×
ContextoExato
Responsive image

Conecta Cultura: Dinheiro dá respiro para cena local

Conecta Cultura: Dinheiro dá respiro para cena localFoto: CorreioWeb

A Secretaria de Cultura e Economia Criativa divulgou mais um edital do Conecta Cultura para beneficiar prejudicados com a pandemia do coronavírus

Maria Baqui* - Correioweb - 08/05/2020 - 07:46:48

A Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec) divulgou, ontem, o Fac Prêmios — Cultura 60. A iniciativa faz parte do Conecta Cultura, para diminuir os impactos gerados pela covid-19 aos produtores culturais. O novo edital foi publicado no Diário Oficial do Distrito Federal.

O projeto consiste em premiar agentes culturais do Distrito Federal e Entorno que tenham contribuído positivamente com as cenas das cidades. O investimento disponibilizado pela secretaria é de R$ 2 milhões. As inscrições podem ser feitas até 25 de maio e o resultado de aprovação tem previsão para o fim deste semestre, segundo informações oficiais da Secec.

Para muitos artistas do Distrito Federal, o momento delicado de isolamento social tem gerado agravamentos em relação à renda mensal. Este é o caso da cantora Alessandra Terribilli, que vê a necessidade de projetos governamentais que apoiem os produtores culturais. “Essas iniciativas são importantes para garantir a vida material dos artistas locais que não podem mais gerar renda com couvert e ingressos de shows. Assim, todos poderão seguir as regras de isolamento social sem precisar sair de casa”, declarou.

Para se inscrever, o artista precisa acessar a plataforma on-line, enviar portfólio de trabalho e preencher o formulário em aberto. O diferencial desta ação é a permissão para a participação de artistas de rua que não tenham cadastro ativo com a Secec.

Segundo o secretário de Cultura do DF, Bartolomeu Rodrigues, a intenção é de que o projeto Fac Prêmios — Cultura 60 seja democrático e inclusivo. “Tivemos a preocupação em permitir a participação de artistas que, historicamente, não participam desses editais, devido ao caráter burocrático das inscrições. A proposta é, de alguma forma, ajudar essas pessoas, sobretudo artistas de baixa renda e que estão precisando muito de auxílio neste período”, declarou.

Diversidade

As áreas aceitas para efetivação do cadastro são artesanato, artes plásticas, audiovisual, capacitação cultural, circo, cultura digital, cultura popular, dança, design, fotografia, gestão grafite, literatura, moda, música, patrimônio histórico, produção cultural, teatro e ópera.

Serão aprovados pelo edital 500 agentes culturais que tenham ações que beneficiem, principalmente, a parcela da sociedade que está em vulnerabilidade socioeconômica. Os contemplados receberão R$ 4 mil cada. Somado ao valor de R$ 2 milhões investidos no edital divulgado em abril, FAC Apresentações On-line, a Secretaria aplicou R$ 4 milhões em áreas de cultura.

No último edital, FAC Apresentações On-line, o esperado era de até 300 inscrições. No entanto, o secretário ressalta que obtiveram, no total, 691 projetos inscritos. “Apesar de esperarmos, também para este edital, um alto número de inscrições, terão critérios de julgamento rigorosos. Todos os dados serão analisados e conferidos à risca. O agente deverá mostrar qual a contribuição para a cultura local”, afirmou Bartolomeu Rodrigues.

O chamamento atende aos requisitos impostos na Política Cultural de Ações Afirmativas. Dessa maneira, a ação visa, também, mapear e entender as principais demandas culturais da região. “Conseguiremos saber, mais ou menos, como está o cenário cultural. Não temos segurança e garantia de quando acabará a quarentena. Por isso, o leque de socorro está aberto e é para todos”, finalizou o responsável pela pasta.

Para o ator João Campos, de 35 anos, as ações da Secretaria são de grande importância visto que, para ele, o setor artístico é um dos mais impactados pelos desdobramentos do vírus. “A cultural é um dos primeiros a ser afetado e muito provavelmente será um dos últimos a retomar as atividades. Esses editais vieram para tapar essas lacunas, para colaborar não só com os agentes culturais, mas com a população que consome conteúdo”, disse o artista.

*Estagiária sob supervisão de Igor Silveira

Iniciativas

Ações da Secretaria de Cultura e Economia Criativa até agora na pandemia:

• FAC Apresentações On-Line: O objetivo do primeiro edital do Conecta Cultura foi a seleção de projetos artísticos on-line para receberem apoio financeiro do FAC em diversas áreas culturais.

• Capacitações on-line: Estão disponíveis oficinas virtuais a respeito dos principais instrumentos de fomento à cultura do DF, como o Fundo de Apoio à Cultura e o Lei de Incentivo à Cultura (LIC). O conteúdo pode ser acessado pelo site da Secec.

• Rolê Cultural: Ação que disponibiliza visitas virtuais guiadas por espaços culturais e museus da Secretaria de Cultura, como o Catetinho, Museu da História Candanga e o Centro Cultural Três Poderes.

 (David Alves/Divulgação)

“Todas as iniciativas para sanar dificuldades são válidas. Mas acho que as regras devem atender a todos os artistas de forma menos burocrática.”

Japão, Viela 17

 (Kaio Assis/Divulgação)

“Esse tipo de iniciativa mostra que a Secretaria de Cultura está atenta aos anseios e necessidades dos produtores culturais. Eu fico muito feliz em ver a secretaria agindo nesse sentido. Esse olhar cuidadoso e atento da secretaria é muito importante.”

João Campos, ator

 (Arthur Menescal/Esp. CB/D.A Press - 7/3/18)

“A realidade apresenta um cenário cheio de incertezas sobre qual rumo garantirá os artistas e produtores culturais de nossa cidade diante da pandemia. Por isso, contamos muito com a competência do atual secretário de Cultura que tem se mostrado preocupado com a classe artística do DF.”

Alberto Salgado, cantor

 (Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press - 30/7/18)

“Acredito que ainda podemos ter mais do que esses editais, pois o baque é muito grande para os profissionais do setor. Foi um dos primeiros a paralisar e será o último a voltar.”

Barata, DJ

 (NathaliaMillen/Divulgação)

“Achei a ideia dos editais incrível. Esse processo de votação será simplificado e o processo, mais ágil. Isso é muito importante!”

Pedro Batista, produtor cultural

 (Jamila Maria/Divulgação)

“Nesse cenário quase distópico, toda e qualquer ação que garanta o mínimo de dignidade para as pessoas, como comida e teto, são importantes. Vejo com bons olhos ainda que não abarquem os desalentados.”

Dayse Hansa, produtora e gestora cultural

 (Célio Maciel/Divulgação)

“Iniciativas como essas são importantes. Muitos agentes estão desamparados e precisam dessa fomentação da cadeia cultural.”

Esdras Nogueira, músico

 (Fabiano Mesquita/FMS Digital/Divulgação)

“Acho a inciativa da Secretaria de Cultura necessária e vejo, sim, a possibilidade de participar de algum edital dessa natureza, dependendo do tempo que ainda durar a quarentena e a ausência de shows presenciais.”

Emília Monteiro, cantora

Comentários para "Conecta Cultura: Dinheiro dá respiro para cena local":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório