×
ContextoExato
Responsive image

Com greve, CEB só atenderá emergências

Com greve, CEB só atenderá emergênciasFoto: Pedro Ventura / Agência Brasília

Servidores analisam contraproposta da companhia na manhã desta quarta-feira

Tatiana Py Dutra - 04/12/2019 - 17:15:59

Os funcionários da CEB entraram em greve na terça-feira (3), o que suspende atendimento ao público, e serviços como religação e negociação de dívidas. Casos emergenciais serão atendidos.

Segundo a CEB, os chamados por falta de energia serão atendidos por ordem de chegada, respeitando-se os casos prioritários, como cabo partido, árvore na rede, curto-circuito, queda de poste, falta de energia geral e chamados doCorpo de Bombeiros.

"Porém, a falta de energia no consumidor (pontual) pode ter o tempo de atendimento mais dilatado por conta da redução no efetivo durante os dias de paralisação dos empregados", informou a a empresa, em nota.

Negociações

Conforme o Sindicato dos Urbanistas no Distrito Federal (Stiu-DF), a categoria rejeitou contraproposta da empresa à pauta de reivindicações. Além de não oferecer reajuste, a CEB estaria prevendo o fim do pagamento do tíquete natalino de R$ 1,3 mil e do quinquênio (pagamento adicional de 5% a cada cinco anos), diz o sindicato. A companhia também estaria visando a reduzir 1/3 da remuneração de férias e da indenização por morte e invalidez.

Nesta quarta-feira (4), às 9h, os funcionários da CEB se reúnem na sede da empresa, no SAI, para avaliar nova proposta. Em nota, a companhia informou estáar otimista sobre um entendimento entre as partes.

Privatização

Em eveno na manhã de terça-feira (3), o governador Ibaneis Rocha (MDB) criticou a greve dos servidores, a qual classificou como "injusta". Ele disse que os acordos coletivos foram feitos de forma "criminosa" no passado, o que teria permitido que os eletricitários "em vez de receberam um terço de férias, recebem 90%".

Segundo Ibaneis, o GDF fez uma proposta que enxugava a folha de pagamento em R$ 9 milhões, que foi recusada pelos servidores. Com isso, o governador diz ter reforçado a convicção de que é necessário privatizar a companhia.

"Vou acelerar o processo de privatização da CEB", prometeu.

Comentários para "Com greve, CEB só atenderá emergências":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório