×
ContextoExato
Responsive image

Bolsonaro vetou uso de dados de celulares para monitorar covid-19

Bolsonaro vetou uso de dados de celulares para monitorar covid-19Foto: Wikipedia

Marcos Pontes, publicou em seu Instagram uma explicação para o fato de ter publicado um vídeo, e depois apagado

Estadão Conteúdo - 13/04/2020 - 11:08:39

O ministro da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes, publicou em seu Instagram uma explicação para o fato de ter publicado um vídeo, e depois apagado, dizendo que o governo federal passaria a monitorar os dados de movimentação social a partir de dados de operadoras de celulares, como já fazem vários Estados, inclusive São Paulo.

Pontes disse que na sexta-feira as operadoras, que participam, com o ministério, de um comitê de empresas de radiodifusão e telefonia para o monitoramento da pandemia, ofereceram ao governo um mapa de dados celulares, para que fossem verificadas as movimentações das pessoas. Os dados seriam anônimos e coletivos.

Ele, então, gravou o vídeo anunciando a novidade “de acordo com o precedente internacional”, como explicou na publicação. Mas, no sábado, o presidente Jair Bolsonaro, depois do anúncio do acordo, pediu que houvesse “prudência” em sua adoção e que o acordo só fosse firmado depois de análises mais acuradas.

“Assim, determinei que o vídeo e outros posts fossem retirados das redes sociais até o término das análises extras e aprovação final do governo. Atualmente, a ferramenta ainda está sob análise do Governo Federal quanto à aplicabilidade, garantia de privacidade e modo de operação”, disse o ministro no post.

View this post on Instagram

USO DE DADOS CELULARES NO COMBATE AO COVID Olá pessoal. Falam muito sobre o assunto e sabe o que EXISTE DE FATO? O MCTIC coordena a Rede Conectada MCTIC que integra especialistas e empresas de Telecomunicações, Radiodifusão e TI para a busca de soluções no combate ao Covid-19. Na sexta feira, dia 27/03, tivemos a oferta de operadoras para o uso de gráficos de MAPA DE CALOR compilados de dados celulares ANÔNIMOS e COLETIVOS para avaliação de isolamento e previsão de propagação da epidemia, conforme já tem sido feito por outros países democráticos em outros continentes. Após avaliação da equipe e com base no precedente internacional, gravei vídeo sobre a ferramenta a ser implementada na semana seguinte. Um dia depois, sábado, o Presidente me ligou e solicitou prudência com esta iniciativa e que a ferramenta só fosse usada após análises extras pelo governo. Assim, determinei que o vídeo e outros posts fossem retirados das redes sociais até o término das análises extras e aprovação final do governo. Atualmente, a ferramenta ainda está sob análise do Governo Federal quanto à aplicabilidade, garantia de privacidade e modo de operação. Assim, na verdade, reforço que o Governo Federal ainda não usou esta ferramenta e que será usada APENAS se analises garantirem a eficiência e a proteção da privacidade dos brasileiros. QUANTO AOS ESTADOS, ELES TÊM AUTONOMIA e podem ter acordos diretos com as operadoras. O Governo Federal não tem controle ou participação nesses acordos. Estejam certos que estamos lutando por vocês e pela sua saúde, preservando sua privacidade. Cotoveladas espaciais Marcos Pontes @jairmessiasbolsonaro @bolsonarosp @mctic @secomvc @carlosbolsonaro

A preocupação de Bolsonaro, como fica patente no post de Pontes, é com a privacidade dos usuários de celulares, algo caro a um presidente que tem na disseminação de notícias em grupos de WhatsApp uma das principais ferramentas de comunicação com sua base de apoio.

Acontece que os dados são agregados e anônimos. Esse tipo de monitoramento está sendo usado por todos os países no controle da movimentação social, para que governos possam determinar novas medidas em locais em que o isolamento não esteja sendo respeitado e os casos estejam explodindo. Os Estados Unidos, referência de Bolsonaro para a política, usam largamente os dados agregados das operadoras de celulares para definir sua estratégia de combate à covid-19.

Comentários para "Bolsonaro vetou uso de dados de celulares para monitorar covid-19":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório