×
ContextoExato

Da recepção de ídolo no aeroporto à prisão: veja a cronologia de Ronaldinho Gaúcho no Paraguai

Da recepção de ídolo no aeroporto à prisão: veja a cronologia de Ronaldinho Gaúcho no ParaguaiFoto: Divulgação/Ministério Público do Paraguai

Passo a passo, confira como se desenrolou o caso, os principais fatos e os personagens envolvidos na história que levou à detenção de um dos maiores ídolos do futebol brasileiro

Por Globoesporte.com — Assunção, Paraguai - 06/03/2020 - 21:13:16

Ronaldinho Gaúcho e Assis seguem presos preventivamente no Paraguai

Ronaldinho Gaúcho e seu irmão, Assis, chegaram em Assunção por volta das 9h da última quarta-feira, dia 4. No sábado, quatro dias depois, ambos dormem pela segunda noite seguida em uma prisão de segurança máxima da capital paraguaia.

Como foram esses quatro dias intensos da aventura do pentacampeão mundial no país vizinho? O GloboEsporte.com tenta fazer uma cronologia de toda a história, que vai marcar para sempre a trajetória de um dos maiores ídolos do futebol brasileiro.

Quarta-feira, 04/03
  • 9h: Ronaldinho Gaúcho desembarca em Assunção e é recebido por uma multidão no Aeroporto Internacional Silvio Pettirossi. Ele chega ao país para participar do lançamento de um projeto da Fundação Fraternidade Angelical e também lançar a sua biografia, “Gênio da vida”. Ele também iria ao cassino do qual é embaixador, “Il Palazzo”.
  • Noite: fiscais do Ministério Público do Paraguai e do Ministério do Interior vão ao hotel onde o ex-jogador estava hospedado para uma revista. A suspeita era de que Ronaldinho e o irmão ingressaram no país com documentos falsos. Na abordagem, encontram carteiras de identidade e passaportes paraguaios do ex-atleta e Assis. Os documentos e os celulares de ambos são apreendidos, e os dois ficam sob vigilância no hotel até prestarem depoimentos na manhã seguinte. Na ação, o empresário Wilmondes Sousa Lira, que jantava com Ronaldinho e o irmão, é preso.
Quinta-feira, 05/03
Sexta-feira, 06/03
Sábado, 07/03

Mais do Globoesporte

Conheça Wilmondes Sousa Lira, o empresário "de Brasília" acusado de falsificar os documentos de Ronaldinho Gaúcho e Assis

Tocantinense, empresário desconhecido vive na capital federal e é dono de três empresas de ramos distintos. Principal suspeito do caso, ele alega ter sido apenas intermediário

futebol internacional

Após admitir o uso de documentos falsos, Ronaldinho tem audiência com juiz para definir punição

Ex-jogador e o irmão Assis, seu empresário, vão ao Palácio da Justiça de Assunção para audiência no Juizado Penas de Garantias. Livres de processo, eles terão de cumprir uma sanção social

Comentários para "Da recepção de ídolo no aeroporto à prisão: veja a cronologia de Ronaldinho Gaúcho no Paraguai":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório