×
ContextoExato
Responsive image

Com Covid, denunciado por grilagem simula hipertensão para deixar Papuda

Com Covid, denunciado por grilagem simula hipertensão para deixar PapudaFoto: CorreioWeb

Reviravolta de Cardozo

Ana Maria Campos - Correioweb - 22/05/2020 - 08:10:29

Preso na Papuda, Adailton Maturino, investigado por grilagem em terras na Bahia na Operação Faroeste, irritou Og Fernandes e outros ministros da Corte Especial do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Maturino, que se fez passar por consul de Guiné Bissau, é acusado de envolvimento com uma organização denunciada por corrupção e lavagem de dinheiro relacionada à tentativa de se apossar de 366 mil hectares de terra no oeste da Bahia. Entre os denunciados, estão quatro desembargadores e três juízes do Tribunal de Justiça da Bahia. Na Papuda, ele pegou covid-19 e simulou uma crise de hipertensão e de diabetes para convencer a Justiça a liberá-lo da prisão. Ministros do STJ não gostaram. Eles viram na manobra de Maturino, que tem entre seus advogados o ex-ministro da Justiça José Eduardo Cardozo, uma tentativa de desgastar Og Fernandes. No início da semana, o relator rejeitou pedido de transferência de Maturino da prisão para um hospital particular.

Reviravolta de Cardozo

Aborrecido com o episódio, Og Fernandes disse, em plena Corte Especial do STJ, que houve má fé na trama para soltar Adailton Maturino. No final de março, logo depois de assumir a defesa do suposto cônsul, José Eduardo Cardozo, chegou a falar em “reviravolta no caso”. Mas, por enquanto, ele continua preso e é um dos 480 infectados.

Todos juntos

Detalhe: nenhum dos 24 deputados distritais votou contra o projeto de resolução que permite a inclusão de ex-deputados e seus familiares, em caráter vitalício, no plano de saúde da Câmara Legislativa. No máximo, houve abstenções e ausências. Agora, no entanto, alguns parlamentares viram o desgaste.

Comentários para "Com Covid, denunciado por grilagem simula hipertensão para deixar Papuda":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório