×
ContextoExato

As cores do réveillon. Ceia por encomenda

As cores do réveillon. Ceia por encomendaFoto: CorreioWeb

A servidora pública Tereza Araújo e a filha Alice Castro escolhem a roupa da virada pela simbologia das cores

Sarah Peres-correioweb - 30/12/2019 - 08:24:47

Preparativos para a virada estão a mil, mas há quem se organize com antecedência para transmitir o que deseja para 2020 por meio da roupa escolhida para a festa. Especialistas explicam preferência pelo branco, e astrólogos dão dicas para começar o ano bem

A virada de ano serve, para muitos, como oportunidade de mudança. É momento de reflexão sobre as escolhas do passado e as que serão feitas para o futuro. Na Esplanada dos Ministérios, na Praça dos Orixás, ou em festas pela capital federal, a cor mais comum é o branco, que simboliza paz e harmonia. Essa tradição surgiu por influência das religiões afro-brasileiras, como umbanda e candomblé. Mas há quem prefira tomar outro caminho e variar nas cores, casando os desejos de um novo ano com a simbologia de cada tonalidade (veja Significado).

A servidora pública Tereza Araújo e a filha Alice Castro escolhem a roupa da virada pela simbologia das cores (Fotos: Ed Alves/CB/D.A Press


)
A servidora pública Tereza Araújo e a filha Alice Castro escolhem a roupa da virada pela simbologia das cores


Astróloga Nidia Dias-Mendes indica cores e pedras para cada signo
Astróloga Nidia Dias-Mendes indica cores e pedras para cada signo



Segundo Alan Oliveira, professor de comunicação social da Universidade Católica de Brasília (UCB) e doutorando de cultura afro-brasileira pela Universidade de Brasília (UnB), o uso do branco, em diversas cidades do país, teve início nos anos 1970. “Podemos notar que o branco está relacionado a algumas religiões pelo mundo, além da umbanda e do candomblé. Percebemos a cor em segmentos do islamismo e do budismo, por exemplo. No Brasil, a influência é pela cultura afro, que teve as tradições construídas no nosso país”, detalhou.


De acordo com o professor, a cultura do branco no ano-novo popularizou-se, primeiramente, nas praias do Rio de Janeiro e de Salvador. “Vale ressaltar que a cor é de Oxalá e, do mesmo modo que vestimos roupas nesse tom no réveillon, isso também ocorre às sextas-feiras. Nesse último caso, por ser o dia de semana deste orixá”, acrescentou Alan.


A dentista Maria de Fátima Alves dos Santos, 50, opta pelo branco tanto pela representação de paz quanto pela relação com Oxalá. “É o que sempre visto, porque é o que eu quero para a minha vida. Além disso, é uma cor que está ligada ao divino e às minhas crenças. Então, todos os anos, uso a roupa nesse tom e peço para que todas as coisas ruins do último ano possam ir embora e, assim, eu entre mais leve na nova caminhada”, disse a moradora do Núcleo Bandeirante.


De acordo com Tata Nkince Kajamungongo, líder do centro de candomblé Abassá Ogum Tayó, em Ceilândia, Oxalá é o pai maior dentro das religiões de matriz africana, e o uso da roupa branca seria para trazer proximidade com a divindade. No entanto, o pai de santo destaca que não se trata de obrigação dessas religiões. “Nem todos os terreiros estipulam como obrigação usar essa cor. O réveillon é uma convenção mundial, a qual indica uma nova contagem e um novo momento em nossas vidas. Portanto, a pessoa pode vestir-se com a tonalidade que representa o santo da cabeça dela, com o intuito de agradar o orixá. Se você é filha de Iansã, por exemplo, pode-se vestir de vermelho na virada”, ressaltou.


Superstições
Desde cedo, Tereza Araújo, 53, começou a estudar a simbologia das cores e as energias que emanam no réveillon. Na virada de 1994 para 1995, a então moradora de Teresina decidiu se vestir de amarelo para atrair dinheiro e, consequentemente, a mudança de cidade. “Naquele ano, consegui passar no concurso da UnB para a área de assistente social e me mudei para a capital federal. Aqui, comecei outra fase da minha vida. Fiquei completamente surpresa”, relembrou a moradora de Águas Claras.


