×
ContextoExato

A roupa de Bolsonaro

A roupa de BolsonaroFoto:

Eu votei em Bolsonaro, mas não sou idiota de concordar com tudo o que ele faz.

Por Miguel Lucena* - 26/12/2018 - 16:09:20

Gerou polêmica um comentário que fiz nas redes sociais sobre a impropriedade de o presidente eleito Jair Bolsonaro participar de um ato de troca de insígnias na Marinha trajando bermuda e camiseta.

Os que deram razão a Bolsonaro disseram que ele estava de férias e participou do ato por acaso, a pedido dos oficiais, estes vestidos impecavelmente, com as fardas engomadas, da cor de um cisne branco.

Alguns partiram para o argumento de que a roupa não forma o caráter de um homem, como se eu tivesse afirmado algo nesse sentido. Outros me ofenderam, dizendo que a minha opinião não era relevante.

Eu votei em Bolsonaro, mas não sou idiota de concordar com tudo o que ele faz, aliás, discordo de várias coisas e votei por apostar em um novo projeto liberal-conservador que restitua a ordem e reduza a corrupção do Estado, permitindo que sobrem recursos para as áreas essenciais, propicie o desenvolvimento com geração de emprego e renda, devolva ao povo o orgulho de pertencer a uma Nação.

Quem defende um ídolo cegamente, sem admitir nenhuma crítica, seja de direita ou de esquerda, alimenta a ignorância e a estupidez. Um espírito livre jamais abrirá mão do direito de se expressar de acordo com sua consciência.

Existem convenções na sociedade que precisam ser obedecidas. Imagine se Bolsonaro estivesse de sunga na praia no momento da troca das insígnias, que vexame!

Gestos populistas também não me atraem. Nas Forças Armadas, oficiais não lavam roupa, não fazem nem servem comida, assim como não usam calção comprado na feira.

*Miguel Lucena é Delegado de Polícia Civil do DF, jornalista e escritor.

Comentários para "A roupa de Bolsonaro":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório