×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 27 de novembro de 2021

Com protesto na porta, Queiroga dá palestra sem público em faculdade de Lisboa

Com protesto na porta, Queiroga dá palestra sem público em faculdade de LisboaFoto: Divulgação/Camile Salles

Desde cedo a polícia marcou presença no local, mas não houve incidentes.

Estadão Conteúdo - 26/10/2021 - 16:15:34

Para evitar constrangimentos, a Faculdade de Medicina Universidade de Lisboa proibiu a presença de público e da imprensa na aula magna proferida na manhã desta terça-feira, 26, pelo ministro da saúde do Brasil, Marcelo Queiroga. O evento, que inicialmente seria aberto, pôde ser acompanhado apenas pelo canal do Youtube da instituição. A mudança se deu poucas horas antes do início e, oficialmente, não houve explicações.


Mesmo sem poder entrar no auditório, um grupo de cerca de 50 manifestantes, sobretudo imigrantes brasileiros, levou para a porta da faculdade cartazes de protesto. "A gente se sente angustiado com o que acontece hoje no Brasil. É nosso papel aqui em Lisboa, mesmo distante, fazer uma contra-narrativa do que aconteceu nesta pandemia, porque a gente sabe que não houve gestão da pandemia", afirmou Lucas Augusto da Silva, membro de um coletivo de esquerda que organizou o protesto.



Desde cedo a polícia marcou presença no local, mas não houve incidentes.




Ao apresentar o ministro, Fausto Pinto, diretor da faculdade de Medicina, disse que Queiroga foi chamado para "reforçar os laços de cooperação" entre Portugal e Brasil. "A Universidade é um espaço aberto, de livre pensamento", afirmou. Depois de 45 minutos da palestra de Queiroga sobre o enfrentamento da covid-19 pelo Brasil, ninguém fez perguntas. Segundo nota da faculdade, foi o próprio ministro que escolheu o tema.




Durante sua fala, Queiroga elogiou o SUS e o programa nacional de vacinação. "Todas as vacinas foram adquiridas pelo governo brasileiro", ressaltou. Para ele, esse fato "vale mais do que mil palavras". O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro (sem partido), frequentemente fala contra as vacinas, tendo inclusive relacionado a vacinação à aids.


Na palestra, Queiroga garantiu que o governo federal fez o máximo para "minorar os impactos da pandemia" e citou as condições precárias da saúde do País de antes da crise. "No interior do Amazonas não havia sequer um leito de UTI. Que desfecho a gente poderia esperar?", questionou.





fonte: Estadão Conteudo




Comentários para "Com protesto na porta, Queiroga dá palestra sem público em faculdade de Lisboa":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Brasil fechará fronteiras aéreas para seis países da África, diz ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira

Brasil fechará fronteiras aéreas para seis países da África, diz ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira

Pela manhã, a apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada, Bolsonaro minimizou o impacto de um fechamento de fronteira aérea para conter a covid-19. "Não vai vedar, rapaz. Que loucura é essa? Fechou o aeroporto o vírus não entra? Já está aqui dentro", declarou o presidente, ao ser questionado sobre a chance de restringir a entrada de estrangeiros no País.

Greve na EBC afeta cobertura do Enem e jornalismo factual

Greve na EBC afeta cobertura do Enem e jornalismo factual

Mais de 70% dos trabalhadores da EBC aderiram à greve, que começou nesta sexta-feira (26)

Simone Tebet: Mais um nome na disputa da terceira via

Simone Tebet: Mais um nome na disputa da terceira via

Anúncio da candidatura de Simone Tebet aumenta opções em 2022

Ida de Santos Cruz ao Podemos sinaliza divisão dos militares entre Moro e Bolsonaro

Ida de Santos Cruz ao Podemos sinaliza divisão dos militares entre Moro e Bolsonaro

Bate-papo com Hélio Doyle

'O Brasil cometeu o equívoco de minimizar a questão do desmatamento', diz Kátia Abreu em entrevista

'O Brasil cometeu o equívoco de minimizar a questão do desmatamento', diz Kátia Abreu em entrevista

'O Brasil cometeu o equívoco de minimizar a questão do desmatamento', diz Kátia Abreu à Sputnik

Justiça do DF nega indenização por charge com informação equivocada sobre herança de Mariza Leticia

Justiça do DF nega indenização por charge com informação equivocada sobre herança de Mariza Leticia

Turma nega indenização por charge com informação equivocada sobre herança de ex-primeira dama

Congresso tem sessão solene pelo fim da violência contra as mulheres

Congresso tem sessão solene pelo fim da violência contra as mulheres

Sessão marcou o início da campanha dos "16 Dias de Ativismo"

Pesquisa aponta partidos políticos como ambientes hostis às mulheres

Pesquisa aponta partidos políticos como ambientes hostis às mulheres

Ato simbólico da bancada feminina em prol da aprovação de cotas para mulheres no Congresso

Itamaraty troca seu alto escalão e revê políticas de Ernesto Araújo

Itamaraty troca seu alto escalão e revê políticas de Ernesto Araújo

Mudanças na entidade ainda dependem de indicações formais do presidente Jair Bolsonaro para a chefia de embaixadas.

Repressão a movimentos populares é

Repressão a movimentos populares é "calcanhar de aquiles" de Mendonça em sabatina no Senado

Indicação de Mendonça deve ser levada à CCJ na próxima semana; data ainda não foi definida

Barroso defende reserva de assentos na Câmara a candidaturas femininas

Barroso defende reserva de assentos na Câmara a candidaturas femininas

"Ao invés de ter reserva de candidaturas, é necessário ter reserva de vagas, porque aí os partidos vão ter interesse de ter o registro de candidaturas de mulheres que, efetivamente, queiram participar do processo e tenham chances de se eleger", disse Barroso.