A servidora pública relatou que, há alguns anos, rompeu com a tradição da escolha da roupa conforme os planos para o novo ano. Ao passar em uma loja, avistou um belo vestido cinza e decidiu usá-lo na data festiva. “Foi uma experiência horrível, pois tive um ano péssimo. Um amigo próximo faleceu, tive problemas de saúde, terminei um namoro de longa data e, além disso, houve diversos desentendimentos familiares. Desde então, nunca mais duvidei que a cor influencia nas energias para o próximo ano”, afirmou.


Com confiança nas próprias superstições, Tereza passou a ensinar a filha, Alice Castro, sobre a simbologia e a influência das cores no ano-novo. A jovem de 20 anos seguiu os passos da servidora pública e, nos primeiros meses do ano, começa a pensar na cor que usará na virada. Em 2018, a estudante usou verde. “Usei essa cor, porque representa a esperança e, ainda, a cor do curso que desejava fazer de faculdade, que é medicina. À época, estava no cursinho e almejava muito passar no vestibular. Então, neste ano, a minha aprovação veio”, comemorou.


Alice passou para medicina na Universidade Federal do Rio de Janeiro, onde estuda atualmente. Para isso, ela mora em Macaé. Nas férias, a jovem retorna para Brasília e fica na casa da mãe, em Águas Claras. “Fiz as minhas reflexões para este ano e decidi que a melhor cor seria o azul. Escolhi essa tonalidade porque quero que a serenidade e a tranquilidade dos planos que realizei em 2019 continuem em 2020”, refletiu a estudante.


A astróloga e taróloga Nidia Dias-Mendes destaca que as cores podem ser escolhidas conforme os desejos para o novo ano. “Tendo consciência dos objetos, mais se vibra energeticamente ao universo. A simbologia, por si só, é capaz disso, pois traz à tona vários sentimentos. Quem quer atrair o amor pode usar uma roupa vermelha, em tom mais intenso. Se é dinheiro, o amarelo é o mais indicado”, revelou.


Nidia também argumentou que a escolha da roupa para a virada pode ser determinada conforme o signo solar de cada pessoa. “Isso auxiliará para conseguir boas energias e alcançar os objetivos propostos para o novo ano. São cores que estão em coerência com o signo solar. Por exemplo, para o signo de câncer, um dos tons sugeridos é a prata. Isso pode proporcionar o contato com o mundo externo em vez de esconder na ‘concha’. Essas energias relacionadas com os signos também podem ser potencializadas com o uso de pedras”, detalhou a astróloga (veja Signos).


Signos

Confira cores e pedras

Áries — Vestir tons amarronzados. A pedra indicada é o jaspe-vermelho.


Touro — Usar o verde-vivo; pedra: quartzo-rosa.


Gêmeos — Apostar no amarelo. Pode-se usar a pedra turmalina-negra (desde que não seja como colar) ou citrino.


Câncer — Vestir branco, prata ou verde mais claro. Pode usar madrepérola, pedra da lua ou quartzo-verde.


Leão — Pode escolher o vermelho aberto, tom de sangue; pedra indicada é o olho de tigre ou joias de ouro.


Virgem — Optar pelo branco ou azul-cobalto; pedra amazonita.


Libra — Vestir roupas nos tons rosa, azul ou lilás; pedra: turmalina-rosa.


Escorpião — Tons mais intensos, como roxo e vermelho fechado; pode-se usar cristais ou a pedra granada polida.


Sagitário — Apostar no laranja aberto ou roxo; as pedras indicadas são o topázio ou a cianita-azul.


Capricórnio — Usar branco com detalhe preto (como um cinto) ou verde-escuro; pedras: obsidiana e ônix.


Aquário — As cores do arco-íris em tons vivos ou em neon; pode usar as pedras malaquita ou ametista.


