×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 16 de outubro de 2021

Comitê da ONU preocupado com desaparecimentos de afrodescendentes no Brasil

Comitê da ONU preocupado com desaparecimentos de afrodescendentes no BrasilFoto: UIA2020RIO

Complexo da Maré, no Rio de Janeiro.

Agência Onu News De Noticias - 30/09/2021 - 10:25:04

Equipe do Conselho de Direitos Humanos, responsável por investigar como países lidam com desaparecimentos forçados, divulgou avaliações sobre Brasil, Espanha, França e Panamá; grupo volta a expressar preocupação sobre alegações recentes de pessoas que desaparecem das favelas.

O Comitê da ONU sobre Desaparecimentos Forçados divulgou, esta quinta-feira, em Genebra, relatórios sobre Brasil, Espanha, França e Panamá. Os quatro países foram avaliados durante a última sessão do grupo, que faz parte do Conselho de Direitos Humanos.

Favela no Rio de Janeiro, Brasil

Unicef/Giacomo Pirozzi

Favela no Rio de Janeiro, Brasil

Segundo o Comitê, as quatro nações fizeram progressos positivos na implementação da Convenção Internacional para a Proteção de Todas as Pessoas do Desaparecimento Forçado. O grupo divulgou, entretanto, algumas das suas maiores preocupações.

Complexo da Maré, no Rio de Janeiro.

Sobre o Brasil, o Comitê elogiou o estabelecimento da Política Nacional de Busca de Pessoas Desaparecidas e a criação do Registro Nacional das Pessoas Desaparecidas.

Mas os especialistas da ONU estão preocupados com alegações recentes de desaparecimentos forçados, principalmente de afrodescendentes e de pessoas vivendo em favelas ou nas periferias de grandes cidades.

O grupo faz uma recomendação ao país: para “redobrar os esforços de combate à discriminação de grupos vulneráveis, como maneira de prevenir desaparecimentos forçados”.

Casos da ditadura militar

Conselho de Direitos Humanos, em Genebra

Foto ONU/Jean Marc Ferré

Conselho de Direitos Humanos, em Genebra

O Comitê também expressou preocupação com “desaparecimentos que aconteceram entre 1964 e 1985, durante a ditadura militar” no Brasil.

É feito também um outro pedido às autoridades brasileiras: para “retirar qualquer impedimento legal às investigações sobre pessoas desaparecidas durante o regime militar, incluindo em casos que possam resultar na aplicação da Lei da Anistia”.

Comentários para "Comitê da ONU preocupado com desaparecimentos de afrodescendentes no Brasil":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
No grupo de risco, pessoas com HIV têm menos acesso a vacinas contra Covid-19

No grupo de risco, pessoas com HIV têm menos acesso a vacinas contra Covid-19

Iniciativa quer arrecadar até US$ 5 milhões para o período entre 2021 e 2022

Agressões contra crianças e adolescentes no Brasil chegam a quase 120 mil

Agressões contra crianças e adolescentes no Brasil chegam a quase 120 mil

Em 2020, foram registradas mais de 150 mil denúncias

Desigualdade cresce mais no Brasil do que em outros países, aponta FGV

Desigualdade cresce mais no Brasil do que em outros países, aponta FGV

'Meu filho esqueceu as letras'

Acesso ao meio ambiente saudável é declarado um direito humano

Acesso ao meio ambiente saudável é declarado um direito humano

Árvores são plantadas na República Democrática do Congo para ajudar a combater a mudança climática.

1,3 bilhão de pessoas vivem na pobreza; grupos étnicos e mulheres são os mais afetados

1,3 bilhão de pessoas vivem na pobreza; grupos étnicos e mulheres são os mais afetados

Cerca de metade das pessoas em situação de pobreza são menores de 18 anos

Como pessoas comuns construíram histórias incríveis

Como pessoas comuns construíram histórias incríveis

“Histórias inspiradoras são muito importantes. A ausência delas pode criar um deserto imaginativo, um empobrecimento da nossa capacidade de fantasiar e sonhar”, explica o psicanalista Christian Dunker.

Enviada da ONU descreve “situação desoladora” no Haiti

Enviada da ONU descreve “situação desoladora” no Haiti

Informe ao Conselho de Segurança sublinha que o mundo precisa apoiar a emergência para as vítimas do tremor

Massacre do Carandiru completa 29 anos sem nenhum agente responsabilizado

Massacre do Carandiru completa 29 anos sem nenhum agente responsabilizado

Em meio à impunidade, depois de 29 anos o caso ainda transcende o sistema prisional

Quase 50 crianças brasileiras, filhas de haitianos, já foram deportadas pelos EUA

Quase 50 crianças brasileiras, filhas de haitianos, já foram deportadas pelos EUA

O Haiti enfrenta uma combinação de crises política, social e humanitária

Gestão Bolsonaro vai distribuir alimentos de baixo valor nutricional a comunidades indígenas

Gestão Bolsonaro vai distribuir alimentos de baixo valor nutricional a comunidades indígenas

Organizações indígenas afirmam que não foram consultadas sobre os itens que deveriam ou não ser distribuídos

Redução da pobreza da China é

Redução da pobreza da China é "conquista notável", diz Brookings

Aldeãs colhem pimentas frescas na aldeia de Qinggangba, vila de Tangtou, no distrito de Sinan, Província de Guizhou, sudoeste da China, em 12 de agosto de 2020.