×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 30 de junho de 2022

A escolha de Gilberto Occhi para o comando da Terracap deixou em alerta quem vive em condomínios

A escolha de Gilberto Occhi para o comando da Terracap deixou em alerta quem vive em condomíniosFoto:

De olho na regularização

Por Helena Mader - Eixo Capital/foto: Marcelo Camargo/agência Brasil - 21/12/2018 - 07:16:26

De olho na regularização

Os moradores de condomínios em processo de regularização, especialmente os localizados em terras da União, têm uma rixa histórica com a Caixa Econômica Federal. Eles questionam as avaliações realizadas pelo banco e reclamam da dificuldade em obter financiamento para a legalização dos parcelamentos. A escolha do ministro da Saúde, Gilberto Occhi, para o comando da Terracap, deixou em alerta quem vive em condomínios. Ele é ex-presidente da Caixa e funcionário de carreira da instituição. “A Lei 13.465/2017 previu que a Caixa Econômica Federal financiasse os terrenos, mas nada sai do papel”, reclama a presidente da Associação dos Condomínios Horizontais do DF, Júnia Bittencourt.

Pdot nos primeiros 100 dias de governo

O futuro secretário de Gestão do Território, Mateus de Oliveira, escolheu uma servidora de carreira, respeitada na pasta, para ser a número dois da Segeth. A arquiteta e urbanista Giselle Moll, que tem 26 anos de casa, estava aposentada, mas voltará à ativa para ser a secretária adjunta da área. Mateus quer retomar os debates sobre a revisão do Plano Diretor de Ordenamento Territorial (Pdot) e sobre a elaboração do Plano de Preservação do Conjunto Urbanístico de Brasília (PPCub) nos primeiros 100 dias de gestão.

 (Alexandre Motta/ Divulgação
)

Lei do Silêncio: o debate está de volta

Depois de quatro anos de um debate sem consenso na Câmara Legislativa, a nova legislatura está disposta a enfrentar a polêmica em torno da Lei do Silêncio. Parte dos distritais que tomarão posse no próximo dia 1º defende a retomada das discussões sobre a proposta. O projeto prevê a ampliação do limite permitido de decibéis, com a exigência de adequação de estabelecimentos. A medida é considerada vital por produtores culturais e empresários, sobretudo os dos setores de bares e restaurantes. Esse foi um dos temas de um encontro realizado ontem entre o futuro secretário de Cultura, Adão Cândido, e oito distritais eleitos, todos de primeiro mandato, além da deputada federal eleita Paula Belmonte, correligionária de Adão Cândido e organizadora da reunião.

Mobilização entre os novatos

Os futuros distritais novatos da Câmara Legislativa apresentaram suas preocupações com relação ao setor cultural. A garantia de realização do carnaval e a execução de uma política cultural que represente a diversidade estavam entre as demandas. Outro tema que entrou na pauta foram as emendas parlamentares para shows — um foco histórico de escândalos e desvios de recursos. A proposta da maioria dos distritais de primeiro mandato é evitar a destinação de recursos para eventos pontuais, privilegiando emendas para programas mais amplos na área cultural.

Estreia

O encontro marcou a estreia de Jaqueline Silva (PTB) em eventos políticos, depois de sua diplomação. A deputada distrital eleita quase perdeu o mandato em função de um problema na filiação. Por conta disso, o Tribunal Regional Eleitoral negou o registro de Jaqueline — impasse só revertido em julgamento, no TSE, na última terça-feira.

À procura de um primeiro-ministro

O secretariado de Ibaneis Rocha (MDB) está praticamente completo. O governador eleito está à procura de um último nome para concluir o primeiro escalão. A ideia é criar uma estrutura de Secretaria de Governo, mas com outra designação. Será um supersecretário, ou uma espécie de “primeiro-ministro”, com ascendência sobre os demais colegas. O escolhido terá a atribuição de acompanhar o andamento de todas as ações, cobrar resultados e articular projetos entre diferentes secretarias. O perfil buscado é de um técnico com traquejo político e o trabalho será o de maestro do governo Ibaneis.

IAB quer novo comando para a Codhab

O Instituto dos Arquitetos do Brasil (IAB-DF) divulgou ontem uma nota contrária à indicação do deputado distrital Wellington Luiz (MDB) para a presidência da Companhia de Desenvolvimento Habitacional do Distrito Federal (Codhab). A entidade argumenta que, assim como o Metrô, a companhia também é uma empresa pública, com vetos à nomeação de pessoas envolvidas em atividade política. Os arquitetos defendem um nome técnico para desenvolver políticas de moradia para a população de baixa renda. “O tema, de tamanha importância e centralidade na construção da cidade, não pode prescindir do olhar técnico sobreposto ao político, sob pena de repetição de erros pretéritos que resultaram nas distorções relacionadas à questão urbana do DF”, diz a nota.

Siga o dinheiro

R$ 24.904.902,49

Valor de pregão eletrônico aberto esta semana para registro de preço para a compra de móveis, cortinas, cadeiras e sofás para órgãos públicos.



Comentários para "A escolha de Gilberto Occhi para o comando da Terracap deixou em alerta quem vive em condomínios":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Desenvolvimento de energia renovável impulsiona China por metas de carbono

Desenvolvimento de energia renovável impulsiona China por metas de carbono

Até o final de maio deste ano, a capacidade instalada de energia renovável do país atingiu um novo recorde, ultrapassando 1,1 bilhão de quilowatts, observou o relatório.

G7 quer investir US$ 600 bilhões em programa mundial para conter avanço chinês

G7 quer investir US$ 600 bilhões em programa mundial para conter avanço chinês

No campo tecnológico, a iniciativa contempla o desenvolvimento e a expansão da tecnologia das comunicações e a informação trabalhando com "provedores confiáveis", que forneçam 5G e 6G, conforme apontou a Casa Branca.

Abuso de entorpecentes e tráfico têm impacto sobre crises humanitárias e de saúde

Abuso de entorpecentes e tráfico têm impacto sobre crises humanitárias e de saúde

Drogas ilegais apreendidas.

Suprema Corte dos EUA suspende legalização do aborto

Suprema Corte dos EUA suspende legalização do aborto

Decisão foi tomada por seis votos a três e abre margem para que estados possam vetar o procedimento.

China pede solidariedade e abertura à medida que o mundo enfrenta mudanças

China pede solidariedade e abertura à medida que o mundo enfrenta mudanças

A comunidade internacional deve defender a Carta das Nações Unidas e se esforçar para manter a paz em um mundo volátil, disse ele.

Vitória de Gustavo Petro fortalece avanço da esquerda na América do Sul

Vitória de Gustavo Petro fortalece avanço da esquerda na América do Sul

Segundo analistas, trata-se de uma "mudança de maré" provocada pelo descontentamento com governantes anteriores.

Major Carvalho, apelidado de 'Pablo Escobar' brasileiro, é preso na Hungria

Major Carvalho, apelidado de 'Pablo Escobar' brasileiro, é preso na Hungria

A Polícia Federal brasileira informou que a prisão decorreu das investigações desenvolvidas no âmbito da Operação Enterprise

Itamaraty parabeniza Gustavo Petro por vitória eleitoral na Colômbia

Itamaraty parabeniza Gustavo Petro por vitória eleitoral na Colômbia

Jair Bolsonaro na abertura do Fórum de Investimentos Brasil 2022, em 14 de junho de 2022 © Alan Santos / Palácio do Planalto / CCBY 2.0

222 milhões de crianças afetadas pela crise precisam urgentemente de assistência educacional

222 milhões de crianças afetadas pela crise precisam urgentemente de assistência educacional

A Educação Não Pode Esperar

Ball Corporation avança em investimentos na América do Sul com nova fábrica de latas de alumínio no Peru

Ball Corporation avança em investimentos na América do Sul com nova fábrica de latas de alumínio no Peru

A empresa, líder global em embalagens sustentáveis de alumínio, anunciou abertura que vai gerar mais de 100 empregos diretos e 300 indiretos.

ACNUR solicita apoio urgente para ajudar quase 16 mil pessoas forçadas a se deslocar em Burkina Faso

ACNUR solicita apoio urgente para ajudar quase 16 mil pessoas forçadas a se deslocar em Burkina Faso

Milhares de burquinenses que se deslocaram pelo massacre em Seytenga encontraram segurança além da fronteira com o Níger.