Peixes — Escolher roupa no tom verde-mar; pedras: água-marinha ou ametista.

Ceia por encomenda

Serviço oferecido por bufês e restaurantes garante conforto e praticidade nas comemorações de ano-novo. Confira algumas opções para não ter que se preocupar com a cozinha e apenas curtir a festa de réveillon

Jonathan Luiz* e Juliana Andrade

Advogada Danielle  Fischer encomenda a ceia há quatro anos:
Advogada Danielle Fischer encomenda a ceia há quatro anos: "A vantagem principal é o conforto"


Só de ouvir falar nos pratos que compõem uma ceia de ano-novo já dá água na boca. Peru, pernil, bacalhau, farofa... As opções no cardápio são variadas, porém trabalhosas. Cozinhar uma ceia exige cuidado, dedicação e, principalmente, tempo. Em busca de garantir a praticidade e facilitar a rotina corrida da véspera de ano-novo, restaurantes e bufês oferecem refeições completas feitas por encomenda. A comida chega quentinha, no ponto de sentar na mesa e apreciar os sabores do ano que chega. E para aqueles que deixaram para última hora, algumas casas aceitam pedidos até amanhã.


A advogada aposentada Graça Amaro, 69 anos, contrata o serviço há cinco anos. Para ela, é uma forma de apenas curtir as festas, sem preocupação. “É uma comodidade fantástica e a comida, que eu sempre peço, é maravilhosa. É feita com carinho e o sucesso é garantido”, afirma. Graça destaca que, geralmente, contrata o serviço para cerca de 60 pessoas e os convidados sempre ficam satisfeitos. “É a melhor coisa”, garante.


Seguindo esse pensamento, a advogada Danielle Fischer, 53, encomenda a ceia de Natal e do ano-novo há quatro anos. “A vantagem principal é o conforto. Fazer uma ceia para 20, 30 pessoas exige muito. Quando faço a ceia em casa, não dá para aproveitar direito as festividades, porque já estou bem cansada. Com a encomenda, fico focada na decoração e no bem-estar dos convidados”, expressa a advogada, que vai receber mais de 20 convidados para o ano-novo.


Os pacotes oferecidos vão desde ceias completas a pratos avulsos. A odontologista e professora universitária Elaine Maria Dantas, 38, encomendou uma ceia completa no Natal e, agora, no ano-novo, tornou a procurar o serviço para encomendar um assado. “Vamos nos reunir na casa de uma amiga e cada um vai levar um prato. Eu fiquei com o peru e preferi encomendar”, conta. Cerca de 25 pessoas devem participar da festa. Para ela, o serviço compensa pelo custo-benefício, que a deixa livre de preocupações e com mais tempo livre. “Nos últimos anos, a minha família começou a procurar esse tipo de serviço por causa da praticidade. É um preparo que, muitas vezes, demandam um dia inteiro. Prefiro dedicar esse tempo a eles”, comenta.


Os valores do serviço variam. No bufê de Fabiana Araújo, 37, os preços da ceia vão de R$ 300 a R$ 2 mil. Fabiana também oferece pratos avulsos, mas afirma que a preferência dos clientes é pelo cardápio completo. Para o ano-novo, ela vai receber encomendas até 24 horas antes da comemoração. “Já temos oito pedidos, mas nas últimas horas as encomendas costumam triplicar”, diz. A chef de cozinha espera receber 25 encomendas até hoje. No Natal, ela teve 50 pedidos.


Se os clientes da Fabiana deram preferência para a ceia completa, no caso de Cheni Loredo, 36, os pratos avulsos costumam dominar as encomendas para o ano-novo. A chef de cozinha fechou o ano com oito encomendas de assados. Entre eles, aves, suínos e bacalhau. “No Natal, tivemos 17 encomendas. No ano-novo, foram mais pedidos de assados, principalmente bacalhau. Diferentemente do Natal, as pessoas não gostam muito de comer aves, então elas ficam mais de lado neste período”, comenta. Fabiana oferece diversas sugestões de cardápio, mas afirma que os pratos mais simples são os mais procurados. “Geralmente é o tradicional: arroz, farofa, salpicão e um assado”, detalha.


Além de bufês, alguns restaurantes da cidade oferecem o serviço. No self-service Chocolat Glacé, os pedidos podem ser feitos até hoje. “No ano-novo, recebemos mais encomendas de festas maiores. Enquanto no Natal os pedidos eram para 25 pessoas, no réveillon as encomendas são de, em média, 60 pessoas”, comenta Tânia Aranha, dona do estabelecimento. Os valores variam de acordo com a quantidade e os pratos escolhidos. Uma ceia para 20 pessoas, por exemplo, custa, em média, R$ 1,5 mil.


*Estagiário sob supervisão de Fernando Jordão

Encomende a sua

Há estabelecimentos que aceitam pedidos até o começo da tarde de amanhã (Ed Alves/CB/D.A Press
)
Há estabelecimentos que aceitam pedidos até o começo da tarde de amanhã



Empório Árabe Restaurante
O restaurante Empório Árabe recebe encomendas até hoje. O cardápio oferece seis sugestões de assados: chester, peru, chester desossado recheado com farofa de cuscuz e damasco, tender, pernil de cordeiro ao molho de romã e cordeiro inteiro recheado. Os preços variam de R$ 235 a R$ 1,7 mil. Como acompanhamentos, são oferecidos diferentes tipos de arroz, farofa e charuto, além de saladas e sobremesas. Cada ingrediente é cobrado por quilo. Contratação por meio dos telefones ou presencialmente.

Endereço: Unidade Asa Sul (CLS 215, Bloco A, Loja 3) e Águas Claras (Avenida Castanheiras, Lote 1060, Loja 24, Ed. Vila Mall)
Contato: 3363-3101 - Asa Sul / 3436-0063 - Águas Claras

Chocolat Glacé
Encomendas podem ser feitas até hoje. A ceia para 20 pessoas custa, em média, R$ 1,5 mil. Os pedidos podem ser feitos por quilo. Os pratos mais pedidos são suíno, bacalhau e cordeiro. O restaurante também oferece paleta de cordeiro a R$ 140/quilo.

Endereço: Quadra 701, Conjunto D, Bloco C, Brasília Design Center, Loja 70, Asa Sul
Contato: 3226-2901 / 32248886 / 996467362 ou chocolatglace@chocolatglace.com.br

Haná Restaurante Japonês
O Haná Restaurante Japonês recebe encomendas até amanhã, às 12h. É necessário ir ao local para agendar a ceia. Por telefone, é feita apenas uma pré-solicitação. Aos que se interessarem, podem escolher entre cinco combinações. Os preços variam de R$ 66 a R$ 298.

Endereço: SCLS 408, Bloco B, Loja 35, Asa Sul
Contato: 3244-9999 ou @hana_restaurant

Buffet Kings Cakes
O Buffet Kings Cakes recebe pedidos até amanhã. O cardápio traz variedades de arroz, carnes, molhos, petiscos salgados, saladas e acompanhamentos. O valor final vai ser calculado de acordo com a quantidade de pessoas. Os pedidos são feitos apenas por Whatsapp ou e-mail e a ceia é entregue no domicílio do cliente.

Contato: 98483-4476 ou kingscakesdf@gmail.com

Quitinete Gourmet
O Quitinete Gourmet recebe encomendas até hoje. Além dos pratos, o restaurante oferece bebidas de acompanhamento. A comida deve ser retirada no local, até as 17h de amanhã. Encomendas podem ser feitas por telefone.

Endereço: CLS 209, Bloco B, Loja 5
Contato: 3242-0506

Restaurante Bartolomeu
O restaurante Bartolomeu recebe encomendas até hoje. Há diversos pratos variados, com diferentes preços. As entregas dos pedidos será realizada amanhã, das 11h às 15h.

Endereço: Quadra 409, Bloco C, Loja 6, Asa Sul
Contato: 3442-1169

Comentários para "As cores do réveillon. Ceia por encomenda":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório