×
ContextoExato
Responsive image

A bola está com Luiz Fux

A bola está com Luiz FuxFoto: O Antagonista

Quem ousa duvidar da inteligência de Gilmar?

O Antagonista - 04/10/2020 - 12:06:46

O MPF do Rio entrou com uma arguição de impedimento de Gilmar Mendes para julgar o caso da Fecomércio, que investiga o desvio de R$ 151 milhões dos cofres do Sistema S para bancas de 23 advogados, incluíndo Roberto Teixeira e Cristiano Zanin.

Ontem, o ministro acolheu petição da OAB para suspender o processo e impedir que Marcelo Bretas tome qualquer nova decisão no caso. Ele entendeu que os procuradores investigaram indiretamente o ministro do STJ Napoleão Maia.

Os procuradores, por sua vez, alegam que Gilmar Mendes não tem a independência necessária para atuar no caso – há dois anos, o MPF também pediu a suspeição do ministro . Eles reiteraram o argumento da existência de patrocínios da Fecomércio para o Instituto Brasiliense de Direito Público (fundado por Gilmar).

Leia também:

Mario Sabino: ponha o pau na mesa, Fux

O bolsopetismo e os bobos que nunca decepcionam

Tem troco, Bolsonaro

Quem ousa duvidar da inteligência de Gilmar?

Além disso, um dos réus no caso da Fecomércio é Caio Rocha, sobrinho da mulher do ministro. Caio é genro e sócio de Chiquinho Feitosa (irmão de Guiomar), e ambos têm um imóvel que foi bloqueado pela Justiça Federal no âmbito da investigação da Fecomércio.

O Código de Processo Penal impede que o juiz atue em caso envolvendo “ele próprio ou seu cônjuge ou parente, consanguíneo ou afim em linha reta ou colateral até o terceiro grau, inclusive”.

O pedido do MPF, que permanece em sigilo, foi feito quando Napoleão Maia apresentou a Gilmar Mendes uma reclamação contra os procuradores, tornando-os parte no caso. Dessa forma, não foi necessário que o PGR ajuizasse a medida.

Cabe agora a Fux arquivar o pedido ou intimar Gilmar Mendes para que se defenda, encaminhando depois o caso ao plenário. Nunca na história do Supremo um ministro foi impedido. Vai matar no peito?

Comentários para "A bola está com Luiz Fux":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório