×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 26 de outubro de 2021

Alta da cesta básica em Brasília foi a maior do país em setembro diz pesquisa do Dieese

Alta da cesta básica em Brasília foi a maior do país em setembro diz pesquisa do DieeseFoto: Tânia Rego/Agência Brasil

Pesquisa do Dieese, é um levantamento contínuo dos preços de um conjunto de produtos alimentícios considerados essenciais

Pedro Rafael Vilela-brasil De Fato | Brasília (df) - 08/10/2021 - 16:55:06

Com inflação de 3,88% no mês passado, produto acumula 38,56% de alta em um ano

O custo médio da cesta básica de alimentos na capital do país cresceu 3,88% em setembro, o maior entre as 17 capitais pesquisadas pelo Departamento Intersindical de Estudos e Estatísticas Socioeconômicas (Dieese).

Divulgada essa semana, a pesquisa mensal do Dieese mostra que, em setembro, o custo da cesta básica aumentou em 11 cidades e diminuiu em quatro.

As maiores altas do mês foram registradas em Brasília (3,88%), Campo Grande (3,53%), São Paulo (3,53%) e Belo Horizonte (3,49%). As capitais com quedas mais intensas foram João Pessoa (-2,91%) e Natal (-2,90%). Veja o quadro completo:

Custo da Cesta básica tem aumento em 11 cidades / Reprodução

Maior aumento

No acumulado dos últimos 12 meses, Brasília registra o maior aumento entre as capitais. De setembro de 2020 a setembro de 2021, o percentual de aumento do produto na capital do país já soma de 38,56%, disparado o maior valor entre 17 capitais pesquisadas. Bem atrás de Brasília, aparecem as cidades de Campo Grande (28,01%), Porto Alegre (21,62%) e São Paulo (19,54%).

A cesta mais cara verificada em setembro foi a de São Paulo (R$ 673,45), seguida pelas de Porto Alegre (R$ 672,39), Florianópolis (R$ 662,85) e Rio de Janeiro (R$ 643,06). Os menores valores foram registrados em Aracaju (R$ 454,03), João Pessoa (R$ 476,63) e Salvador (R$ 478,86). Em Brasília, o valor médio da cesta básica de alimentos ficou em R$ 617,65, o sétimo maior valor entre as capitais pesquisadas.

Salário insuficiente

Com base na cesta mais cara que, em setembro, foi a de São Paulo, o Dieese estima que o salário mínimo necessário deveria ser equivalente a R$ 5.567,66, o que corresponde a 5,14 vezes o piso nacional vigente, de R$ 1.100. O cálculo é feito levando em consideração uma família de quatro pessoas, com dois adultos e duas crianças.

O tempo médio necessário para adquirir os produtos da cesta, em setembro, ficou em 115 horas e 02 minutos (média entre as 17 capitais), maior do que em agosto, quando foi de 113 horas e 49 minutos.

Quando se compara o custo da cesta com o salário mínimo líquido, ou seja, após o desconto referente à Previdência Social (7,5%), verifica-se que o trabalhador remunerado pelo piso nacional comprometeu, em agosto, 56,53% (média entre as 17 capitais) do salário mínimo líquido para comprar os alimentos básicos para uma pessoa adulta. Em Brasília, para comprar uma cesta básica de alimentos, quem recebe o salário mínimo compromete 60,70% da renda.


A Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos (PNCBA), desenvolvida pelo Dieese, é um levantamento contínuo dos preços de um conjunto de produtos alimentícios considerados essenciais, como açúcar, arroz, feijão, batata, leite, manteiga, farinha de trigo, óleo de soja, carne bovina, entre outros.

Segundo a entidade, o preço do açúcar subiu em todas as capitais. O óleo de soja registrou alta em 15 das 17 capitais, enquanto o quilo da carne bovina subiu em 11 cidades. Já o preço do feijão recuou em 13 capitais, e o preço do arroz caiu em 10 cidades.

Ampliação da cesta

Essa semana, a Câmara Legislativa aprovou, em dois turnos, o projeto de lei nº 2.237/21, do Poder Executivo, que inclui mais 14 itens na lista de produtos com redução para 7% na alíquota do Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS). O projeto prevê uma renúncia de R$ 106 milhões por ano. A mudança valerá a partir de 1º de janeiro do ano que vem.

