×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 26 de outubro de 2021

Coalizão de Binyamin Netanyahu fracassa e Israel terá novas eleições

Coalizão de Binyamin Netanyahu fracassa e Israel terá novas eleiçõesFoto: Estado

Netanyahu tinha até a meia-noite local (19h de Brasília) desta quarta-feira para formar um governo com seus parceiros conservadores ou convocar novas eleições.

Estadão Conteúdo - 29/05/2019 - 19:05:14

O Knesset, Parlamento israelense, votou nesta quarta-feira, 29, por sua dissolução e convocação para novas eleições em setembro depois que o primeiro-ministro Binyamin Netanyahu falhou em conseguir formar uma coalizão de governo.

Netanyahu tinha até a meia-noite local (19h de Brasília) desta quarta-feira para formar um governo com seus parceiros conservadores ou convocar novas eleições.

O presidente Reuven Rivlin havia dado a Netanyahu mandato para formar o governo, após a vitória da direita nas legislativas de 9 de abril. Ele tentava formar uma maioria de 65 assentos (de um total de 120). Netanyahu está no poder há dez anos sem interrupção e 13 no total.

A sobrevivência de uma figura que domina a política israelense há anos está em jogo e seus aliados decidiram votar pela dissolução do Parlamento (Knesset) 50 dias após as eleições e convocar uma nova votação para agosto ou setembro.

As negociações ficaram bloqueadas pelo antagonismo entre o partido nacionalista laico Yisrael Beitenu e os ultraortodoxos sobre a isenção do serviço militar concedida a milhares de estudantes de escolas talmúdicas.

Em um país onde todos são obrigados a prestar serviço militar, esse tratamento diferencial é considerado por muitos como uma injustiça.

Sobre essa questão, Netanyahu enfrentou Avigdor Lieberman , líder do Yisrael Beitenu, uma personalidade política que liderou o gabinete do primeiro-ministro entre 1996 e 1997 e foi seu ministro da Defesa em 2018.

Para participar do governo, Lieberman exigia o fim da isenção concedida aos ultraortodoxos para o serviço militar.

Na segunda-feira, ele afirmou no Facebook que não tinha "intenção de renunciar" aos princípios de seu partido.

O Likud, o partido de Netanyahu, o designou como inimigo político. "Pensava que tinha visto tudo na política, mas fiquei surpreso com a intensidade das pressões, com a paranoia e com as especulações às quais fui exposto", disse Lieberman.

Na terça-feira, foi adotada em primeira leitura a lei de dissolução do Parlamento. Uma comissão validou o texto na parte da noite com vista a uma votação final em segunda e terceira leitura que ocorreram nesta quarta-feira.

Muitos criticam o gasto de dinheiro e energia que envolverá novas eleições. Um representante do Ministério das Finanças, citado pela imprensa, falou de um custo de pelo menos 475 milhões de shekels (€ 117 milhões) para dissolver a assembleia e convocar uma nova votação. / AFP e EFE

Comentários para "Coalizão de Binyamin Netanyahu fracassa e Israel terá novas eleições":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Biden será 1º presidente dos EUA a participar da cúpula da ASEAN em 4 anos

Biden será 1º presidente dos EUA a participar da cúpula da ASEAN em 4 anos

Erdogan muda de ideia quanto a expulsão de embaixadores após escândalo diplomático

Ministério Público da Argentina recomenda suspensão de trigo transgênico discutido no Brasil

Ministério Público da Argentina recomenda suspensão de trigo transgênico discutido no Brasil

Iniciativas tentam barrar o trigo transgênico no Brasil e na Argentina; trigo HB4 já é cultivado em cinco províncias do país vizinho.

China vai defender paz mundial, diz presidente Xi no aniversário do retorno à ONU

China vai defender paz mundial, diz presidente Xi no aniversário do retorno à ONU

Ministros e líderes partidários são detidos no Sudão

Rússia bate novo recorde de mortes por Covid-19

Rússia bate novo recorde de mortes por Covid-19

A Rússia foi o primeiro país do mundo a autorizar uma vacina contra covid-19 com o lançamento do Sputnik V em agosto de 2020

Moscou adotará medidas de lockdown para conter alta da Covid-19

Moscou adotará medidas de lockdown para conter alta da Covid-19

Regras entram em vigor a partir do dia 28

130ª Feira de Cantão: China continua a abertura e compartilha oportunidades com o mundo

130ª Feira de Cantão: China continua a abertura e compartilha oportunidades com o mundo

Em sua carta, Xi observou que a feira fez contribuições significativas para facilitar o comércio internacional, o intercâmbio externo-interno e o desenvolvimento econômico desde sua criação em 1957

Paraguai reforça segurança na fronteira com Brasil

Paraguai reforça segurança na fronteira com Brasil

Congressistas americanos pedem recuo na relação com Brasil

Desenvolvimento é a força motriz da erradicação da pobreza na China

Desenvolvimento é a força motriz da erradicação da pobreza na China

Entre 1990 e 2010, no contexto da arrancada industrial, proporção de população pobre chinesa passou de 66,3% para 11,2%, de acordo com o Banco Mundial

China emite selos comemorativos da COP15

China emite selos comemorativos da COP15

Foto tirada em 11 de outubro de 2021 mostra os detalhes de um selo comemorativo para a 15ª reunião da Conferência das Partes da Convenção das Nações Unidas sobre Diversidade Biológica (COP15) realizada em Kunming, Província de Yunnan, sudoeste da China.

ONG austríaca denuncia Jair Bolsonaro a tribunal internacional por 'crimes contra a humanidade'

ONG austríaca denuncia Jair Bolsonaro a tribunal internacional por 'crimes contra a humanidade'

O tribunal não tem obrigação de julgar todos os casos apresentados.

Veja o que dizem os presidentes latino-americanos flagrados com empresas em paraísos fiscais

Veja o que dizem os presidentes latino-americanos flagrados com empresas em paraísos fiscais

As Ilhas Virgens Britânicas são consideradas um dos principais paraísos fiscais do mundo, possuem apenas 152km² e 400 mil empresas registradas, recebendo cerca de US$ 60 bilhões anualmente