×
ContextoExato

Criminosos usam aplicativo de corrida para aplicar novo golpe contra idosos no DF

Criminosos usam aplicativo de corrida para aplicar novo golpe contra idosos no DFFoto: Reprodução/RPC

Segundo Polícia Civil, suspeitos ligam para vítimas e dizem que parente precisa de auxílio financeiro. Em seguida, enviam um motorista para passar quantia no cartão.

Por G1 Df - 24/07/2020 - 08:22:40

A Polícia Civil do Distrito Federal investiga um golpe aplicado principalmente contra idosos na capital. De acordo com as apurações, criminosos têm utilizado um aplicativo de transporte particular para extorquir dinheiro das vítimas em meio à pandemia do novo coronavírus.

O delegado João de Ataliba Neto, da 4ª Delegacia de Polícia, no Guará, explica que o crime começa com uma ligação telefônica, em que os suspeitos acionam as vítimas e afirmam que um parente está precisando de auxílio financeiro.

Em seguida, os criminosos pedem uma transferência bancária, mas geralmente as vítimas afirmam que não têm como ir ao banco nem conhecimento sobre como operar aplicativos. Segundo o delegado, neste momento o estelionatário contrata uma corrida para completar o golpe.

"O autor diz que vai encaminhar um motorista de aplicativo até a casa da vítima, e que esse motorista vai passar o valor na máquina do cartão dele", explica.

De acordo com as investigações, em dois dias foram registrados quatro golpes do tipo no Guará. Segundo os policiais, todas as vítimas que caíram no esquema têm entre 62 e 86 anos.

"As [ocorrências] que já foram registradas aqui dizem que o neto teria sido preso em uma abordagem policial, que ele estaria detido pela polícia ou, até mesmo, que ele estaria precisando de um empréstimo para fazer a aquisição de um carro", afirma o delegado.

Preferência ao aplicativo

O delegado afirma que os estelionatários dão preferência a um aplicativo específico, porque a plataforma disponibiliza aos usuários os dados do motorista e do veículo utilizado para chegar até a vítima.

Segundo as investigações, os criminosos contratam uma corrida e, em seguida, dizem ao motorista que precisam de um favor: que ele passe uma determinada quantia na máquina de cartão. A polícia afirma que, após a contração do serviço, os suspeitos prometem ao motorista uma comissão entre R$ 100 e R$ 300.

"O motorista, acreditando ali em um ganho fácil, faz essa transferência e acaba ajudando o autor a obter o proveito econômico", afirma João de Ataliba.

"Orientamos aos moradores do DF que tenham parentes idosos que deem a eles conhecimento sobre essa nova modalidade de estelionato, como também orientamos aos idosos e aos moradores em geral do Distrito Federal", alerta o delegado.

Comentários para "Criminosos usam aplicativo de corrida para aplicar novo golpe contra idosos no DF":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório