×
ContextoExato

Casos de insolação em cães: o que fazer?

Casos de insolação em cães: o que fazer?Foto: Temperatura corporal superior a 41 ºC designa uma insolação grave (Foto: depositphotos)

A insolação é uma condição grave e que pode ser fatal para o animal exigindo primeiros socorros e tratamento veterinário.

Seo Marketing - 23/01/2019 - 09:28:05

O verão traz alguns riscos aos pets que devem ser conhecidos pelos tutores para evitar situações mais graves que possam afetar a saúde do animal ou mesmo apresentar risco de vida a ele.

Esse é o caso da insolação, fenômeno relacionado com as temperaturas mais elevadas do verão e que pode afetar cães e gatos e exige cuidado imediato de um veterinário. Saiba mais a seguir!

O que é insolação?

A hipertermia, também chamada de insolação, ocorre quando há um aumento da temperatura corporal. Em geral, essa elevação se dá devido algum estímulo, como um processo inflamatório ou um ambiente muito quente.

Em casos nos quais um pet fica exposto a temperaturas elevadas e sofre de exaustão pelo calor pode ocorrer a hipertermia.

Os cães, diferentemente dos humanos, regulam a temperatura do corpo por meio das almofadas dos pés e pela respiração nasal e não pela pele. Assim eles não suam e não possuem outras formas de eliminar o calor excessivo quando a temperatura interna começa a se elevar.

Com isso, se a temperatura externa fica muito acima do normal, o canino não consegue resfriar o corpo apenas pela respiração e outros mecanismos naturais do corpo, causando o quadro de hipertermia.

A temperatura normal dos cães varia entre 37º e 39º. Quando o animal tem uma temperatura interna entre 40º e 41º ele está com uma insolação moderada e pode melhorar em até uma hora se forem prestados os cuidados médicos necessários.

Caso contrário, a temperatura interna do animal continuará aumentando e pode passar de 41º, consistindo em um quadro de insolação grave e podendo ser fatal ao animal se não houver o tratamento veterinário com urgência.

Em geral, os tutores não percebem os sinais de insolação, pois a elevação da temperatura pode ocorrer em questões de horas ou até mesmo em menos tempo, dependendo do ambiente e do calor no local.

Dessa forma, é importante conhecer quais são os sintomas de hipertermia e quais os primeiros socorros que podem ser prestados para garantir que o animal fique bem.

Quais os sintomas e cuidados que se deve ter com o animal com insolação?

O quadro de insolação tem início moderadamente, com o animal apresentando sintomas como uma coloração vermelho brilhante na língua e gengivas. Ele também pode ficar muito ofegante e apresentar salivação grossa.

Nesse momento, já deve ser iniciado os procedimentos de atendimento ao animal para que a temperatura do corpo diminua. Caso isso não ocorra, ela continuará elevando-se e outros sintomas poderão ser identificados, como:

  • estado de choque;

  • sangramento pelo nariz;

  • vômito com sangue;

  • diarreia;

  • gengivas descoloradas;

  • parada cardiorrespiratória.

Os primeiros socorros podem ser decisivos nas chances de tratamento do animal, mas o atendimento profissional não pode ser substituído. Saiba quais cuidados ter com o cão que está com insolação.

Insolação moderada

Se a insolação for moderada é preciso encontrar um local fresco para manter o animal até o momento de levá-lo ao veterinário. Isso pode ser um ambiente com ar condicionado ou ventilador que facilite a respiração do animal.

Caso o animal aceite, ofereça água fresca ou mesmo um cubo de gelo para que ele se resfrie. Outra opção é colocar bolsas de gelo nas axilas e virilha do animal, ajudando no controle da temperatura.

Mantenha os cuidados até chegar ao veterinário e observe se não há uma elevação na temperatura que pode agravar o quadro clínico do pet.

Insolação grave

Caso a temperatura do animal esteja acima de 41º caracteriza-se uma insolaçãograve na qual os cuidados devem ser mais intensos devido à gravidade do quadro. A caminho da clínica veterinária use técnicas para resfriar o animal, como oferecer água fresca e gelo, bolsas de gelo ou mesmo água gelada.

Nessa situação pode ocorrer um estado de choque no animal, no qual há uma queda brusca nos níveis de açúcar no sangue. Dessa forma, coloque mel na gengiva do animal para que ele aumente o açúcar na corrente sanguínea.

Em alguns casos, o animal pode apresentar uma parada cardiopulmonar, portanto, monitore os batimentos cardíacos e a respiração. Caso ela falhe, será necessário fazer a ressuscitação cardiopulmonar.

Com esses primeiros socorros, ao chegar à clínica veterinária o animal terá mais chances de ter o quadro estabilizado e ficar saudável. No entanto, é fundamental que o pet seja encaminhado para um atendimento especializado devido à gravidade do quadro.

Como evitar a insolação em animais?

Uma vez que a insolação coloca a vida do pet em risco é importante que o tutor conheça como evitar essa ocorrência.

Inicialmente é preciso garantir a oferta de água fresca em abundância para o animal. Caso esteja um dia de muito calor, considere colocar uma pedra de gelo para ajudar a refrescar o animal. Caso ele comece a ofegar, verifique a disponibilidade de água e a temperatura dela.

Outro quesito importante é ter mais atenção aos animais obesos, pois eles possuem uma capacidade de reação e locomoção prejudicada, o que faz com que tenham uma maior tendência a ter insolação durante o verão.

Um aspecto crítico é deixar os animais de estimação dentro do carro em dias quentes, independentemente do período. Como o carro aquece muito rápido, mesmo alguns minutos podem ser suficientes para que o animal fique com insolação.

Caso esteja viajando com o pet de carro, faça paradas periódicas para que ele possa beber água fresca e preste atenção na respiração dele e outros sintomas.

A insolação em cães é uma condição grave que sempre exige atendimento médico especializado fazendo com que um veterinário 24h deva ser procurado caso os primeiros sintomas sejam identificados.

Comentários para "Casos de insolação em cães: o que fazer?":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
...