×
ContextoExato

Comércio de veículos usados no DF despenca 37,6% no 1º semestre de 2020

Comércio de veículos usados no DF despenca 37,6% no 1º semestre de 2020Foto: Pixabay

Brasilienses comparam 70.614 unidades, contra 113.242 no passado. Foi o pior desempenho do Centro-Oeste; em Goiás, queda foi de 21,2%

Renato Ferraz - Metrópoles - 11/07/2020 - 21:27:36

A pandemia do coronavírus, causador da Covid-19, fez lojas fecharem, mudar o foco de vendas para as plataformas online e encher as redes sociais de promoções. Mesmo assim, as vendas de veículos usados no Distrito Federal caíram 37,6% no primeiro semestre de 2020, ante o mesmo período do ano passado: foram apenas 70.614 unidades comercializadas, contra 113.242.

Isso significa que, em 2019, as lojas multimarcas de seminovos da capital venderam 906 unidades por dia útil; em 2020, apenas 565. É o pior desempenho do Centro-Oeste: em Goiás, a queda foi de 21,2%. No Mato Grosso do Sul, de 13,1%.

Em relação aos veículos pesados – fator que avalia o desempenho da economia – caiu pela metade: foram somente 475 caminhões ou carretas mudando de dono nestes seis primeiros meses de 2020, contra 967 no ano anterior.

A venda específica de motocicletas, principalmente as populares, caíram 43,4%. Numa época em que o serviço de entrega em domicílio se elevou, apenas 5.455 motos foram comercializadas no Distrito Federal, contra 9.635 em 2019.

Os dados foram divulgados pela Fenauto, a federação da associações dos revendedores de veículos.

Em todo o país, junho teve resultado surpreendente, com 69,2% a mais nas vendas do que o registrado em maio(752.173 veículos, contra 444.653 de maio).

Embora os números acumulados neste ano ainda estejam em 33,7% negativos, em comparação a 2019, o setor comemora a melhora registrada desde a quinta semana do mês de abril.

O presidente da Fenauto, Ilídio dos Santos, diz que a entidade se foca nos estímulos que governos (nos três níveis) e empresas têm desenvolvido para aquecer a economia e flexibilizar a quarentena.

“Estamos também analisando, com atenção e sensibilidade, os novos hábitos e comportamentos dos consumidores, fruto da experiência vivida nesse período da Covid-19”, comentou.

Parado no pátio
Apesar de mostrar claros sinais de reação em maio, com um aumento significativo de avaliações e captações, o mercado de carros usados no Brasil apresenta dados preocupantes no cenário pós-Covid-19.

Um estudo de performance de veículos usados, produzido pela empresa de soluções MegaDealer, em parceria com a plataforma AutoAvaliar, mostra que o período de estadia dos automóveis nos estoques das concessionárias cresceu 43% no primeiro mês pós-pandemia. Isso faz com que o tempo entre captação e venda chegue a 69 dias.

Comentários para "Comércio de veículos usados no DF despenca 37,6% no 1º semestre de 2020":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório