×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 18 de janeiro de 2022

Defensoria pública e movimentos populares promovem campanha de combate à pobreza menstrual

Defensoria pública e movimentos populares promovem campanha de combate à pobreza menstrualFoto: Marcelo Casal Jr

No DF, Lei que prevê a distribuição gratuita de absorventes para mulheres em situação de vulnerabilidade ainda não foi implantada.

Brasil De Fato | Brasília (df) - 22/12/2021 - 10:35:04

Entidades cobram implementação da política de distribuição de absorventes para pessoas que menstruam.

Na quinta-feira (16) foi realizado em Brasília o lançamento da “Campanha de Combate à Violência Menstrual das Mulheres de Axé do Brasil no Distrito Federal”.

A ação que aborda as questões de saúde, direitos humanos e cidadania plena é uma iniciativa da Defensoria Pública do Distrito Federal (DPDF), do Movimento de Mulheres de Axé do Brasil (MAB) junto à Comissão Especial de Psicologia, Raça e Povos Tradicionais do Conselho Regional de Psicologia do DF, ao Ilê Asè T’ojú Labá, à Aldeia Pai Joaquim da Almas Santas Benditas, à Associação Humanizando Presídios, à Casa Akotirene, às Rosas pela Democracia e à Rede Solidária Entre Nós.

A campanha tem como premissa viabilizar os direitos menstruais de pessoas em situação de vulnerabilidade socioeconômica. Para isso, serão realizadas ações para arrecadação de absorventes, bem como sua distribuição. As entidades ressaltam que é preciso chamar a atenção da sociedade para a realidade de mulheres em condições precárias quanto à saúde e acesso aos seus direitos.

Uma em cada quatro adolescentes brasileiras faltam à aula por não possuírem acesso aos itens básicos de higiene menstrual, segundo dados da UNICEF (2021). Os impactos da falta de acesso aos recursos de higiene menstrual afetam, assim, os estudos de inúmeras meninas pelo Brasil.

No DF, perto de completar um ano de sanção, a Lei 6.779, de 2021, que prevê a distribuição gratuita de absorventes em escolas e Unidades Básicas de Saúde para mulheres em situação de vulnerabilidade e estudantes da rede pública no Distrito Federal ainda não foi implantada.

A Defensoria Pública do Distrito Federal, por meio do Núcleo de Promoção e Defesa dos Direitos Humanos e do Núcleo de Defesa da Mulher, encaminhou ofício à Secretaria de Saúde para que as medidas necessárias fossem adotadas para a garantia do exercício desses direitos.

:: Clique aqui para receber notícias do Brasil de Fato DF no seu Whatsapp ::

Edição: Márcia Silva

Comentários para "Defensoria pública e movimentos populares promovem campanha de combate à pobreza menstrual":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Defensoras públicas criam projeto para atender órfãos do feminicídio

Defensoras públicas criam projeto para atender órfãos do feminicídio

iniciativa foi contemplada com o Prêmio Innovare

Presidente promulga convenção interamericana contra o racismo

Presidente promulga convenção interamericana contra o racismo

Texto foi publicado no Diário Oficial da União

Juíza de Santa Catarina manda reduzir de jornada de mãe de criança com deficiência

Juíza de Santa Catarina manda reduzir de jornada de mãe de criança com deficiência

Segunda magistrada, “ela teve de buscar a tutela judicial para reduzir a jornada e poder ser mãe e trabalhadora ao mesmo tempo”.

Governo Bolsonaro quer aprofundar privatização da saúde indígena, alertam organizações

Governo Bolsonaro quer aprofundar privatização da saúde indígena, alertam organizações

Foto de criança Yanomami desnutrida virou símbolo da crise na assistência médica aos povos originários

Dignidade menstrual é um direito, regulamentação da Lei no DF é urgente

Dignidade menstrual é um direito, regulamentação da Lei no DF é urgente

É necessário que o Estado garanta políticas públicas que promovam a dignidade menstrual

Estudo da ONU revela falta de justiça para migrantes vítimas de abuso

Estudo da ONU revela falta de justiça para migrantes vítimas de abuso

Restrições impostas em resposta à Covid-19 podem ter levado funcionários de fronteira a exigir subornos mais altos

Unicef alerta para aumento das violações aos direitos das crianças no mundo

Unicef alerta para aumento das violações aos direitos das crianças no mundo

O Unicef reconhece que mesmo antes da pandemia, cerca de 1 bilhão de crianças no mundo já sofriam algum tipo de privação

Em meio às crises, movimentos populares comemoram retomada das ruas e vitória da vacinação

Em meio às crises, movimentos populares comemoram retomada das ruas e vitória da vacinação

Manifestantes em marcha na Avenida Conde da Boa Vista pelo Fora Bolsonaro -

“A luta não é minha. Ela é histórica”, diz Padre Júlio Lancellotti

“A luta não é minha. Ela é histórica”, diz Padre Júlio Lancellotti

“A luta não é minha. Ela é histórica”, diz Padre Júlio Lancellotti ao Programa Bem Viver

Crise põe metade das crianças no Líbano sob risco de violência física e emocional

Crise põe metade das crianças no Líbano sob risco de violência física e emocional

Pelo menos 1 milhão de crianças no Líbano estão sob perigo de violência física e mental à medida que a crise do país se intensifica

"Bolsonaro nega a pandemia e nega a fome no país", diz assessora da FIAN Brasil

Protestos lembraram da alta dos alimentos no governo Bolsonaro