×
ContextoExato
Responsive image

Desembargador que paralisou retomada das escolas públicas do DF teve covid

Desembargador que paralisou retomada das escolas públicas do DF teve covidFoto: Ed Alves/CB/D.A Press

STJ rejeita condenação em que criminoso é reconhecido por foto

Por Ana Maria Campos - Correioweb - 28/10/2020 - 08:41:29

A covid-19 não é apenas uma gripezinha. Isso já está mais do que comprovado. Se algumas pessoas passam ilesas e sem sintomas, outras desenvolvem um quadro grave. O DF conta 3.653 mortos na pandemia. Quem enfrentou a doença de perto sabe que medidas de isolamento ainda são necessárias ou, pelo menos, todas as providências para reduzir o contato precisam ser tomadas.

É o caso do desembargador João Egmont, do Tribunal de Justiça do DF, que esteve internado por ter sido contaminado pelo novo coronavírus. Ele se recuperou, mas viveu o drama de perto. Ao decidir cassar decisão que determinava a volta às aulas na rede pública do DF, ele recomendou prudência. Da mesma forma, o secretário de Educação, Leandro Cruz, que teve sintomas e ainda está hospitalizado, optou pelo retorno dos alunos apenas em 2021. O governador Ibaneis Rocha também passou por isso.

Na decisão, João Egmont ressaltou: “Não se ignora, também, a expectativa pelo retorno dos estudantes às salas de aula, porém, não se pode determinar este tão aguardado retorno sem que as autoridades públicas responsáveis pela condução das políticas públicas, estejam preparadas para esta tarefa. A situação, enfim, reclama prudência e bom senso”.

Renovação

O juiz Héctor Valverde Santana foi promovido ontem a desembargador e passa a ser o novo integrante do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT). Ex titular da 2ª Vara de Família de Brasília, o magistrado vinha exercendo desde 2015 a função de juiz substituto do 2° grau. Ele vai substituir o desembargador Romão Cícero de Oliveira, que se aposentou depois de 39 anos de magistratura.

20 anos de desmandos

“Não se corrige anos de desmando da noite para o dia. Estamos há 1 ano e 10 meses no governo e corrigir 20 anos de desmando demora, mas nós conseguimos”. A frase é do governador Ibaneis Rocha. O período citado abrange os governos de Rodrigo Rollemberg, Agnelo Queiroz, Rogério Rosso, José Roberto Arruda e Joaquim Roriz.

Raimundo Ribeiro no comando da Adasa

O ex-deputado distrital Raimundo Ribeiro teve o nome aprovado pela Câmara Legislativa para assumir a Presidência da Adasa. Depois de quase dois anos como diretor, ele agora assume o comando da agência reguladora em substituição a Paulo Salles, que havia sido indicado por Rodrigo Rollemberg. Desde que assumiu, Ibaneis Rocha pretendia fazer a substituição e aguardava o fim do mandato de Salles.

STJ rejeita condenação em que criminoso é reconhecido por foto

A Sexta Turma do STJ tomou uma decisão ontem que pode mudar a rotina de varas criminais e tribunais em todo o país. Com base no voto do relator, Rogério Schietti, os ministros concederam habeas corpus para anular uma condenação por roubo qualificado em que o suposto criminoso foi reconhecido apenas por foto.

O fato aconteceu em Santa Catarina e houve um erro grave. As vítimas apontaram que o assaltante tinha 1,7 m, mas o condenado era 25 cm mais alto. O réu foi condenado em primeira e segunda instâncias apenas com essa identificação. Segundo Schietti, o reconhecimento equivocado de suspeitos tem sido uma das principais causas de erro do Judiciário, levando inocentes à prisão.

Siga o dinheiro

R$ 2.711.802,24

Valor previsto em pregão eletrônico para locação de carros do tipo executivo, sedan médio, na cor preta, com potência mínima de 150 cv, zero quilômetro, sem motorista, sem combustível (com exceção da entrega que deverá ser com tanque cheio), com quilometragem livre, com seguro total, sem franquia, com ar-condicionado e direção hidráulica (ou elétrica), a fim de atender a demanda dos diversos órgãos do GDF, durante 12 meses.

Só Papos

“Volta, não volta… E neste cabo de guerra, quem perde são os alunos, pais, trabalhadores e comunidade”

Deputada distrital Júlia Lucy (Novo)

“Somos responsáveis também pela segurança sanitária dos nossos estudantes, seus pais/responsáveis e avós, dos nossos professores, profissionais da educação e de suas famílias, assim como do Distrito Federal”

Secretário de Educação, Leandro Cruz

Comentários para "Desembargador que paralisou retomada das escolas públicas do DF teve covid":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório