×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 16 de maio de 2022

Curtir as férias sem esquecer dos pets

Curtir as férias sem esquecer dos petsFoto: Correio Braziliense

Com as férias de fim de ano, surge a preocupação do que fazer com os bichinhos de estimação. Para quem não pode viajar com os animais, cuidadores e hotéis aparecem como possível solução

Maria Baqui*-correio Braziliense - 27/12/2019 - 11:15:24

Fim de ano é sinônimo de viagem para muitas famílias. Porém, significa também um dilema para os tutores de pets que não sabem se devem levar o animal para o passeio. Surgem, então, questionamentos a respeito de onde deixar o bichinho enquanto estiver fora. Há pessoas que preferem levar o companheiro, outras, porém, investem em serviços de cuidado doméstico ou hotéis para cães e gatos.


Para quem deseja levar o animalzinho para a viagem em família, é necessário checar, anteriormente, se a acomodação escolhida é pet friendly, ou seja, se permite a entrada e estadia de bichos. Além disso, se o trajeto for feito de carro, é interessante que o animal seja acostumado a andar em automóveis, visto que é comum que os amigos de quatro patas fiquem enjoados com o balançar do veículo.



Contudo, se não puder levar o pet na viagem, fique calmo e não se preocupe. Atualmente, existem diversas opções para quem quer manter o carinho e o cuidado com o animal, mesmo que em outra cidade. Por isso, a busca por serviços como o de pet sitter está em alta no Brasil. O atendimento é indicado para animais de estimação que não têm o costume de sair de casa e se sentem mais confortáveis no ambiente familiar em que vivem. A proposta é que um tutor temporário visite a residência do animal diariamente enquanto os donos estão fora.


Segundo a pet sitter e veterinária Kássia Vieira, não é recomendado que o bichinho fique o dia inteiro sozinho. Por isso, é aconselhado que cada visita dure, pelo menos, uma hora. “Normalmente, assim que chego troco a água e a comida do animal. Depois, faço um check-up para ver se há alteração comportamental e, se o pet precisar de cuidados especiais, faço a consulta e a medicação lá mesmo”, assegura. Além disso, ela ainda afirma brincar e passear com o animalzinho.



A veterinária sugere o atendimento de pet sitter principalmente para gatos, tendo em vista que “eles têm mais dificuldade em socializar com outros animais e de se adaptar em locais que não se sentem totalmente confortáveis”.



A plataforma on-line Dog Hero também funciona como uma alternativa para que os bichinhos não fiquem sozinhos. O aplicativo permite que pessoas que gostam de animais e têm espaço suficiente em casa se cadastrem e, assim, se tornem anfitriões de pets. O animal pode ser cadastrado no site como hóspede de temporada ou pode utilizar o serviço de creche, diariamente.



 (Maria Eduarda Jardim/Divulgação)

 (Maria Eduarda Jardim/Divulgação)

 (Maria Eduarda Jardim/Divulgação)

Hotel Miau Pet, no Jardim Botânico, oferece atividades esportivas, como brincadeiras na piscina e corrida, e atendimento médico para os animais (Maria Eduarda Jardim/Divulgação)
Hotel Miau Pet, no Jardim Botânico, oferece atividades esportivas, como brincadeiras na piscina e corrida, e atendimento médico para os animais


Hospedagem
Outra opção para os tutores que vão viajar são os hotéis para pets. A comissária de bordo Sofia Alves, 24 anos, precisa viajar muitas vezes ao ano e, por isso, é usuária frequente desse tipo de serviço. Ela avalia que a proposta funciona como uma “colônia de férias” e, por ser um “ambiente seguro onde o cachorro interage com outros e se diverte”, prefere deixá-lo na acomodação especializada. A jovem conta ainda que gasta, em média, R$ 50 com a diária da estadia.


