×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 02 de julho de 2022

Delegado diz que houve interferência na investigação contra 'gabinete paralelo'

Delegado diz que houve interferência na investigação contra 'gabinete paralelo'Foto:

A ordem de prisão preventiva de Ribeiro determinava que o ex-ministro fosse levado para a Superintendência da PF em Brasília tão logo o investigado fosse preso

Estadão Conteúdo - 23/06/2022 - 18:16:44

O delegado Bruno Calandrini, responsável pela investigação que levou à prisão o ex-ministro da Educação Milton Ribeiro e pastores ligados ao 'gabinete paralelo' instalado na pasta - caso revelado pelo Estadão - denunciou suposto 'tratamento privilegiado concedido' pela Polícia Federal ao aliado do presidente Jair Bolsonaro.

Em mensagem de agradecimento enviada à equipe que participou da Operação Acesso Pago nesta quarta-feira, 22, Calandrini disse não ter 'autonomia investigativa e administrativa para conduzir o inquérito policial do caso com independência e segurança institucional'.

As informações sobre a mensagem do delegado Bruno Calandrini foram divulgadas pelo jornal Folha de S. Paulo. A reportagem do Estadão também teve acesso à íntegra da carta do delegado apontando ingerências na investigação que pegou o ex-ministro.

Após a mensagem vir a público, a Polícia Federal disse ter aberto um procedimento apuratório sobre suposta 'interferência na execução' da Acesso Pago. Em nota, a corporação citou 'boatos' sobre a 'possível interferência' e diz ter o objetivo de 'garantir a autonomia e a independência funcional do delegado da PF'.

Em seu texto, o delegado que conduz a investigação que atinge não só Ribeiro, mas pastores com livre trânsito no governo Jair Bolsonaro, afirmou que a ida do ex-ministro da Educação para a carceragem da corporação em São Paulo 'é demonstração de interferência na condução da investigação'.

A ordem de prisão preventiva de Ribeiro determinava que o ex-ministro fosse levado para a Superintendência da PF em Brasília tão logo o investigado fosse preso. A defesa do aliado de Bolsonaro entrou com pedido para barrar a transferência, mas a solicitação foi negada pelo juiz Renato Borelli, da 15ª Vara Federal Criminal do Distrito Federal, relator da investigação.

No entanto, no início da noite foi informado que Ribeiro permaneceria na capital paulista e que sua audiência de custódia seria realizada por videoconferência na tarde desta quinta-feira 23. No entanto, antes que o procedimento fosse realizado, o desembargador Ney Bello, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região mandou soltar Ribeiro e outros quatro investigados que haviam sido presos no âmbito da ofensiva aberta ontem.

Calandrini disse ter repassado a alegação de 'interferência na condução da investigação' ao chefe do Coordenação de inquéritos nos tribunais superiores, após saber que, 'por decisão superior' não iria haver o deslocamento de Milton Ribeiro para Brasília. "Manterei a postura de que a investigação foi obstaculizada ao se escolher pela não transferência de Milton à Brasília à revelia da decisão judicial", registrou.

O delegado diz que Ribeiro, principal alvo da operação 'foi tratado com honrarias não existentes na lei, apesar do empenho operacional da equipe de Santos que realizou a captura de Milton Ribeiro, e estava orientada a escoltar o preso até o aeroporto em São Paulo para viagem à Brasília'. "Quantos presos de Santos, até ontem, foram levados para a carceragem da SR/PF/SP?", questionou.

LEIA A ÍNTEGRA DA MENSAGEM DO DELEGADO À SUA EQUIPE

Muito obrigado a todos pelo empenho na execução da Operação Acesso Pago.

A investigação envolvendo corrupção no MEC foi prejudicada no dia de ontem em razão do tratamento diferenciado concedido pela PF ao investigado Milton Ribeiro.

Vejo a operação policial como investigação na essencia e o momento de ouro na produção da informação/prova.

O deslocamento de Milton para a carceragem da PF em SP * é demonstração de interferência na condução da investigação, por isso, afirmo *não ter autonomia investigativa e administrativa para conduzir o Inquérito Policial deste caso com independência e segurança institucional.

Falei isso ao Chefe do CINQ ontem, após saber que, por decidão superior, não iria haver o deslocamento de Milton Ribeiro para Brasília, e, manterei a postura de que a investigação foi obstaculizada ao se escolher pela não transferência de Milton à Brasília à revelia da decisão judicial.