Atualmente, a cesta básica do DF contempla arroz, macarrão espaguete comum, óleo de soja, farinha de mandioca e de trigo, leite UHT, carnes de frango, bovina, bufalina, caprina, ovina e suína, bem como as carnes resultantes do abate simplesmente resfriadas ou congeladas e café torrado e moído.

Com a aprovação do projeto, serão incluídos macarrão comum cru, os óleos refinados de milho, girassol e algodão, carnes suína e de gado bovino salgadas, em salmoura, defumadas ou simplesmente temperadas, açúcar cristal e açúcar refinado obtidos da cana-de-açúcar, em embalagens de conteúdo com até 5 kg, exceto as embalagens contendo envelopes individualizados (sachês) de conteúdo inferior ou igual a 10g, manteiga, sardinha e atum em lata e peixe fresco, refrigerado ou congelado, além de produtos de higiene e limpeza, como sabões, água sanitária, papel higiênico e absorvente feminino.

Para receber nossas matérias diretamente no seu celular clique aqui.

Edição: Flávia Quirino

Comentários para "Alta da cesta básica em Brasília foi a maior do país em setembro diz pesquisa do Dieese":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Governador do DF prevê desobrigar uso de máscara em ambientes abertos em novembro

Governador do DF prevê desobrigar uso de máscara em ambientes abertos em novembro

O número de vacinados com a 2ª dose ou dose única havia alcançado a taxa de 59,96% da população acima de 12 anos até hoje. Um total de 86,84% tomou a 1ª dose da imunização contra a covid.

Cartórios passam a receber denúncias de violência doméstica

Cartórios passam a receber denúncias de violência doméstica

Campanha Sinal Vermelho auxiliará mulheres de modo discreto e sigiloso

Projeto ‘Desapega DF’ recolhe doações de servidores

Projeto ‘Desapega DF’ recolhe doações de servidores

Peças de vestuário estão entre os itens requisitados para doação

Prorrogado o período de matrícula na rede pública de ensino do DF

Prorrogado o período de matrícula na rede pública de ensino do DF

Escola Parque da 308 Sul, no Plano Piloto.

Mulheres fingem pedir comida para serem resgatadas no DF

Mulheres fingem pedir comida para serem resgatadas no DF

PMs passam por treinamento para reconhecer solicitações de ajuda

CPI que investigará sonegação de bancos no DF tem composição definida

CPI que investigará sonegação de bancos no DF tem composição definida

O autor do requerimento para dar início às investigações, deputado Delmasso, espera resultados similares aos obtido por CPI paulistana que "colocou de volta nos cofres públicos cerca de R$ 3 bilhões”

Ativista por moradia popular denuncia perseguição em Santa Maria, no DF

Ativista por moradia popular denuncia perseguição em Santa Maria, no DF

Ativista Mona Lisa, do Coletivo Mais de Nós, denuncia ter sofrido perseguição após apoiar luta por moradia popular

Estudantes cobram da Capes pagamento de bolsas

Estudantes cobram da Capes pagamento de bolsas

UNE protocolou um ofício cobrando uma urgente reunião com a presidência da CAPES

Com autorização da Aneel, conta de luz no DF terá reajuste de 11,6%

Com autorização da Aneel, conta de luz no DF terá reajuste de 11,6%

A tarifa residencial no DF, que ocupava o 51º lugar do ranking nacional sendo uma das mais baixas do país, passa a ocupar a 36º posição.

Biotic sedia lançamento do programa ‘Centelha’ no DF

Biotic sedia lançamento do programa ‘Centelha’ no DF

Presente à cerimônia de lançamento, o vice-governador Paco Britto assegurou que o Centelha será um programa-modelo no DF

Sindicato dos Professores do DF critica possibilidade de retorno 100% presencial das aulas

Sindicato dos Professores do DF critica possibilidade de retorno 100% presencial das aulas

Sindicato aponta que 136 escolas públicas no DF registraram casos de contaminação por covid-19. Fotos: Acácio Pinheiro/Agência Brasília