Dona do Pet Hotel São Francisco, Catarina Mesquita, 47, explica que, para fazer check-in na acomodação, é necessário que o pet tenha a carteira de vacinação em dia e, de preferência, seja castrado. É indicado, também, que o tutor deixe um objeto ou roupa que tenha cheiro conhecido pelo animal para que ele não sinta tanta saudade de casa. Diariamente, Catarina envia fotos e vídeos como feedback para os tutores. O local, especializado em cuidados de cães, fica na BR-040.



Já a responsável pelo hotel Miau Pet, Thalita Borges, 31, acredita que “quanto mais o animal frequentar um local, mais à vontade se sentirá”. Por isso, é oferecido o serviço de day care, em que o tutor deixa o pet pela manhã e pode buscá-lo no fim do dia. De acordo com Thalita, o hotel funciona como “equilíbrio para as necessidades físicas mentais e sociais do animal”.



No local, são oferecidas atividades esportivas na piscina, bem como corrida e adestramento. Há ainda médicos veterinários responsáveis treinamento de estímulo sensorial, como tato e faro, e outros serviços médicos. Em outro ambiente da casa, localizada no Jardim Botânico, há área de descanso e socialização. Tudo para o bem-estar dos animais.



* Estagiária sob supervisão de Fernando Jordão








Comentários para "Curtir as férias sem esquecer dos pets":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Especialista fala sobre decoração de casas voltada para pets

Especialista fala sobre decoração de casas voltada para pets

Além dos cuidados com a integridade do animal, é muito importante o afeto trocado com o pet

Cães também podem ter traumas psicológicos; veja como agir

Cães também podem ter traumas psicológicos; veja como agir

Segundo Jade Petronilho, médica veterinária e coordenadora de conteúdo da Petlove, diversos episódios podem causar traumas nos pets e, por isso, é importante ficar atento e tomar alguns cuidados.

Para incentivar a adoção de animais entre os funcionários, rede cria a licença PETernidade

Para incentivar a adoção de animais entre os funcionários, rede cria a licença PETernidade

Doggi lança a 'licença PETernidade', benefício que assegura dois dias de folga para colaborador cuidar dos novos amigos

Quer ajudar? Participe da campanha do agasalho para cães e gatos

Quer ajudar? Participe da campanha do agasalho para cães e gatos

Doações voluntárias são para o centro cirúrgico do Serviço Público Veterinário (Hvep) e podem ser entregues até o dia 31 de agosto; parte das doações também pode ir para os Amigos da Zoonose

Cinco nutracêuticos mais indicados para cães e gatos

Cinco nutracêuticos mais indicados para cães e gatos

Incorporados à dieta dos pets, esses suplementos alimentares colaboram com a qualidade de vida e longevidade

Castração de cães e gatos no DF pode ser reagendada

Castração de cães e gatos no DF pode ser reagendada

Prazo para quem quiser reagendar o procedimento não deve exceder um mês da primeira data marcada, salvo em casos de doença do animal

Cães Lulu da Pomerânia são resgatados por maus-tratos em Limeira

Cães Lulu da Pomerânia são resgatados por maus-tratos em Limeira

Animais estavam sem comida em casa de condomínio no interior paulista

Saúde animal dizimada em tempos de guerra

Saúde animal dizimada em tempos de guerra

O bombardeio ao Zoológico Feldman Ecopark, em Kharkiv na Ucrânia, repercutiu a possibilidade de sacrificar aproximadamente 6.180 animais nos próximos dias.

Cachorro tremendo pode ser sinal de doença?

Cachorro tremendo pode ser sinal de doença?

Entenda os motivos que podem causar tremores em um cão

A capacidade postulatória dos animais

A capacidade postulatória dos animais

Em meados do ano passado, o debate chegou à corte Paraibana. Lá, se aproximando dos entendimentos acima, da mesma forma se reconheceu a falta de legislação que preveja a capacidade postulatória dos animais.

Serviço de animais nos EUA adverte contra vírus 'altamente contagiante' que afeta cães na Flórida

Serviço de animais nos EUA adverte contra vírus 'altamente contagiante' que afeta cães na Flórida

Um serviço de animais do estado norte-americano da Flórida alertou contra a disseminação de um vírus que representa um