×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 26 de outubro de 2021

A saúde pública na UTI

A saúde pública na UTIFoto: Jane de Araújo/Agência Senado

Rede de saúde está sucateada, equipamentos sem manutenção, falta de insumos e de recursos humanos

Arlete Sampaio-portal Brasil De Fato - 08/10/2021 - 08:13:58

Apesar do discurso de campanha, contrário ao Instituto Hospital de Base, o primeiro ato do Governador Ibaneis foi encaminhar à Câmara Legislativa o Projeto de Lei que cria o Instituto de Gestão Estratégica da Saúde do Distrito Federal – IGES-DF. Este Instituto abrange o Hospital de Base, o Hospital de Santa Maria e as UPAS.

Oito deputados – eu, entre eles – votaram contra, mas o IGES-DF foi aprovado. Por que ser contra?

Ora, porque isto representa uma divisão no Sistema Único de Saúde. O HBDF (Hospital de Base do Distrito Federal) é um hospital de referência para média e alta complexidade para toda a rede de saúde do DF; a Saúde precisa ter um comando único e não dois comandos.

Por outro lado, o Governador colocou na Direção do IGES um personagem estranho à saúde do DF, mas que compôs a equipe do ex-ministro Ricardo Barros, hoje líder do Governo Bolsonaro, investigado na CPI da Covid, do Senado Federal.

De lá, o Senhor Francisco foi nomeado como Secretário de Saúde, ocasião a qual foi preso por suspeita de superfaturamento na compra de testes para a Covid-19. Curiosamente, todos os que até agora estiveram à frente do IGES-DF foram demitidos ou pediram exoneração.

Hoje, o IGES-DF está no seu quinto Diretor-Presidente. Sempre alguém estranho aos quadros da Secretaria de Saúde do DF. O IGES-DF tem com a SES-DF (Secretaria de Saúde do Distrito Federal) um contrato de gestão que já foi auditado mais de 10 vezes. O Ministério Público continua investigando o IGES-DF. Outros indícios de corrupção já foram constatados, por exemplo, na contratação dos Hospitais de Campanha.

O Instituto consome – por enquanto – quase 30% dos recursos do Fundo de Saúde da Secretaria de Saúde, responsável pelas UPAS e dois hospitais, enquanto a SES engloba treze hospitais, todas as Unidades Básicas de Saúde, além das demais unidades vinculadas. A rede da Secretaria de Saúde encontra-se sucateada, equipamentos sem manutenção, falta de insumos e de medicamentos, falta de recursos humanos.

O Governador coloca como sua prioridade a realização de obras e deixa de lado a Saúde Pública. Tivemos durante a 2ª onda da Pandemia a demonstração da falta de planejamento e de cuidados com a atenção da nossa população, com Hospitais e UPAS lotadas, muita gente na fila de espera por uma UTI. Estima-se que cerca de 733 pessoas morreram por falta de assistência.

Num momento de pandemia, com muito desemprego e crescimento das desigualdades sociais, o Governador não se preocupou com os mais pobres. O DF foi a Unidade da Federação em que mais cresceram a pobreza e a extrema pobreza – 7,9%; tem a maior taxa de desemprego do país – cerca de 18,5%, contra 14,5% no Brasil. Mas se gasta muito em publicidade para fazer crer que vai tudo bem.

O Governador privatizou a CEB e hoje vemos as consequências: contas mais caras, péssimo serviço, quedas constantes de energia. Temos um transporte coletivo caro e ruim e nada é feito para melhorar. Apenas se fala em privatizar o Metrô.

Ou seja, a Saúde Pública é a cara mais feia desse Governo. E, de verdade, nada vai bem. Nós queremos e merecemos muito mais!

*Arlete Sampaio é médica e deputada distrital.

** Este é um artigo de opinião. A visão do autor não necessariamente expressa a linha editorial do jornal Brasil de Fato - DF.

Para receber nossas matérias diretamente no seu celular clique aqui.

Edição: Flávia Quirino

Comentários para "A saúde pública na UTI":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Governador do DF prevê desobrigar uso de máscara em ambientes abertos em novembro

Governador do DF prevê desobrigar uso de máscara em ambientes abertos em novembro

O número de vacinados com a 2ª dose ou dose única havia alcançado a taxa de 59,96% da população acima de 12 anos até hoje. Um total de 86,84% tomou a 1ª dose da imunização contra a covid.

Cartórios passam a receber denúncias de violência doméstica

Cartórios passam a receber denúncias de violência doméstica

Campanha Sinal Vermelho auxiliará mulheres de modo discreto e sigiloso

Projeto ‘Desapega DF’ recolhe doações de servidores

Projeto ‘Desapega DF’ recolhe doações de servidores

Peças de vestuário estão entre os itens requisitados para doação

Prorrogado o período de matrícula na rede pública de ensino do DF

Prorrogado o período de matrícula na rede pública de ensino do DF

Escola Parque da 308 Sul, no Plano Piloto.

Mulheres fingem pedir comida para serem resgatadas no DF

Mulheres fingem pedir comida para serem resgatadas no DF

PMs passam por treinamento para reconhecer solicitações de ajuda

CPI que investigará sonegação de bancos no DF tem composição definida

CPI que investigará sonegação de bancos no DF tem composição definida

O autor do requerimento para dar início às investigações, deputado Delmasso, espera resultados similares aos obtido por CPI paulistana que "colocou de volta nos cofres públicos cerca de R$ 3 bilhões”

Ativista por moradia popular denuncia perseguição em Santa Maria, no DF

Ativista por moradia popular denuncia perseguição em Santa Maria, no DF

Ativista Mona Lisa, do Coletivo Mais de Nós, denuncia ter sofrido perseguição após apoiar luta por moradia popular

Estudantes cobram da Capes pagamento de bolsas

Estudantes cobram da Capes pagamento de bolsas

UNE protocolou um ofício cobrando uma urgente reunião com a presidência da CAPES

Com autorização da Aneel, conta de luz no DF terá reajuste de 11,6%

Com autorização da Aneel, conta de luz no DF terá reajuste de 11,6%

A tarifa residencial no DF, que ocupava o 51º lugar do ranking nacional sendo uma das mais baixas do país, passa a ocupar a 36º posição.

Biotic sedia lançamento do programa ‘Centelha’ no DF

Biotic sedia lançamento do programa ‘Centelha’ no DF

Presente à cerimônia de lançamento, o vice-governador Paco Britto assegurou que o Centelha será um programa-modelo no DF

Sindicato dos Professores do DF critica possibilidade de retorno 100% presencial das aulas

Sindicato dos Professores do DF critica possibilidade de retorno 100% presencial das aulas

Sindicato aponta que 136 escolas públicas no DF registraram casos de contaminação por covid-19. Fotos: Acácio Pinheiro/Agência Brasília