×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 16 de outubro de 2021

Bandeira tarifária das contas de luz em junho será verde

Bandeira tarifária das contas de luz em junho será verdeFoto:

Consumidor não vai pagar cobrança adicional

Por Luciano Nascimento – Agência Brasil Brasília - 31/05/2019 - 17:30:17

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) informou hoje (31) que a bandeira tarifária para junho de 2019 será a verde, sem cobrança extra nas contas de luz. Em maio, foi acionada a bandeira amarela, com acréscimo de R$ 1 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos.

A Aneel disse que, embora junho seja um mês típico da estação seca nas principais bacias hidrográficas do país, "a previsão hidrológica para o mês superou as expectativas, indicando tendência de vazões acima da média histórica para o período" e que, por isso, o cenário foi favorável para a retirada da cobrança extra nas contas de luz.

O cálculo para acionamento das bandeiras tarifárias leva em conta, principalmente, dois fatores: o risco hidrológico e o preço da energia. Segundo a agência, o cenário favorável reduziu o preço da energia para o seu patamar mínimo, o que "diminui os custos relacionados ao risco hidrológico e à geração de energia de fontes termelétricas", possibilitando a manutenção dos níveis dos principais reservatórios próximos à referência atual.

Sistema

O sistema de bandeiras tarifárias foi criado, de acordo com a Aneel, para sinalizar aos consumidores os custos reais da geração de energia elétrica. O funcionamento das bandeiras tarifárias possui três cores: verde, amarela ou vermelha (nos patamares 1 e 2) que indicam se a energia custará mais ou menos em função das condições de geração.

No dia 21 de maio, a Aneel aprovou um reajuste no valor das bandeiras tarifárias. Com os novos valores, caso haja o acionamento da bandeira amarela, o acréscimo cobrado na conta passou de R$ 1 para R$ 1,50 a cada 100 kWh consumidos. Já a bandeira vermelha patamar 1 passou de R$ 3 para R$ 4 a cada 100 kWh e no patamar 2, passou de R$ 5 para R$ 6 por 100 kWh consumidos. A bandeira verde não tem cobrança extra.

Os recursos pagos pelos consumidores vão para uma conta específica e depois são repassados às distribuidoras de energia para compensar o custo extra da produção de energia em períodos de seca.

De acordo com a agência reguladora, o reajuste no valor das bandeiras foi motivado pelo déficit hídrico do ano passado, que reposicionou a escala de valores das bandeiras. A agência disse que foi incorporada uma nova regra de acionamento que atualiza o perfil do risco hidrológico.

Com a nova regra, segundo a agência, o risco higrológico passa a refletir exclusivamente a distribuição uniforme da energia contratada nos meses do ano. "O efeito do GSF [sigla do inglês para risco hidrológico] a ser percebido pelos consumidores retratará com maior precisão a produção da energia hidrelétrica e a conjuntura energética do sistema", disse a agência.

A Aneel disse ainda que a medida evitará que a conta da bandeira tarifária fique deficitária em 2019. Em 2018 o déficit foi de cerca de R$ 500 milhões.


Edição: Denise Griesinger


Comentários para "Bandeira tarifária das contas de luz em junho será verde":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Dia D da multivacinação para o público jovem, neste sábado

Dia D da multivacinação para o público jovem, neste sábado

Das 8h às 17h, haverá 76 pontos de imunização abertos para crianças e adolescentes menores de 15 anos atualizarem a caderneta

Documentação Urbanística amplia acesso ao público

Documentação Urbanística amplia acesso ao público

Sistema oferece diversas informações aos usuários

Maioria dos professores se orgulha da carreira; 77% se sentem desvalorizados

Maioria dos professores se orgulha da carreira; 77% se sentem desvalorizados

Na pesquisa, 77% disseram que sua profissão não é valorizada pela sociedade.

GDF ameaça continuidade do projeto “Jovem de Expressão” na Ceilândia

GDF ameaça continuidade do projeto “Jovem de Expressão” na Ceilândia

Local utilizado pelo projeto tem 116 metros e é um antigo posto policial abandonado

Moradores das novas quadras do Guará reivindicam medidas para aumentar a segurança

Moradores das novas quadras do Guará reivindicam medidas para aumentar a segurança

O deputado Delmasso enumerou melhorias necessárias em urbanização e prestação de serviços públicos para a região, como iluminação pública, pavimentação, saúde e transporte

Carga tributária sobre combustíveis no DF será reduzida pelos próximos três anos

Carga tributária sobre combustíveis no DF será reduzida pelos próximos três anos

CLDF aprovou a diminuição da alíquota do ICMS em três pontos percentuais. Medida é gradativa para os próximos três anos, começando em 2022

Via Campesina ocupa Aprosoja para denunciar a fome no Brasil

Via Campesina ocupa Aprosoja para denunciar a fome no Brasil

Ação fez parte da Jornada Nacional da Soberania Alimentar

Izalci diz que DF está hoje “nos piores lugares em tudo”

Izalci diz que DF está hoje “nos piores lugares em tudo”

O governo é único. Não pode cada um fazer o que quer. Hoje os secretários nem conversam.

Polícia do DF atribui denunciação caluniosa à mulher que acusou Eduardo Bolsonaro

Polícia do DF atribui denunciação caluniosa à mulher que acusou Eduardo Bolsonaro

O delegado afirma que ela cometeu o crime de denunciação caluniosa.

Zoo de Brasília tem tumulto na porta e polícia é acionada

Zoo de Brasília tem tumulto na porta e polícia é acionada

Aglomeração ocorreu depois que parque atingiu limite de público

Covid-19: Força-tarefa verifica baixa procura por segunda dose e infectados estão em elevação

Covid-19: Força-tarefa verifica baixa procura por segunda dose e infectados estão em elevação

MPDFT segue com fiscalização das ações de combate à pandemia no DF