×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 19 de outubro de 2021

Desmatamento é principal preocupação do brasileiro, revela a pesquisa global Earth Day

Desmatamento é principal preocupação do brasileiro, revela a pesquisa global Earth DayFoto: Agência Brasil

Preocupação geral

Por Alana Gandra - Agência Brasil Rio De Janeiro - 11/06/2019 - 10:17:36

A pesquisa global Earth Day 2019 , realizada pela Ipsos, entre os dias 22 de fevereiro e 8 de março deste ano, revela que o desmatamento lidera entre as preocupações demonstradas pelos brasileiros com relação ao meio ambiente. A sondagem foi feita em 28 países, com 19,5 mil entrevistados, sendo mil brasileiros. O desmatamento foi considerado o tema mais importante por 53% dos consultados. Em termos mundiais, o tema prioritário é o aquecimento global, com 37% das respostas.

"O aquecimento global é também um dos temas importantes no Brasil, mas o que chama mais atenção é o desmatamento, que é muito mais mencionado no Brasil do que na média global", disse a diretora de Negócios na Ipsos, Karen Klas, em entrevista à Agência Brasil. Karen disse que a resposta dos brasileiros foi uma combinação da quantidade de reservas naturais do país, da visibilidade que a Amazônia tem nesse sentido e, também, das discussões em relação às políticas adotadas pelo governo. Na Rússia, que tem áreas maiores de florestas que o Brasil, apenas 20% dos entrevistados veem o tema do desmatamento como prioridade.

Em segundo lugar, no Brasil, aparece a poluição da água (44%), seguida de como lidar com os resíduos produzidos (36%), aquecimento global (29%) e esgotamento de recursos naturais (23%). O problema das enchentes foi mencionado por 18% dos entrevistados, ou seja, por dois em cada dez brasileiros, constituindo o dobro da média global de 9% para esse item.

No resto do mundo, os temas apontados como os mais preocupantes na questão ambiental foram poluição do ar (35%), como lidar com o lixo que produzimos (34%), poluição da água (25%). O desmatamento só aparece em 5º lugar no ranking global da Ipsos, com 24%.

Poluição e lixo

Karen Klas destacou que a poluição da água é um tema que está muito próximo da quantidade de lixo gerada pela população. Os resíduos não reciclados preocupam também os brasileiros. Nove em cada dez entrevistados no país, ou cerca de 89%, estão preocupados ou muito preocupados com os efeitos que embalagens plásticas, como sacos e outros objetos que não podem ser reciclados, provocam no meio ambiente.

"Há um potencial bastante alto dos brasileiros preocupado com isso", disse.

Os muito preocupados chegam a 60%. Em termos globais, 81% dos consultados estão preocupados com o tema. Karen salientou que quanto mais esse tema for debatido pelas pessoas, mais elas entendem que isso pode ter um impacto negativo em suas vidas e no mundo.

Em contrapartida, nem todos estão dispostos a atuar para corrigir esse problema. Quando perguntados de quem seria a responsabilidade pelo problema das embalagens plásticas, a maior menção é que todos têm responsabilidade (40%). Em seguida, vêm os fabricantes, isto é, a indústria, com 19%, e o governo, com 15%.

"Mas quando a gente perguntava o que você, pessoalmente, estaria disposto a fazer, não necessariamente o brasileiro está tão em linha com a média global. Por exemplo, comprar produtos de materiais reciclados, a gente está um pouco mais disposto que o restante do mundo. Mas quando a gente fala de reutilizar materiais que são descartáveis, entre os 28 países listados, o Brasil está em 14º lugar. Então, não é uma prioridade tão grande quando a gente fala de mudanças pessoais de comportamento".

Apenas 12% dos brasileiros investiriam recursos próprios para estimular marcas que usam embalagens recicláveis e só 11% estariam dispostos a pagar mais impostos para a melhoria de estações de reciclagem, destacou Karen.

Para 48% dos brasileiros, a principal forma de reduzir os impactos é forçar o governo local a gastar mais com reciclagem para que mais itens possam passar por esse tratamento. A média global foi 46%. No Brasil, os entrevistados acreditam mais nas campanhas de conscientização pública (40%) do que o restante do mundo (27%).

Preocupação geral

A pesquisa não traçou um ranking de preocupação geral. Entretanto, revela que a preocupação varia de país a país, de acordo com o tema apresentado. Enquanto no Brasil o tema principal é o desmatamento, o Japão lidera em termos de aquecimento global, com 52% das respostas, contra a média global de 37%. Na poluição do ar, a Coreia do Sul se mostra mais preocupada, com 70%, contra média de 35%.

Karen Klas salientou que nas perguntas relacionadas ao uso de fontes alternativas de energia no futuro, o Japão volta a liderar, com 47%, versus média global de 22%. Neste caso, o Brasil está entre os países que menos mencionam as energias renováveis entre as suas preocupações, com somente 8% das respostas.

A ideia da Ipsos é fazer esse tipo de pesquisa uma vez por ano, no mesmo período, para entender o andamento do tema da sustentabilidade. A Ipsos é uma empresa de pesquisa de mercado independente, presente em 89 países.

Edição: Fernando Fraga

Comentários para "Desmatamento é principal preocupação do brasileiro, revela a pesquisa global Earth Day":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Estudo liga plano do Brasil para o clima a maior aquecimento

Estudo liga plano do Brasil para o clima a maior aquecimento

Na véspera da COP-26, na Escócia, que começa no dia 31, há uma expectativa sobre o que o Brasil vai apresentar.

Chefe do PNUD elogia esforços da China para proteger biodiversidade, depositando grandes esperanças na COP15

Chefe do PNUD elogia esforços da China para proteger biodiversidade, depositando grandes esperanças na COP15

Foto tirada em 27 de setembro de 2021 mostra uma vista no parque de Jiuzhaigou, no distrito de Jiuzhaigou, Província de Sichuan, sudoeste da China.

Comitê dos Direitos da Criança responsabiliza Brasil, Argentina, França, Alemanha e Turquia por falta de ação climática

Comitê dos Direitos da Criança responsabiliza Brasil, Argentina, França, Alemanha e Turquia por falta de ação climática

Ativista Greta em protesto junto da ONU

Projeto dos EUA para reduzir impacto do desmatamento pode afetar exportações do Brasil?

Projeto dos EUA para reduzir impacto do desmatamento pode afetar exportações do Brasil?

A Sputnik Brasil conversou com dois especialistas sobre o impacto que um novo projeto de lei norte-americano sobre desmatamento ilegal no mundo pode ter para as exportações brasileiras

Amazonas vira epicentro da exploração madeireira da Amazônia

Amazonas vira epicentro da exploração madeireira da Amazônia

O desmatamento em junho deste ano, conforme Imazon, apontam para o terceiro maior índice de destruição da vegetação nos últimos 10 anos.

Ação salva 70 jacarés que disputavam poça no Pantanal

Ação salva 70 jacarés que disputavam poça no Pantanal

Desde o início da intervenção na Ponte 3 da Rodovia Transpantaneira, caminhões-pipa de 16 mil litros fazem a reposição diária da água do corixo para beneficiar a população que permaneceu. Um trabalho de "enxugar gelo", segundo Martins, da Ecotrópica, porque o volume é consumido diariamente pelo uso e evaporação.

Paraíba perdeu 0,28 milhões de hectares de Caatinga nos últimos 36 anos

Paraíba perdeu 0,28 milhões de hectares de Caatinga nos últimos 36 anos

Caatinga é o único bioma exclusivamente brasileiro e está sendo devastado, segundo Mapbiomas.

Seca histórica no Pantanal provoca maior vazante em 121 anos

Seca histórica no Pantanal provoca maior vazante em 121 anos

Expectativa é que chuva na região seja acima do esperado

Jaques Wagner cobra posição do Brasil para COP-26

Jaques Wagner cobra posição do Brasil para COP-26

O projeto em questão é o PL 528/21, que cria o Sistema Brasileiro de Comércio de Emissões (SBCE) para regular o mercado nacional de carbono

Área ocupada pela agricultura na Caatinga cresce 1456% em 36 anos; pastagens têm salto de 48%

Área ocupada pela agricultura na Caatinga cresce 1456% em 36 anos; pastagens têm salto de 48%

Estudo do MapBiomas mostra que 112 municípios da Caatinga perderam 0,3 milhões de hectares de vegetação nativa em 36 anos

Perfuração foi 'potencial gatilho' de tragédia em Brumadinho, diz relatório

Perfuração foi 'potencial gatilho' de tragédia em Brumadinho, diz relatório

O relatório também deu atenção especial às operações realizadas no ano anterior ao rompimento, que envolveram perfuração horizontal para instalação de drenos e perfuração de furos verticais para instalação de piezômetros, diz o MPF.