×
ContextoExato
Responsive image

Aras recorrerá ao STF contra transcrição na íntegra do vídeo ministerial

Aras recorrerá ao STF contra transcrição na íntegra do vídeo ministerialFoto:

Para o procurador-geral da República, transcrição integral de reunião citada por Moro é 'desnecessária' e pode impor riscos à 'soberania nacional'.

Por Andréia Sadi - Jornal Hoje (tv Globo. - 12/05/2020 - 10:19:36

O procurador-geral da República, Augusto Aras, vai recorrer ao ministro Celso de Mello, relator do inquérito "Moro x Bolsonaro" no Supremo Tribunal Federal (STF), para que o vídeo ministerial da reunião do dia 22 de abril não seja transcrito na íntegra.

A referida reunião ministerial foi mencionada em depoimento pelo ex-ministro da Justiça, Sergio Moro, no inquérito que investiga a suposta interferência política do presidente Jair Bolsonaro na Polícia Federal (PF). O depoimento de Moro foi colhido pela investigação dias após o ex-ministro deixar o cargo.

Para Aras, a transcrição integral é “desnecessária” e pode impor riscos à “soberania nacional”, caso sejam confirmados trechos da reunião com informações sobre países como a China.

Aras quer a transcrição apenas dos diálogos entre Moro e Bolsonaro.

O ministro Celso de Mello determinou que a PF faça uma degravação (ou seja, a transcrição) do conteúdo do vídeo. Celso de Mello decidirá , só depois, se irá divulgar o conteúdo na íntegra ou parcialmente.

Aras defende que só a parte sobre Moro e Bolsonaro seja divulgada ao público. Na avaliação do PGR, só esta parte interessa para fins da investigação.

Comentários para "Aras recorrerá ao STF contra transcrição na íntegra do vídeo ministerial":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório