×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 26 de outubro de 2021

Câmara Federal quer tomar a frente do governo

Câmara Federal quer tomar a frente do governoFoto: Correio Braziliense

Diante da falta de articulação política do Executivo, parlamentares preparam uma agenda própria para discutir medidas sobre educação, segurança e saúde

Por Rodolfo Costa-correio Braziliense - 02/04/2019 - 09:10:53

A Câmara dos Deputados está preparando uma agenda própria para apresentar à sociedade como resposta à inabilidade da articulação política do governo. O PSL, legenda do presidente Jair Bolsonaro, e líderes dos 13 partidos signatários da nota de apoio à reforma da Previdência se reunirão hoje de manhã na casa presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para discutir o encaminhamento de uma programação própria. Na pauta, estão previstas discussões sobre medidas para educação, segurança pública e saúde.


O encontro é uma resposta direta ao governo. O discurso entre líderes é que o Planalto apresentou muito pouco até o momento para o país. De reformas, há a da Previdência e o pacote anticrime do ministro da Justiça, Sérgio Moro, que, na avaliação das lideranças, tem pouco impacto no combate a crimes comuns. “Não dá para o governo achar que vai governar com tão pouca coisa. Se o Executivo não tem projetos, a Câmara tem de ter”, ponderou um líder.


O destravamento de uma comissão especial para analisar o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) estará na pauta. Na legislação atual, o fundo segue existindo até o fim de 2020. A ideia é aprovar uma proposta de emenda à Constituição (PEC) que estenda o prazo para o pagamento de recursos aos estados e municípios.


A ampliação dos recursos para o fundo soberano da educação também está em discussão. Alguns líderes defendem a ideia de usar recursos do pré-sal e a tributação de distribuição de dividendos e juros sobre capital próprio, comentada pela equipe econômica e por Bolsonaro, como fontes de financiamento. Há, ainda, quem defenda a tributação de grandes riquezas para quem recebe acima de R$ 1 milhão líquido anual.


Para a segurança pública, os líderes propõem votar um projeto já aprovado no Senado que modifica a lei de execuções penais para que apenados em prisão domiciliar paguem pelas tornozeleiras. A matéria está na Câmara. Para a saúde, a pauta ainda será debatida na reunião. O certo é que, do encontro, sairão recados ao governo.


A ideia é de que tudo seja apresentado coletivamente, para mostrar união na agenda construída. O líder do PSL na Câmara, Delegado Waldir (GO), confirma que mapeou projetos na área da segurança para debater o destravamento, mas evita se aprofundar antes da reunião de hoje. “Existem centenas de projetos. Não gostaria de adiantar nada. Qualquer pauta será apresentada em anúncio conjunto”, afirmou. O líder do Cidadania (ex-PPS), Daniel Coelho (PE), defende que sejam discutidos projetos amadurecidos.

Previdência
A reforma da Previdência continua a ser uma prioridade. Deputados reiteram o cronograma apontado por Bolsonaro ontem, de ter o texto aprovado até julho na Câmara. Mas o grupo busca, além de uma agenda positiva, construir uma blindagem. É uma forma de se fortalecer e evitar que a Casa fique refém de eventuais crises que Bolsonaro possa provocar. “Cada dia é uma agonia diferente. A atual é o presidente”, ironizou um líder. A ideia é também já fazer modificações no texto da PEC ainda na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).


A articulação política do governo sabe que a relação entre Congresso e Planalto ainda não é boa. Para mudar isso, o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, se reuniu ontem com os líderes do governo na Câmara, Major Vitor Hugo (PSL-GO); no Senado, Fernando Bezerra (MDB-PE); e no Congresso, deputada Joice Hasselmann (PSL-SP). A ideia é costurar com os presidentes nacionais dos partidos uma reunião com a presença deles, seus respectivos líderes na Câmara e Bolsonaro.


O encontro será à parte do marcado pelo colégio de líderes, que ocorrerá às 14h para tratar da agenda da semana na Casa.

Comentários para "Câmara Federal quer tomar a frente do governo":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Conheça o projeto-piloto “Viver Brasília: uma perspectiva internacional”

Conheça o projeto-piloto “Viver Brasília: uma perspectiva internacional”

Ação vai resultar em exposição de fotos feitas pelos embaixadores durante percurso feito pela capital federal

Jardim Botânico de Brasília realizará 2ª Feira de Orquídeas de 2021

Jardim Botânico de Brasília realizará 2ª Feira de Orquídeas de 2021

O preço do ingresso para visitação ao JBB é R$ 5 por pessoa.

Chuvas em outubro se aproximam da média histórica no DF

Chuvas em outubro se aproximam da média histórica no DF

Chuvas de outubro já se aproximam da média histórica para o mês do DF

Ponto facultativo do Dia do Servidor será em 1° de novembro

Ponto facultativo do Dia do Servidor será em 1° de novembro

Unidades responsáveis por atendimentos essenciais devem garantir a prestação ininterrupta dos serviços

Câmara Legislativa terá ciclo de exposições de trabalhos artísticos de pessoas com deficiência

Câmara Legislativa terá ciclo de exposições de trabalhos artísticos de pessoas com deficiência

A Câmara Legislativa já abrigou diversas exposições organizadas em parceria com seu Conselho Curador de Cultura

Descartar resíduos corretamente é bom pra todo mundo

Descartar resíduos corretamente é bom pra todo mundo

Lixo corretamente separado vai para cooperativas, onde é processado e reutilizado, evitando superlotação em aterros

Produções culturais femininas são destaque da agenda cultural no DF

Produções culturais femininas são destaque da agenda cultural no DF

Espetáculo “Melodrama de Xicaxaxim” é protagonizado pela atriz e palhaça Paula Sallas

Galeria dos Estados receberá Feira aos domingos

Galeria dos Estados receberá Feira aos domingos

Espaço vai oferecer arte, cultura, turismo e economia criativa para a população do Distrito Federal

Bicicletas compartilhadas têm boa aceitação do público nos primeiros dias

Bicicletas compartilhadas têm boa aceitação do público nos primeiros dias

Para retirar a bicicleta da estação, basta escolher o tipo de corrida no aplicativo, pagar pelo celular e liberar a bike apontando o celular para o QR Code próximo ao guidão|

MST lança loja online de alimentos agroecológicos e orgânicos no DF

MST lança loja online de alimentos agroecológicos e orgânicos no DF

Vendas online serão abertas oficialmente neste sábado, 16

Documentação Urbanística amplia acesso ao público

Documentação Urbanística amplia acesso ao público

Sistema oferece diversas informações aos usuários