×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 18 de maio de 2022

Brasileiro, porta-voz do Ocha, relata drama de ucranianos evacuados de Mariupol

Brasileiro, porta-voz do Ocha, relata drama de ucranianos evacuados de MariupolFoto: © UNOCHA/Kateryna Klochko

Civis de Mariupol deixam região após mais de dois meses sitiados.

Agência Onu News De Noticias - 14/05/2022 - 08:09:19

Saviano Abreu atuou diretamente nas operações de retirada de civis da siderúrgica de Azovstal e outras áreas de Mariupol, lideradas por ONU e Cruz Vermelha; ele contou que muitas pessoas só comiam uma vez ao dia, muitos optaram por ficar na Ucrânia mesmo com a guerra.

A terceira operação de evacuação de civis na região de Mariupol, na Ucrânia, terminou no domingo. Os trabalhos coordenados pela ONU e pelo Comitê Internacional da Cruz Vermelha, têm o apoio das partes em conflito: Rússia e Ucrânia.

Um dos funcionários da ONU ajudando no processo é o brasileiro Saviano Abreu, porta-voz do Escritório das Nações Unidas para Coordenação de Assuntos Humanitários, Ocha. De Zaporizhzhya, ele contou à ONU News o drama das pessoas que ficaram mais de dois meses sem ver a luz do dia.

Medo e fome

Trabalhadores humanitários entregam assistência na Ucrânia.

Foto: UNOCHA/Ivane Bochorishvili

Trabalhadores humanitários entregam assistência na Ucrânia.

“O principal impacto é exatamente o impacto psicológico na vida dessas pessoas. Estamos falando de pessoas que ficaram dentro de um bunker, de um refúgio subterrâneo por mais de dois meses. Elas não puderam ter um acesso à água potável, de maneira adequada, por dois meses e muitas delas nos contaram que só comiam uma vez ao dia. E ainda por cima ter os barulhos, os estrondos das bombas, da guerra acontecendo, lá do lado de fora, sem exatamente saber o que estava acontecendo. Elas saíram deste lugar e só então foram descobrir com detalhes o que tinha acontecido do lado de fora e descobrir que a cidade de Mariupol está completamente destruída.”

Segundo Saviano Abreu, a evacuação de áreas em conflito é uma decisão voluntária. Existem pessoas que optam por permanecer nessas regiões.

Futuro

Ele explica que assim que são retirados, os civis recebem assistência psicológica e a primeira refeição preparada para eles.

“Na chegada aqui em Zaporizhzhya, também tem uma assistência imediata com alimentação, com um prato de comida quente, que são coisas que a maioria deles não puderam ter nos últimos dois meses, além de água e produtos de higiene. E aí também tem aconselhamento para conseguirem decidir, ou ter as oportunidades de decidir para onde querem ir. A gente lembra que o processo de evacuação é voluntário. Cada pessoa que sai de Mariupol ou sai de Azovstal, elas decidiram sair, elas decidiram vir para cá.”

O porta-voz do Ocha explica que existem abrigos disponíveis em Zaporizhzhya e também orientações e apoio para quem deixa a Ucrânia.

De acordo com Saviano Abreu, as partes em conflito garantem que já não há mais civis na siderúrgica de Azovastal.

ONU e Cruz Vermelha continuam organizando mais operações de evacuação de civis em Mariupol e arredores.

Comentários para "Brasileiro, porta-voz do Ocha, relata drama de ucranianos evacuados de Mariupol":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Movimentos populares criam programa Brasil de Todas as Cores por direitos da população LGBTQIA+

Movimentos populares criam programa Brasil de Todas as Cores por direitos da população LGBTQIA+

Documento elaborado por mais de 20 organizações tem objetivo de auxiliar na construção de políticas públicas

Com incertezas externas, fusões e aquisições passam por desaceleração

Com incertezas externas, fusões e aquisições passam por desaceleração

No ano passado, um total de 1.627 transações de fusão e aquisição ocorreram no País - avanço de 46% em relação a 2020

Quatro em cada dez brasileiros estão inadimplentes

Quatro em cada dez brasileiros estão inadimplentes

O total de inadimplentes, hoje, não é uma marca recorde. O maior contingente foi de 63,08 milhões, atingido em novembro de 2018, segundo a série do SPC Brasil, iniciada em janeiro de 2015.

Livro de Pochmann aborda abandono de projetos de país e ‘cancelamento do futuro’

Livro de Pochmann aborda abandono de projetos de país e ‘cancelamento do futuro’

Professor e economista reflete sobre transformações truncada do país e sua reprodução de um “passado trágico”

Consumidor deixa de pagar conta de luz para comprar alimentos

Consumidor deixa de pagar conta de luz para comprar alimentos

Desde que foi demitida de uma empresa de serviço de limpeza, Viviane vive com o seguro-desemprego de R$ 1.200. Foi a primeira vez que ela ficou inadimplente com o pagamento da conta de luz.

Preço do etanol cai em 16 Estados e no DF na semana, afirma ANP

Preço do etanol cai em 16 Estados e no DF na semana, afirma ANP

Na comparação mensal, o preço médio do biocombustível no País subiu 6,16%. O Estado com maior alta no período foi Alagoas, com 10,35% de valorização mensal do etanol, para R$ 5,746.

Jornalista brasileiro na Ucrânia preocupado que guerra comece a ser esquecida

Jornalista brasileiro na Ucrânia preocupado que guerra comece a ser esquecida

Jornalista brasileiro Hugo Bachega está acompanhando de perto a guerra na Ucrânia

Vale põe à venda áreas invadidas no Pará

Vale põe à venda áreas invadidas no Pará

Empresa desencoraja visitas de interessados por causa da violência

Exportações de café solúvel do Brasil caem 4,7% devido ao conflito entre Ucrânia e Rússia

Exportações de café solúvel do Brasil caem 4,7% devido ao conflito entre Ucrânia e Rússia

As vendas de café solúvel do Brasil no exterior caíram 4,7% no primeiro trimestre de 2022 devido ao conflito entre Rússia e Ucrânia. A projeção anual de perdas no setor é de cerca de US$ 100 milhões (R$ 505,5 milhões), disse uma associação da indústria na sexta-feira (13).

Egito e Brasil começarão a negociar aumento de exportação de fertilizantes egípcios

Egito e Brasil começarão a negociar aumento de exportação de fertilizantes egípcios

Cairo assumiu o compromisso de dar prioridade às demandas de fertilizantes pedindo em contrapartida que tenha preferência no setor de exportação de frutas brasileiras.

Brasil 'está completamente perdido' em estratégia de semicondutores, diz economista

Brasil 'está completamente perdido' em estratégia de semicondutores, diz economista

A crise dos semicondutores tem gerado diversos problemas à indústria brasileira, principalmente a automotiva. A Sputnik Brasil entrevistou especialistas e representantes do setor de semicondutores para discutir como o Brasil pode se proteger de crises futuras.