×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 13 de agosto de 2022

Cancelar o Fundo de Apoio à Cultura é uma chantagem perversa. É a arquitetura da destruição

Cancelar o Fundo de Apoio à Cultura é uma chantagem perversa. É a arquitetura da destruição

Foto: Por Sérgio Maggio-Metrópoles

GDF cancela edital de R$ 25 milhões do Fundo de Apoio à Cultura

Por Conceiçao Freitas-metropóles - 19/05/2019 - 07:53:16

As fotos da manifestação de quinta-feira (16/05/2019) no Teatro Nacional têm a potência de uma verdadeira obra de arte feita com o corpo e com a arquitetura. É Athos, Brasília, teatro, concreto armado, homens, mulheres, cartazes, textos, tudo junto denunciando uma chantagem perversa – o que é uma redundância, porque toda chantagem é perversa, mas nesse caso a hipérbole é necessária.

Há uma maldade cínica na decisão de tirar os recursos destinados aos projetos culturais alegando a necessidade de reformar a Sala Martins Penna. Há um evidente desejo de constranger os brasilienses que transformam a insipidez do concreto armado, como bem disse o dramaturgo Sérgio Maggio, numa cidade que tem febre de arte, de cultura, de cidadania, de afirmação de vida.

E é uma escolha de classe: reformar o teatro é mais importante do que investir o dinheiro público na arte em movimento, nas expressões culturais e artísticas que se realizam em todo o DF, na arte que vai aonde o povo está. Quantos dos 3,5 milhões de brasilienses já pisaram no Teatro Nacional? Os milhares de profissionais envolvidos nos projetos do FAC levam a alma brasiliense para o lado de fora das salas de espetáculo, cujos preços, cuja imponência e cuja dificuldade de acesso são proibitivos para quem mora nas cidades-satélites.

Mais sobre o tema

É evidente que reformar a Sala Martins Penna do Teatro Nacional é importante. Mas, entre dar de comer a uma obra arquitetônica e distribuir comida para os famintos de todo o DF, a segunda escolha é inegavelmente mais democrática. Vale lembrar que o Catetinho e a Catedral, depois de anos de espera, foram restaurados com o dinheiro de grandes instituições privadas.

Não é difícil perceber, na decisão do secretário de Cultura, Adão Cândido, uma evidente represália a quem pensa por si só, a quem indaga, ironiza, lê, escreve dança, canta, protesta, reivindica, a quem não se deixa subjugar pelo poder, seja ele qual for. Ao governo interessa alimentar a manada, a subserviência, o jogo político do toma lá dá cá. Mas, como é preciso de algum modo ficar bem no retrato, então que se decida reformar a Sala Martins Penna “para os 60 anos de Brasília”, outra chantagem perversa.

Uma cidade não se faz de arquitetura. Somos nós, os que habitamos e animamos Brasília, que damos sentido à arquitetura e à cidade. Uma sala de espetáculos vazia não é nem uma ruína, porque até as ruínas precisam de quem dê sentido a elas. Um teatro vazio é uma pedra na Lua. Não há ninguém para confirmar que ele existe. Um teatro reformado às custas do silêncio de 269 projetos culturais inscritos e de milhares de desempregados é a negação da arte e da cultura, da vida em sentido absoluto. É a arquitetura da destruição.

Comentários para "Cancelar o Fundo de Apoio à Cultura é uma chantagem perversa. É a arquitetura da destruição":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Últimas Notícias
Bolsonaro nomeia 17 desembargadores federais para composição do TRF6

Bolsonaro nomeia 17 desembargadores federais para composição do TRF6

Mantida decisão que afastou improbidade na compra de ingressos pela Terracap

Mantida decisão que afastou improbidade na compra de ingressos pela Terracap

Análise de dados indica limites de trabalho para prevenir burnout

Análise de dados indica limites de trabalho para prevenir burnout

Tribunal abre processo seletivo para estágio de níveis médio e superior

Tribunal abre processo seletivo para estágio de níveis médio e superior

ABI abre inscrições para concurso de 10 microbolsas de R$ 3 mil para jornalistas e pesquisadores

ABI abre inscrições para concurso de 10 microbolsas de R$ 3 mil para jornalistas e pesquisadores

Indústria se une contra decisão de Moraes que suspende corte no IPI

Indústria se une contra decisão de Moraes que suspende corte no IPI

Quase 34 milhões de pessoas não têm acesso à internet no Brasil, diz pesquisa

Quase 34 milhões de pessoas não têm acesso à internet no Brasil, diz pesquisa

Quase metade dos brasileiros fazem bico para completar renda

Quase metade dos brasileiros fazem bico para completar renda

Alta de alimentos é mais que o dobro da inflação em 2022

Alta de alimentos é mais que o dobro da inflação em 2022

STJ reabre investigação sobre a Chacina do Parque Bristol

STJ reabre investigação sobre a Chacina do Parque Bristol

A 1ª fábrica de hidrogênio verde do Brasil em escala industrial está chegando

A 1ª fábrica de hidrogênio verde do Brasil em escala industrial está chegando

Busca do FBI na casa de Trump foi baseada em denúncia, diz jornal

Busca do FBI na casa de Trump foi baseada em denúncia, diz jornal

Incêndios florestais se espalham e peixes morrem em meio a seca na Europa

Incêndios florestais se espalham e peixes morrem em meio a seca na Europa

Defesa da democracia na USP expõe a diversidade e novos atores sociais

Defesa da democracia na USP expõe a diversidade e novos atores sociais

Artistas fazem festa para os 80 anos de Milton Nascimeto

Artistas fazem festa para os 80 anos de Milton Nascimeto

MP aciona TCU para barrar salários de até R$ 1 milhão recebido por militares

MP aciona TCU para barrar salários de até R$ 1 milhão recebido por militares

PF mira grupo que fez 245 saques para desviar recursos do Fundeb e do SUS em AL

PF mira grupo que fez 245 saques para desviar recursos do Fundeb e do SUS em AL

Saiba como identificar os recenseadores do IBGE

Saiba como identificar os recenseadores do IBGE

Margareth Dalcolmo é eleita para integrar a Academia Nacional de Medicina

Margareth Dalcolmo é eleita para integrar a Academia Nacional de Medicina

Dia Internacional da Juventude busca pontes com outras faixas etárias

Dia Internacional da Juventude busca pontes com outras faixas etárias

Ato na UnB marca leitura de carta em defesa da democracia e do sistema eleitoral

Ato na UnB marca leitura de carta em defesa da democracia e do sistema eleitoral