×
ContextoExato
Responsive image

Desigualdade. Bernie Sanders denuncia "salários de fome" do Walmart em reunião anual de acionistas

Desigualdade. Bernie Sanders denuncia Foto: Brasil de Fato

Para o pré-candidato à presidência dos EUA, o valor pago pela varejista é responsável pela pobreza de seus funcionários

Brasil De Fato - São Paulo (sp) - 07/06/2019 - 18:34:52

Bernie Sanders apresentou uma proposta de aumento de salários e de inclusão dos trabalhadores na junta diretiva do Walmart.

O senador estadunidense e um dos pré-candidatos presidenciais do país pelo Partido Democratas, Bernie Sanders, participou nessa quarta-feira (07) da reunião anual de acionistas da rede varejista Walmart, realizada no estado de Arkansas.

Na ocasião, o senador confrontou os acionistas da empresa e criticou os “salários de fome” e a extrema disparidade entre os lucros da empresa e as condições trabalhistas de seus funcionários.

“O Walmart é o maior empregador privado dos Estados Unidos, de propriedade da família Walton, a mais rica do país, com um patrimônio de aproximadamente 175 bilhões de dólares. No entanto, apesar da inacreditável riqueza de seus proprietários, o Walmart paga a seus funcionários salários de fome, tão baixos que muitos de seus empregados são obrigados a recorrer a programas governamentais para sobreviver”, criticou Sanders.

Durante a reunião, ele também apresentou uma proposta de aumento de salários e de inclusão dos trabalhadores na junta diretiva da empresa. Segundo o portal Democracy Now! , a resolução foi imediatamente rejeitada pela vice-diretora executiva de governança da varejista, Rachel Brand.

No começo de 2018, o Walmart anunciou o aumento do salário de seus funcionários, de US$ 9 para US$ 11 dólares por hora, o menor salário se comparado com o de seus concorrentes no país, como a Amazon (US$ 15/hora). O valor mínimo atual, segundo a legislação federal dos EUA, está fixado em US$ 7,25 por hora.

A proposta apresentada por Bernie Sanders durante a reunião anual dos acionistas do Walmart tem como base seu projeto de lei Stop Walmart Act , apresentado em novembro do ano passado, que busca regulamentar o valor mínimo pago aos funcionários da empresa em pelo menos US$ 15 dólares por hora.

No primeiro trimestre de 2018, a varejista do mundo anunciou que obteve um lucro de US$ 3,8 bilhões, um aumento de 80% em comparação com o mesmo período em 2017.

Edição: Luiza Mançano

Comentários para "Desigualdade. Bernie Sanders denuncia "salários de fome" do Walmart em reunião anual de acionistas":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
...