×
ContextoExato
Responsive image

Cancelamento de viagens para Europa agrava situação de agências no DF

Cancelamento de viagens para Europa agrava situação de agências no DFFoto: Metrópoles

Alguns destinos, como Portugal, estão entre os preferidos do brasiliense. TAP, que opera para lá, suspendeu voos devido à Covid-19

Manoela Alcântara - Metrópoles - 12/06/2020 - 07:43:18

A decisão da Comissão Europeia de barrar a entrada de voos que tenham passageiros de países com casos crescentes do novo coronavírus, como o Brasil, afeta em cheio as agências de viagens brasilienses. A Europa é o segundo destino preferido dos moradores da capital, depois dos Estados Unidos. Cancelar as viagens para o “velho continente” ou não ter perspectivas de novos contratos é desesperador para os proprietários de empresas de turismo do Distrito Federal.

Com faturamento zero e pedidos de reembolso em alta, as agências temem pelo futuro, se a crise deflagrada pela Covid-19 não for controlada no país. Em Brasília, a TAP é a responsável por fazer o voo Brasília/Portugal, de onde saem aviões para outros 50 destinos. A empresa está com as atividades suspensas desde março e, se os casos de infectados e mortos não baixarem, terá que manter a restrição.

Como as fronteiras da Europa só serão abertas em 1º de julho, a TAP não comenta a decisão da Comunidade Europeia enquanto ela não se concretizar. Mas as empresas de turismo já começam a sofrer com desistências, pois os clientes são os primeiros a temerem por cancelamentos em cima da hora.

Quem viaja quer se preparar e saber se haverá algum risco. Com a possibilidade de as fronteiras estarem fechadas, não há chances de programação, apenas de revisão dos planos.

Situação complicada

Naldo Pereira, diretor da DFTurismo, ressalta que o passageiro fica numa situação difícil e espera que o governo trabalhe para reverter o crescimento de casos do novo coronavírus e, consequentemente, a suspensão dos voos para a Europa.

“É um local muito procurado. Já não está fácil, estamos com faturamento zero. Essa decisão pode impactar nas viagens marcadas para setembro; outubro, será ainda pior”, prevê.

Consolidada no DF, a empresa faz atendimento do ambiente corporativo, governamental e de lazer. Com as restrições dos EUA e, agora, possivelmente da Europa, Naldo Pereira acredita na continuação do movimento de pedidos de reembolso e cancelamentos.

“Vivemos uma turbulência grande. Acredito que a retomada das vendas será primeiro nos voos nacionais, para depois haver crescimento nos internacionais”, disse.

Confira o que pensa o diretor da empresa:

Mais sobre o assunto

O anúncio da Comissão Europeia sobre barrar os voos de países com números crescentes de infecções de Covid-19 foi realizado nesta quinta-feira (11/06). De acordo com o último boletim divulgado pelo Conselho Nacional dos Secretários de Saúde (Conass), o Brasil tem 40 mil mortes e 802.828 casos confirmados de coronavírus.

O Distrito Federal registrou, também nessa quinta-feira, 18 mortes, o que elevou o total de óbitos para 250. São 20.507 pessoas tiveram diagnóstico positivo para a doença.

Latam

Procurada pela reportagem, a Latam Airlines Brasil afirmou que acompanha o tema com atenção e informa que seguirá eventuais restrições decretadas. A empresa destacou que possíveis alterações em sua malha serão comunicadas oportunamente. Atualmente, a companhia opera, para a Europa e de forma reduzida, as rotas São Paulo-Frankfurt, São Paulo-Londres e São Paulo-Madri.

Comentários para "Cancelamento de viagens para Europa agrava situação de agências no DF":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório