×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 03 de julho de 2022

Brasil vence Mundial Militar de Judô no Rio

Brasil vence Mundial Militar de Judô no RioFoto:

A equipe brasileira foi formada por 18 atletas.

Por Lane Barreto / Do Ministério Da Defesa, Com Informações Da Cdmb / Foto: Divulgação / Cdmb - 12/11/2018 - 08:54:59

O Brasil terminou em primeiro lugar no quadro de medalhas do 38º Campeonato Mundial Militar de Judô, realizado no Centro de Educação Física Almirante Adalberto Nunes (CEFAN), da Marinha do Brasil, no Rio de Janeiro, entre os dias 8 e 12 de novembro.

Foram conquistadas 10 medalhas de ouro e sete de bronze. Esta foi a melhor participação do Brasil em um campeonato mundial desse tipo.

No quadro geral, a Rússia ficou em segundo lugar (3 ouros, 6 pratas e 4 bronzes), seguido pela França (3 ouros, 5 pratas e 3 bronzes), China (1 prata e 3 bronzes) e Polônia (1 prata e 2 bronzes).

Somente no último dia de competições, no sábado (10), os militares brasileiros conquistaram oito medalhas: alcançaram o lugar mais alto do pódio em suas categorias: Maria Suelen Altheman (acima de 78kg), Samanta Soares (78kg), Eduardo Yudy Santos (até 81kg) e Rafael Macedo (até 90kg).

No mesmo dia, quatro atletas conquistaram bronze: Alexia Castilhos (até 63kg), Eduardo Bettoni (até 90kg), Leonardo Gonçalves (até 100kg) e David Moura (acima de 100kg).

No primeiro dia de disputas individuais, na sexta (09), os atletas Charles Chibana (até 66kg), Eric Takabatake (60kg), Jéssica Pereira (até 52kg) e Rafaela Silva (até 57kg) foram os campeões em suas categorias. Gabriela Chibana (até 48kg), Tamires Crude (até 57kg) e Marcelo Contini (73kg) conquistaram medalhas de bronze.

O bom desempenho da equipe brasileira teve início com os títulos das equipes masculina e feminina, conquistados na quinta-feira (08).

Formado por 18 atletas, o time militar brasileiro é composto por nove homens e nove mulheres, que fazem parte do Programa Atletas de Alto Rendimento (PAAR ) do Ministério da Defesa (MD). Todos os atletas são terceiros-sargentos das Forças Armadas brasileiras (Marinha, Exército e Aeronáutica).

O 38º Campeonato Mundial Militar de Judô é um preparatório para os 7º Jogos Mundiais Militares, que ocorrerão, em 2019, na cidade de Wuhan, na China, e para os Jogos Olímpicos de 2020, no Japão. Mais da metade do time militar integra equipe da Confederação Brasileira de Judô (CBJ).

Sob a coordenação do Ministério da Defesa e o apoio do Ministério do Esporte, o mundial militar foi organizado pela Marinha do Brasil e faz parte do calendário do Conselho Internacional do Esporte Militar (CISM).

Rumo aos 7º JMM, China 2019!
Rumo a Tóquio 2020!

Saiba mais sobre o Campeonato: www.38wjmc.com

Comentários para "Brasil vence Mundial Militar de Judô no Rio":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Piquet é denunciado ao MP por fala racista sobre Hamilton

Piquet é denunciado ao MP por fala racista sobre Hamilton

Ex-piloto chamou o heptacampeão da Fórmula 1 de "neguinho". A representação de deputados do Psol afirma que o racismo é inaceitável no âmbito do estado democrático de Direito

Velopark volta ao calendário da Stock Car e terá estreia de Felipe Massa

Velopark volta ao calendário da Stock Car e terá estreia de Felipe Massa

Os primeiros treinos da rodada dupla no Velopark acontecem na sexta-feira. No sábado, o treino classificatório é às 9h15 e a largada, às 14h10. No domingo, a classificação começa 9h45 e a largada, às 14h10.

FIA, Fórmula 1 e Mercedes manifestam apoio a Hamilton após Piquet usar termo racista referindo-se ao piloto

FIA, Fórmula 1 e Mercedes manifestam apoio a Hamilton após Piquet usar termo racista referindo-se ao piloto

Ex-automobilista brasileiro chamou Hamilton de

Rafael Matos fatura ATP de Mallorca, seu 3º título de duplas este ano

Rafael Matos fatura ATP de Mallorca, seu 3º título de duplas este ano

Brasileiro e espanhol Vega Hernández estreiam quarta em Wimbledon

No futebol alemão, pessoas trans decidirão se disputam jogos masculinos ou femininos

No futebol alemão, pessoas trans decidirão se disputam jogos masculinos ou femininos

Brasil tem 4 milhões de pessoas trans e não binárias, revela estudo da Unesp, inédito no país

Coletivos esportivos LGBT+ avançam contra o preconceito com acolhimento e orgulho

Coletivos esportivos LGBT+ avançam contra o preconceito com acolhimento e orgulho

São grupos que unem a diversidade sexual e o acesso ao esporte.

Fifa e FIFPro anunciam parceria para combater discurso de ódio nas redes sociais

Fifa e FIFPro anunciam parceria para combater discurso de ódio nas redes sociais

As organizações vão desenvolver um suporte educacional e conselhos de saúde mental para todos os jogadores participantes dos torneios Fifa durante 2022 e 2023.

Medalhas de Rebeca Andrade impulsionam diferentes gerações de ginastas no Brasil

Medalhas de Rebeca Andrade impulsionam diferentes gerações de ginastas no Brasil

A avaliação é da professora Adriana Alves, coordenadora da ginástica artística feminina da Confederação Brasileira de Ginástica

Em Portugal, Brasil faz campanha histórica no Mundial de natação paralímpica

Em Portugal, Brasil faz campanha histórica no Mundial de natação paralímpica

Delegação brasileira ficou na terceira posição geral com 53 medalhas

Miami se torna sede da Copa do Mundo de 2026. Mundial acontecerá nos EUA, no Canadá e no México

Miami se torna sede da Copa do Mundo de 2026. Mundial acontecerá nos EUA, no Canadá e no México

Esta será a segunda vez que uma cidade da Flórida sediará a Copa do Mundo. A primeira foi em 1994, quando Orlando sediou várias partidas da primeira fase e alguns jogos das oitavas de final.

Tetraplégicos trocam dedos pela boca e mostram que também têm espaço nos eSports

Tetraplégicos trocam dedos pela boca e mostram que também têm espaço nos eSports

O professor Li Li Min, titular do Departamento de Neurologia da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), explica que o hábito de jogar provoca ganhos em processos de reabilitação de pessoas com tetraplegia