×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 26 de outubro de 2021

Cancelar o Fundo de Apoio à Cultura é uma chantagem perversa. É a arquitetura da destruição

Cancelar o Fundo de Apoio à Cultura é uma chantagem perversa. É a arquitetura da destruiçãoFoto: Por Sérgio Maggio-Metrópoles

GDF cancela edital de R$ 25 milhões do Fundo de Apoio à Cultura

Por Conceiçao Freitas-metropóles - 19/05/2019 - 07:53:16

As fotos da manifestação de quinta-feira (16/05/2019) no Teatro Nacional têm a potência de uma verdadeira obra de arte feita com o corpo e com a arquitetura. É Athos, Brasília, teatro, concreto armado, homens, mulheres, cartazes, textos, tudo junto denunciando uma chantagem perversa – o que é uma redundância, porque toda chantagem é perversa, mas nesse caso a hipérbole é necessária.

Há uma maldade cínica na decisão de tirar os recursos destinados aos projetos culturais alegando a necessidade de reformar a Sala Martins Penna. Há um evidente desejo de constranger os brasilienses que transformam a insipidez do concreto armado, como bem disse o dramaturgo Sérgio Maggio, numa cidade que tem febre de arte, de cultura, de cidadania, de afirmação de vida.

E é uma escolha de classe: reformar o teatro é mais importante do que investir o dinheiro público na arte em movimento, nas expressões culturais e artísticas que se realizam em todo o DF, na arte que vai aonde o povo está. Quantos dos 3,5 milhões de brasilienses já pisaram no Teatro Nacional? Os milhares de profissionais envolvidos nos projetos do FAC levam a alma brasiliense para o lado de fora das salas de espetáculo, cujos preços, cuja imponência e cuja dificuldade de acesso são proibitivos para quem mora nas cidades-satélites.

Mais sobre o tema

É evidente que reformar a Sala Martins Penna do Teatro Nacional é importante. Mas, entre dar de comer a uma obra arquitetônica e distribuir comida para os famintos de todo o DF, a segunda escolha é inegavelmente mais democrática. Vale lembrar que o Catetinho e a Catedral, depois de anos de espera, foram restaurados com o dinheiro de grandes instituições privadas.

Não é difícil perceber, na decisão do secretário de Cultura, Adão Cândido, uma evidente represália a quem pensa por si só, a quem indaga, ironiza, lê, escreve dança, canta, protesta, reivindica, a quem não se deixa subjugar pelo poder, seja ele qual for. Ao governo interessa alimentar a manada, a subserviência, o jogo político do toma lá dá cá. Mas, como é preciso de algum modo ficar bem no retrato, então que se decida reformar a Sala Martins Penna “para os 60 anos de Brasília”, outra chantagem perversa.

Uma cidade não se faz de arquitetura. Somos nós, os que habitamos e animamos Brasília, que damos sentido à arquitetura e à cidade. Uma sala de espetáculos vazia não é nem uma ruína, porque até as ruínas precisam de quem dê sentido a elas. Um teatro vazio é uma pedra na Lua. Não há ninguém para confirmar que ele existe. Um teatro reformado às custas do silêncio de 269 projetos culturais inscritos e de milhares de desempregados é a negação da arte e da cultura, da vida em sentido absoluto. É a arquitetura da destruição.

Comentários para "Cancelar o Fundo de Apoio à Cultura é uma chantagem perversa. É a arquitetura da destruição":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
'Nada pode me limitar ou definir', diz a modelo com síndrome de Down

'Nada pode me limitar ou definir', diz a modelo com síndrome de Down

O sonho de ser modelo, ela relata, começou aos 16 anos, quando foi internada com meningite bacteriana e ficou dez dias em coma.

Inquérito que investiga loja da Zara por abordagem racista será enviado ao MP

Inquérito que investiga loja da Zara por abordagem racista será enviado ao MP

Segundo as investigações da polícia, o gerente cometeu atitude discriminatória contra a delegada Ana Paula Barroso, que é negra no último dia 14 de setembro.

Campanha da ONU chama atenção para direitos das crianças refugiadas

Campanha da ONU chama atenção para direitos das crianças refugiadas

Quase 1 milhão de crianças nasceram como refugiadas entre 2018 e 2020

Mulher acusada de homofobia em padaria de SP é condenada a indenizar balconista

Mulher acusada de homofobia em padaria de SP é condenada a indenizar balconista

"Ainda que a ré seja incapaz, sobre o que não produziu sequer começo de prova, tal condição não afasta sua responsabilidade pelos prejuízos a que der causa", observou a juíza.

Distribuição de absorventes faz cair evasão escolar

Distribuição de absorventes faz cair evasão escolar

A "pobreza menstrual" era um tema de pouca repercussão na época e não motivava projetos de lei como hoje, a exemplo do vetado nesta semana pelo presidente Jair Bolsonaro. E passava longe de ser associado ao cotidiano de meninas.

Fachin manda União distribuir testes de covid e máscaras N95 entre quilombolas

Fachin manda União distribuir testes de covid e máscaras N95 entre quilombolas

Em decisões anteriores, Fachin já havia determinado à União que apresentasse as medidas sanitárias relativas à covid-19 nas comunidades quilombolas

Coletivo vai mapear cultura LGBTQI+ do Distrito Federal

Coletivo vai mapear cultura LGBTQI+ do Distrito Federal

Prazo para repostas ao mapeamento é até 17 de dezembro - Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

Dia Internacional promove educação e maior consciência da não-violência

Dia Internacional promove educação e maior consciência da não-violência

Selo emitido pela Administração Postal da ONU com uma pintura de Mahatma Gandhi de Ferdie Pacheco em Comemoração do Dia Internacional da Não-Violência

ONU quer agir rápido em favor da igualdade de gêneros na liderança global

ONU quer agir rápido em favor da igualdade de gêneros na liderança global

Apenas 18 mulheres discursaram nos debates de alto nível da Assembleia Geral em 2021

Refugiados LGBTQIA+ no Brasil enfrentam discriminação, violência e desemprego

Refugiados LGBTQIA+ no Brasil enfrentam discriminação, violência e desemprego

Refugiados venezuelanos são registrados na Polícia Fedral de Boa Vista para emissão e regularização de documentos.

Senador Contarato dá aula a quem não merece um segundo de fama

Senador Contarato dá aula a quem não merece um segundo de fama

O Zé Ninguém