As equipes de Gyn, Brasília, Belém e Santos, que cumpriram a missão de ontem, trabalharam com obstinação nas ruas e no suporte operacional, um trabalho hercúleo para o cumprimento dos mandados durante a Operação Acesso Pago, literalmente se esforçaram 24/7 e foram aguerridos em capturar todos os alvos. Faço referência especial às equipes de GYN que, mesmo após a prisão, ainda escoltaram os presos via terrestre, para a SR/PF/DF, incontinenti.

No entanto, o principal alvo, em São Paulo, foi tratado com honrarias não existentes na lei, apesar do empenho operacional da equipe de Santos que realizou a captura de Milton Ribeiro, e estava orientada, por este subscritor, a escoltar o preso até o aeroporto em São Paulo para viagem à Brasília,

Quantos presos de Santos, até ontem, foram levados para a carceragem da SR/PF/SP?

É o que tinha a manifestar em lealdade a vocês que cumpriram a missão de ontem com o espírito do verdadeiro policial federal.

Abraço.



fonte: Estadão Conteudo


Comentários para "Delegado diz que houve interferência na investigação contra 'gabinete paralelo'":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Embora tímida, reaproximação do Brasil com a Venezuela é 'muito positiva', aponta cientista político

Embora tímida, reaproximação do Brasil com a Venezuela é 'muito positiva', aponta cientista político

Um interesse claro reside na suavização do discurso norte-americano em relação à Venezuela: o petróleo.

STF se manterá vigilante em prol das eleições, diz presidente da Corte

STF se manterá vigilante em prol das eleições, diz presidente da Corte

Tribunal entra em recesso e retoma julgamentos normais em agosto

Fernández diz que, durante Cúpula das Américas, Bolsonaro pediu sua ajuda para libertar Jeanine Añez

Fernández diz que, durante Cúpula das Américas, Bolsonaro pediu sua ajuda para libertar Jeanine Añez

Jeanine Añez foi sentenciada a dez anos de prisão no dia 10 deste mês por golpe de Estado efetuado na Bolívia em 2019.

Com muita corrupção e sem Deus no coração, Bolsonaro precisa pagar pelos crimes que comete

Com muita corrupção e sem Deus no coração, Bolsonaro precisa pagar pelos crimes que comete

É chegada a hora de Bolsonaro pagar por todos os crimes que comete contra o povo brasileiro

Nova fase da Operação 'Luz da Infância' prende 66 pessoas em flagrante

Nova fase da Operação 'Luz da Infância' prende 66 pessoas em flagrante

Houve prisões nos estados de Alagoas (1), Bahia (1), Espírito Santo (2), Maranhão (1), Pará (3), Paraíba (1), Paraná (2), Rio Grande do Norte (1) e São Paulo (14).

Frente Parlamentar de Educação pede que TCU investigue supostos desvios no FNDE

Frente Parlamentar de Educação pede que TCU investigue supostos desvios no FNDE

Os parlamentares pedem também a abertura de procedimentos disciplinares caso se comprove o rombo nas contas do órgão

STF deixa 'Revisão da Vida Toda' próxima de ser aprovada

STF deixa 'Revisão da Vida Toda' próxima de ser aprovada

Em efeitos práticos, os ministros ainda precisam decidir, numa sessão administrativa, o que fazer com os julgamentos destacados depois de todos os votos proferidos no plenário virtual

Fuga de unicórnios? Sem arco-íris em tempos nebulosos de crise, startups repensam atuação no Brasil

Fuga de unicórnios? Sem arco-íris em tempos nebulosos de crise, startups repensam atuação no Brasil

Se em 2021 o Brasil recepcionou diversas companhias de tecnologiaoriundas da Colômbia, Peru e México, neste ano o cenário mudou.

Barroso prorroga suspensão de ordens de despejo para depois das eleições

Barroso prorroga suspensão de ordens de despejo para depois das eleições

Segundo o ministro, na retomada do cumprimento das ordens judiciais será preciso assegurar que as desocupações coletivas 'sejam realizadas com o pleno respeito à dignidade das famílias desapossadas'.

Roraima aprova lei de três artigos que proíbe destruição de maquinário do garimpo ilegal

Roraima aprova lei de três artigos que proíbe destruição de maquinário do garimpo ilegal

Autor do projeto defende "direito de propriedade" de mineradores; MPF diz que texto é "claramente inconstitucional"

Supremo Tribunal Federal pede a deputados

Supremo Tribunal Federal pede a deputados "atenção" ao votar veto sobre plenário virtual

Derrubada pode levar a colapso no funcionamento do tribunal, diz Fux