×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 22 de maio de 2022

Bares e restaurantes devem ficar fechados mesmo com liberação do comércio

Bares e restaurantes devem ficar fechados mesmo com liberação do comércioFoto: Ed Alves/CB/D.A Press (foto: Ed Alves/CB/D.A Press

Loja de eletrodomésticos reaberta em 9 de abril: flexibilização é vista com ressalvas por infectologistas que defendem o isolamento

Alexandre De Paula, Ana Maria Campos E Walder Galvão-correioweb - 17/04/2020 - 11:42:28

Segundo o governador, as condições atuais apontam para que a liberação de diversas atividades, inclusive de shoppings, ocorra em 3 de maio, data prevista no decreto.

O governador Ibaneis Rocha (MDB) avalia liberar o funcionamento de todo o comércio do Distrito Federal em 3 de maio. Desde o início de abril, o emedebista iniciou um processo de flexibilização no setor e autorizou algumas atividades a abrir as portas. A data prevista pelo chefe do Palácio do Buriti para a reabertura segue a definição do decreto que ampliou o isolamento na capital federal por causa da pandemia do novo coronavírus. “As condições apontam para o cumprimento do decreto”, adiantou Ibaneis.


De acordo com a análise dele, o pico da contaminação no DF deve ocorrer nos próximos dias. Devemos chegar a 1 mil casos até 30 de abril”, previu. Escolas e outras atividades que possam gerar aglomeração, no entanto, devem continuar fechadas pelo menos até junho, de acordo com a análise oficial. O entendimento do GDF é de que as medidas tomadas com agilidade — o DF foi uma das primeiras unidades da Federação a restringir atividades — se mostraram eficazes e barraram o crescimento descontrolado da Covid-19. Durante o período de maior distanciamento, o governo local investiu na compra de testes e na preparação de mais leitos.


Na terça-feira, o governador liberou o funcionamento de ópticas e, na semana passada, autorizou que lojas de móveis e eletrodomésticos abrissem as portas para os clientes, além de atividades do Sistema S. Antes disso, também puderam voltar a funcionar as agências bancárias.


Preparação

Ontem, o governador e alguns secretários se reuniram com entidades do setor produtivo para debater alternativas que viabilizem o retorno das atividades, inclusive de shoppings. O presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Distrito Federal (Fecomércio-DF), Francisco Maia, participou da discussão e destacou que a abertura deverá seguir condições que garantam segurança da população e de trabalhadores.


Maia adianta que, na reunião, Ibaneis afirmou que a possibilidade da liberação de restaurantes, bares e eventos em 3 de maio é próxima de zero. “Esses são setores mais impactados pela crise, mas ele nos deixou claro que, pela avaliação de hoje, não é possível, porque o risco é muito grande e não há condições de abertura”, comentou.


Em contato com outras entidades e sindicatos, a Fecomércio elabora um documento para balizar esse novo momento, com a apresentação de normas e orientações em busca de segurança. “Estamos preparando esse estudo com sugestões do que pode ser feito. O empresário precisa estar muito ciente desse novo cenário. Não é só reabrir como era antes, vamos precisar ter controle do número de pessoas, disponibilizar máscaras, álcool em gel”, frisa. “A população também precisará ter consciência e entender a situação. Por isso, defendemos que existam campanhas informativas”, acrescenta.


Riscos

O isolamento social é a única maneira de combater a disseminação do novo coronavírus no Distrito Federal, segundo o diretor científico da Sociedade de Infectologia do Distrito Federal, José David Urbaez. Ele explica que as medidas de restrição servem para achatar a curva de crescimento da doença, porém, a população tem dificuldade de compreender isso. “Temos dois fenômenos acontecendo. O primeiro é a ignorância, porque há muitos antidiscursos, e as pessoas acabam desacreditando daqueles que se dedicam ao estudo. Além disso, há a insegurança. O medo está tão intenso, que muitos começam a pensar que nada está acontecendo e levam uma vida normal. Com isso, a gente paga com milhares de vidas”, lamentou.


José David acredita que a capital está longe do pico da doença. “Cada cidade do país teve introdução do vírus de forma diferente, o que altera a curva. Goiás, por exemplo, é aqui do lado, e tem uma situação bem diferente. É um cenário que temos pouca certeza. O isolamento antecipado no DF, antes de ter mortes, teve potência para diminuir a propagação do vírus, para que hoje a capacidade do sistema de saúde ainda esteja preservada”, alertou.


O estudioso defende que o isolamento na capital evita cenários como os de Nova York, nos Estados Unidos, e do Equador, onde o sistema de saúde entrou em colapso. “É importante frisar que as restrições devem ser mantidas. Se você afrouxar, o vírus se propaga. Temos poucas chances de ter medida que tenha efeito a curto prazo. O ideal é insistir, ficar firme e fazer o que está sendo sugerido por meio da ciência”, reforçou. O especialista ressaltou que a maioria dos casos está concentrada em regiões como Plano Piloto e Lago Sul e que a situação deve piorar quando a doença chegar às periferias, onde há maior dificuldade de aplicar o distanciamento.


Na quarta-feira, uma recomendação conjunta dos ministérios públicos Federal, do Trabalho, do DF e de Contas do DF também questionou o afrouxamento do isolamento no DF e pediu esclarecimentos do governo local sobre quais estudos e critérios foram usados para embasar a liberação das atividades.


Linha do tempo


14 de março

» Aulas (foto) e eventos com público superior a 100 pessoas são suspensos por 15 dias

19 de março

» A atividade comercial do DF é suspensa. Mercado, farmácias e padarias, considerados serviços essenciais, são liberados para abrir as portas

27 de março

» Lotéricas, correspondentes bancárias, lojas de conveniência e minimercados de postos de combustíveis recebem autorização para funcionar

1º de abril

» GDF estende restrições do comércio até 3 de maio, mas libera feiras permanentes que vendem alimentos

7 de abril

» O Executivo local permite a abertura de agências bancárias públicas e privadas

9 de abril

» Lojas de móveis e eletroeletrônicos da capital também recebem permissão para abrir

14 de abril

» Governo autoriza também que ópticas abram as portas para os clientes

Comentários para "Bares e restaurantes devem ficar fechados mesmo com liberação do comércio":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Donos de cachorros de grande porte são condenados por ataque

Donos de cachorros de grande porte são condenados por ataque

A decisão foi unânime.

Moradores de rua do DF tem abrigo provisório para noites de frio

Moradores de rua do DF tem abrigo provisório para noites de frio

São 100 vagas para pernoite das 20h às 8h, por ordem de chegada

Distrito Federal recebe projeto pioneiro para reciclagem de bituca de cigarro

Distrito Federal recebe projeto pioneiro para reciclagem de bituca de cigarro

Com apoio da Administração do Plano Piloto e do SLU, empresa paulista instalou 100 coletores; iniciativa foi apresentada no Museu da Limpeza Urbana

Projeto 'Conte lá que eu canto cá' se apresenta para estudantes do DF

Projeto 'Conte lá que eu canto cá' se apresenta para estudantes do DF

O grupo ainda quer mais. Uma das metas para próximas temporadas é inserir no repertório novos autores e compositores e mira o olhar para as culturas do Norte e Sul do país.

Distrito Federal registra um estupro de vulnerável por dia

Distrito Federal registra um estupro de vulnerável por dia

No 1º trimestre, 82,2% dos casos de violência sexual contra crianças e adolescentes aconteceram no ambiente familiar

Servidores da CGU decidem entrar em greve a partir de 30 de maio

Servidores da CGU decidem entrar em greve a partir de 30 de maio

Com essa decisão, o número de carreiras em greve sobe para quatro

Aumento de casos por covid faz cidades voltarem a recomendar uso de máscara

Aumento de casos por covid faz cidades voltarem a recomendar uso de máscara

O Brasil registrou 115 novas mortes pela covid na quinta-feira, 19. A média móvel de vítimas, que elimina distorções entre dias úteis e fim de semana, está em 113. O índice permanece acima de 100 pelo sexto dia consecutivo.

Temperaturas sobem um pouco, mas frio permanece no fim de semana

Temperaturas sobem um pouco, mas frio permanece no fim de semana

Tempestade Subtropical Yakecan se afastou do continente

Passageiros de ônibus no DF ganham direito de desembarque livre após as 21h

Passageiros de ônibus no DF ganham direito de desembarque livre após as 21h

Autor do projeto que deu origem à nova lei, o deputado Rafael Prudente defende o ganho em segurança resultante da possibilidade de parada livre para os usuários do transporte público

Policiais e bombeiras do DF têm direito a horário para amamentação por dois anos

Policiais e bombeiras do DF têm direito a horário para amamentação por dois anos

Proteger a lactante foi a intenção de Abrantes, que argumentou ainda pela isonomia de direitos com as demais corporações da segurança pública.

Aplicativo de transporte deve indenizar passageira ameaçada e assediada durante corrida

Aplicativo de transporte deve indenizar passageira ameaçada e assediada durante corrida

A decisão foi unânime.