×
ContextoExato
Responsive image

Brasileira Anac está entre agências que vão avaliar Boeing 737 Max

Brasileira Anac está entre agências que vão avaliar Boeing 737 MaxFoto:

Modelo está com as operações suspensas em todo o mundo desde meados de março, após dois acidentes que resultaram na morte de 346 pessoas

Metrópoles Com Agência Estado - 20/04/2019 - 21:32:01

A Administração Federal de Aviação dos EUA (FAA, na sigla em inglês) anunciou neste sábado (20/04/19) que um time de especialistas de nove países, incluindo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) do Brasil, dará início em 29 de abril à revisão técnica conjunta do novo sistema de controle de voo do Boeing 737 Max. O processo deve durar 90 dias.

Segundo comunicado da FAA, além do Brasil, especialistas da Austrália, China, União Europeia, Indonésia, do Canadá, Japão, de Cingapura e dos Emirados Árabes Unidos confirmaram participação no processo de revisão do sistema.

O ex-presidente do Conselho Nacional de Segurança nos Transportes (NTSB, na sigla em inglês) Chris Hart irá liderar o grupo, que também será integrado por especialistas da FAA e da Nasa.

A intenção é avaliar detalhes do sistema automatizado de controle de voo do avião, incluindo sua interação com os pilotos. A equipe também decidirá sobre possíveis melhorias necessárias no processo de aprovação da FAA.

O avião da Boeing está com as operações suspensas em todo o mundo desde meados de março, após dois acidentes que resultaram na morte de 346 pessoas. As investigações estão concentradas no software anti-stall, que teria empurrado o nariz do avião para baixo com base em uma leitura errônea de dados dos sensores.

A companhia norte-americana tem trabalhado no software para corrigir o erro do sistema anti-stall desses aviões, conhecido como MCAS. Nos dois acidentes, um ocorrido na costa da Indonésia e outro na Etiópia, uma leitura incorreta dos sensores acionou o MCAS indevidamente e os pilotos não tiveram tempo suficiente para corrigir a falha.

Software atualizado
Os pilotos das companhias aéreas dos EUA alegam que não tinham conhecimento sobre o MCAS até o primeiro acidente, em outubro. Desde então, receberam um treinamento relacionado ao sistema que tinha por objetivo explicar seu funcionamento e como reagir caso algo saia do controle.

Na quarta-feira (17/04/19), o presidente da Boeing, Dennis Muilenburg, anunciou que a companhia concluiu na semana passada o último voo teste com o software atualizado do sistema de controle de voo.

De acordo com o executivo, os pilotos de teste realizaram 120 voos com o novo software, totalizando 203 horas. A companhia espera realizar, em breve, um voo de certificação com um piloto de testes da FAA a bordo, possivelmente na próxima semana.

Comentários para "Brasileira Anac está entre agências que vão avaliar Boeing 737 Max":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
...