×
ContextoExato
Responsive image

Câmara dos Deputados discute segurança de motoristas de app

Câmara dos Deputados discute segurança de motoristas de appFoto: STIUDF

Novo aplicativo

Correioweb - 03/12/2019 - 07:50:13

Câmara discute segurança de motoristas de app

Audiência pública debate hoje, na Câmara dos Deputados, a segurança dos motoristas de aplicativo. A iniciativa vem depois de casos recentes de violência contra esse tipo de profissional. Em outubro, levantamento da Secretaria de Segurança Pública do DF revelou que, na capital, a cada 2,5 dias, um motorista de app era vítima de sequestro relâmpago. O evento, proposto pelo deputado federal Luis Miranda (DEM-DF), ocorre às 16h30 no Plenário 6.

Novo aplicativo

O Metrô-DF lançou aplicativo para facilitar a vida dos usuários desse tipo de transporte público na capital federal. O app era, ontem, um dos 10 mais baixados na loja de aplicativos do Google. A ferramenta permite consultar horários, ver localização de estações e a situação atual do sistema. O app foi desenvolvido pela própria equipe de Tecnologia da Informação (TI) do Metrô. A ideia é boa. Agora, resta conferir se, na prática, tudo vai funcionar bem.


Luiz Estevão terá de pagar multa de R$ 40 mil por desmatamento

O ex-senador Luiz Estevão foi condenado a pagar multa de R$ 40 mil por desmatamento irregular. O valor foi fixado pelo juiz Gilmar Tadeu Soriano, da Vara de Execuções Penais do Distrito Federal. O processo contra Estevão foi aberto em 2008, pois o empresário teria retirado irregularmente vegetação típica do cerrado em região que faz parte de Unidade de Conservação da Área de Proteção Ambiental (APA).

Sem sono

Segundo a Polícia Civil, o suposto esquema de rachadinhas na Câmara Legislativa vai continuar tirando o sono de parlamentares e funcionários da Casa. Ontem, a segunda fase da Operação Escalada mirou irregularidades no pagamento de salários de servidores dos gabinetes da ex-deputada Telma Rufino (Pros) e de Hermeto (MDB). Não há indícios de envolvimento direto dos distritais, de acordo com a Polícia Civil. Agora, as investigações seguem adiante com o intuito de apurar o crime em outros gabinetes. A tendência é que a lista de enrolados cresça.

 (Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press -  18/3/19)

Elogio

O governador Ibaneis Rocha (MDB) elogiou ontem o Controlador-Geral do DF, Aldemário Araújo.

Na abertura da V Semana de Integridade e Combate à Corrupção, o governador afirmou que Araújo foi a escolha certa para função e tem cumprido o papel de apontar falhas e impedir irregularidades na estrutura administrativa do governo. A função de controlador é ingrata. Cabe a ele tentar colocar freios e procurar erros em todo o governo. Por isso, nem sempre quem ocupa o cargo agrada aos colegas.

Salário de secretário

Durante o mesmo evento, Ibaneis também teceu elogios ao secretariado e afirmou que quem assume o cargo o faz quase por missão, pois na visão do emedebista, o salário pago pelo GDF é baixo. “O salário de um secretário do Distrito Federal é vergonhoso. Só vem assumir uma secretaria quem tem realmente vontade de prestar serviço à sociedade e assumir desafios, porque um salário de R$ 14 mil não se justifica”, declarou.

Nova frente parlamentar

Distritais lançam, na quinta-feira, uma frente parlamentar para incentivar a utilização de compras governamentais como forma de fomentar a economia do DF. A iniciativa, da deputada Jaqueline Silva (PTB), será lançada no seminário Compras governamentais, promovido pela Federação das Indústrias do Distrito Federal (Fibra). O evento terá representantes do governo federal, do Legislativo e do setor produtivo. O secretário de Economia do DF, André Clemente, participará de painel que debate caminhos para aumentar a competitividade da indústria local.


Só papos

 (Canal Dante Mantovani/YouTube/Reprodução)


“O rock ativa a droga, que ativa o sexo, que ativa a indústria do aborto. A indústria do aborto, por sua vez, alimenta uma coisa muito mais pesada, que é o satanismo. O próprio John Lennon disse abertamente, mais de uma vez, que fez um pacto com o diabo”

Dante Mantovani, presidente da Funarte


 (CarlosMoura/SCO/STF - 3/8/18 )

“Gosto de rock. Não acredito em diabo. Não trabalho na indústria. Defendo o direito de cada mulher a decidir quando, com quem e se quer ter um filho. Defendo o direito ao aborto. Acho que sou madame satã no fanatismo do presidente da Funarte”

Debora Diniz,

pesquisadora e ativista

Comentários para "Câmara dos Deputados discute segurança de motoristas de app":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório