×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 17 de outubro de 2021

A senadores, Sergio Moro destaca reforço ao Coaf e a grupo da PF que mira políticos

A senadores, Sergio Moro destaca reforço ao Coaf e a grupo da PF que mira políticosFoto: Livraria Cultura

Em audiência na Comissão de Constituição e Justiça, ministro fez também uma defesa do pacote de mudanças legislativas 'anticrime' propostas pelo governo federal

Estadão Conteúdo - 27/03/2019 - 14:37:17

Em audiência na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) no Senado , o ministro Sérgio Moro , da Justiça e Segurança Pública, destacou o aumento de 525% no número de policiais federais que investigam políticos e demais autoridades com foro privilegiado no Supremo Tribunal Federal . A ampliação foi de 8 para 42 agentes que atuam no Serviço de Inquéritos Especiais da Polícia Federal, que investigam também senadores.

Moro também destacou o reforço das Forças-Tarefas e equipes policiais da Lava Jato em Curitiba , no Rio de Janeiro , em São Paulo e em Brasília . Os dados foram apresentados pelo ministro em uma espécie de balanço das primeiras ações em sua gestão no Ministério.

As delegacias da PF responsáveis pelo combate a corrupção nos quatro Estados tiveram incrementos que variam entre 83%, caso do Paraná, e 21%, caso de Brasília. O incremento em São Paulo foi de 25% e no Rio de Janeiro, 34%. O número médio de policiais nessas unidades passou a 48. Antes, eram 35.

Além disso, Moro destacou a duplicação na equipe do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) , de 31 para 64 pessoas.

“O Coaf estava um pouco negligenciado em gestões anteriores. A equipe passou de 31 para 64. Tudo por conta daquela gordura que conseguimos cortar com a unificação de dois ministérios (o da Justiça e o da Segurança Pública)”, disse Moro. O comentário foi também uma defesa à junção das duas pastas – questionada por alguns parlamentares.

O Coaf foi responsável pelo relatório – revelado pelo Estado – que apontou movimentações atípicas na conta de Fabrício Queiroz, ex-assessor do hoje senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), filho do presidente da República, Jair Bolsonaro .

Flávio Bolsonaro estava presente na sessão, em que Moro disse não pretender “tornar o Coaf um órgão policial”. “O Coaf é órgão de inteligência, e não de investigação. Não há plano de tornar o Coaf um órgão policial.”

Projeto

Na audiência na CCJ, Sérgio Moro fez também uma defesa do pacote de mudanças legislativas “anticrime” propostas pelo governo federal. Respondendo a uma pergunta do senador Lasier Martins (PSD-RS), disse que seu projeto é mais abrangente do que o apresentado pela comissão de juristas presidida pelo ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes .

O texto idealizado por Moraes tem sido considerado na Câmara dos Deputados a espinha dorsal no debate de atualização da legislação penal e dos processos penais, e não o do ministro Moro.

“O projeto de Moraes é um bom projeto. Tem alguns pontos comuns, mas qualquer comparação dos dois textos há de perceber que há algumas convergências, mas o meu projeto é um pouco mais amplo, com medidas diferentes”, disse Moro.

O ministro enumerou: “prisão em segunda instância, a execução imediata da sentença do tribunal do júri, a escuta ambiental, os bancos de dados que estão sendo criados, a figura do whistleblower (informante do bem)”. “É um projeto mais abrangente, mas o dele também é bom”, disse Moro.

O ex-juiz da Lava Jato, no entanto, mostrou pragmatismo.

“Não importa acordo gato não importa que ele pegue o rato. Se a legislação for boa… Conversei com o ministro Alexandre e podemos resolver sem maiores dificuldades, mas os projetos são diferentes embora haja convergência”, disse.

Comentários para "A senadores, Sergio Moro destaca reforço ao Coaf e a grupo da PF que mira políticos":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Distrito da Fome: Inflação e pobreza ameaçam soberania alimentar de famílias brasilienses

Distrito da Fome: Inflação e pobreza ameaçam soberania alimentar de famílias brasilienses

Já são mais de 116 milhões de pessoas em situação insegurança alimentar.

MST lança loja online de alimentos agroecológicos e orgânicos no DF

MST lança loja online de alimentos agroecológicos e orgânicos no DF

Vendas online serão abertas oficialmente neste sábado, 16

Dia D da multivacinação para o público jovem, neste sábado

Dia D da multivacinação para o público jovem, neste sábado

Das 8h às 17h, haverá 76 pontos de imunização abertos para crianças e adolescentes menores de 15 anos atualizarem a caderneta

Documentação Urbanística amplia acesso ao público

Documentação Urbanística amplia acesso ao público

Sistema oferece diversas informações aos usuários

Maioria dos professores se orgulha da carreira; 77% se sentem desvalorizados

Maioria dos professores se orgulha da carreira; 77% se sentem desvalorizados

Na pesquisa, 77% disseram que sua profissão não é valorizada pela sociedade.

GDF ameaça continuidade do projeto “Jovem de Expressão” na Ceilândia

GDF ameaça continuidade do projeto “Jovem de Expressão” na Ceilândia

Local utilizado pelo projeto tem 116 metros e é um antigo posto policial abandonado

Moradores das novas quadras do Guará reivindicam medidas para aumentar a segurança

Moradores das novas quadras do Guará reivindicam medidas para aumentar a segurança

O deputado Delmasso enumerou melhorias necessárias em urbanização e prestação de serviços públicos para a região, como iluminação pública, pavimentação, saúde e transporte

Carga tributária sobre combustíveis no DF será reduzida pelos próximos três anos

Carga tributária sobre combustíveis no DF será reduzida pelos próximos três anos

CLDF aprovou a diminuição da alíquota do ICMS em três pontos percentuais. Medida é gradativa para os próximos três anos, começando em 2022

Via Campesina ocupa Aprosoja para denunciar a fome no Brasil

Via Campesina ocupa Aprosoja para denunciar a fome no Brasil

Ação fez parte da Jornada Nacional da Soberania Alimentar

Izalci diz que DF está hoje “nos piores lugares em tudo”

Izalci diz que DF está hoje “nos piores lugares em tudo”

O governo é único. Não pode cada um fazer o que quer. Hoje os secretários nem conversam.

Polícia do DF atribui denunciação caluniosa à mulher que acusou Eduardo Bolsonaro

Polícia do DF atribui denunciação caluniosa à mulher que acusou Eduardo Bolsonaro

O delegado afirma que ela cometeu o crime de denunciação caluniosa.