×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 19 de janeiro de 2022

Dez dúvidas sobre o futuro da Embraer após o fim do acordo com a Boeing

Dez dúvidas sobre o futuro da Embraer após o fim do acordo com a BoeingFoto: LUIS LIMA JR/FOTOARENA / Estadão Conteúdo

10 dúvidas sobre a Embraer após fim do acordo com a Boeing

André Vieira - Portal Terra - 27/04/2020 - 16:03:23

Empresa brasileira já tinha gasto cerca de R$ 500 mi para completar o negócio, que foi desfeito em um momento de grave crise no setor aéreo

O fim da negociação entre Embraer e Boeing na área de aviação comercial, anunciada no sábado, 25, pela norte-americana, abre uma janela de incertezas sobre o futuro da fabricante brasileira, fundada em 1969.

  1. Litígio com a Boeing. Com o fim do acordo, a Embraer promete abrir um embate com a Boeing, com vistas a um pedido de compensação financeira. A fabricante americana diz que a brasileira não cumpriu certas condições, sem especificar quais, o que a isentaria de responsabilidade por uma indenização. A Embraer rejeita a tese. A disputa é incerta e poderá levar tempo até seu desfecho.
  2. Defesa. Embora o comunicado da Boeing aponte a manutenção da parceria com a Embraer em relação ao C-390, cargueiro projetado pela empresa brasileira, o litígio coloca em dúvida a continuidade do acordo. A Embraer não comentou o assunto até o momento.
  3. Custos com a transação. A Embraer já havia gasto quase R$ 500 milhões para completar o negócio com a Boeing, segundo estimativas. Além das despesas com assessores financeiros e jurídicos, a Embraer criou novas empresas para acomodar a parceria, adaptou suas fábricas e migrou funcionários. Tudo isso deverá ser revisto, o que adicionará custos extras.
  4. Sinergias canceladas. Uma das alavancas do acordo era fortalecer as vendas e o marketing dos jatos comerciais da Embraer com o longo braço da Boeing e os interesses geopolíticos dos Estados Unidos, além de elevar o poder de barganha da joint venture em sua cadeia de suprimentos. Tudo isso deixa de acontecer a partir de agora. As turbinas da Embraer, por exemplo, são feitas pela GE, uma empresa com longa parceira com a Boeing.
  5. Dividendo especial. Se fosse concretizado, o acordo entre as duas empresas previa o pagamento de um dividendo especial de US$ 1,6 bilhão aos acionistas da Embraer. Esse dinheiro não virá mais.
  6. Valorização do papel. De janeiro para cá, a ação da Embraer caiu 58% (o 7ª pior desempenho do Ibovespa no ano), só na sexta-feira, a retração foi de 10%. As ações ON da companhia já iniciaram o pregão desta segunda-feira, 27, com queda de 14% e entraram em leilão.
  7. Demanda no chão. A pandemia do coronavírus deixou milhares de aviões no chão. Segundo a Associação Internacional do Transporte Aéreo (IATA, na sigla em inglês), o setor deve perder US$ 314 bilhões em 2020, o que representa metade da receita total de 2019. Várias empresas aéreas estão renegociando ou cancelando contratos com os fabricantes. Com 90% dos seus aviões no chão, a Azul, que tem 40% de sua frota de 145 aviões com a marca Embraer, disse vir conversando com o CEO da fabricante nacional, Francisco Gomes Neto. "Estamos juntos (com a Embraer). Essa batalha é nossa. Esse não é o momento para brigar com ninguém", disse o presidente da Azul, John Rodgerson, no dia 15.
  8. Socorro. Companhias aéreas como Azul, Gol e Latam estão negociando com o BNDES e bancos privados um pacote de ajuda similar ao que foi feito pelo governo Donald Trump nos EUA, que também acena um socorro à Boeing. Não é descartada a possibilidade de um salvamento oficial da Embraer agora.
  9. Competidores. Um dos apelos a favor do negócio era que a Embraer tinha ficado muito pequena em um mercado com pesos pesados e precisava do apoio da Boeing. Rival no segmento de jatos de até 150 lugares depois de ter fechado acordo de compra do programa C-Series da canadense Bombardier, a Airbus terá mais fôlego em um mercado no qual chineses da Comac, além de russos e japoneses, também planejam ampliar seu espaço.
  10. Novos jatos. Em seu principal projeto em andamento, a Embraer investiu US$ 1,7 bilhão no desenvolvimento do E-Jets E2, uma família de 3 novos jatos comerciais. A empresa deverá rever seu cronograma. A entrada em serviço e certificação do modelo E-175, antes da crise da covid-19 e do fim do acordo com a Boeing, era para 2021.

Comentários para "Dez dúvidas sobre o futuro da Embraer após o fim do acordo com a Boeing":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Como organizar os pagamentos das obrigações fiscais no início do ano

Como organizar os pagamentos das obrigações fiscais no início do ano

É possível dividir um ano fiscal em quatro trimestres ou em 12 meses - quanto maior é a divisão mais controle a empresa possui sobre o fluxo de caixa, as variações de desempenho e outros dados financeiros relevantes.

Inflação é maior para ‘pais’ de pets, que adaptam compras

Inflação é maior para ‘pais’ de pets, que adaptam compras

Para o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação, José Edson Galvão de França, a inflação no setor teria superado os 50%

Comércio eletrônico ao vivo traz mais oportunidades aos produtos brasileiros na China

Comércio eletrônico ao vivo traz mais oportunidades aos produtos brasileiros na China

Gilberto Fonseca Guimarães de Moura (à direita), cônsul-geral do Brasil em Shanghai, apresenta os produtos brasileiros com a equipe na sala de transmissão ao vivo em 10 de janeiro de 2022.

Safra 2021 foi de 253,2 milhões de toneladas, queda de 0,4% ante 2020, diz IBGE

Safra 2021 foi de 253,2 milhões de toneladas, queda de 0,4% ante 2020, diz IBGE

A área colhida em 2021 foi de 68,6 milhões de hectares, alta de 4,8%, ou 3,1 milhões de hectares a mais, na comparação com 2020.

Mais de 195 mil empresários pedem adesão ao Simples na 1ª semana de prazo

Mais de 195 mil empresários pedem adesão ao Simples na 1ª semana de prazo

O prazo de adesão ao regime começou no último dia 3 e termina em 31 de janeiro

Valor da cesta básica aumenta em todas as capitais em 2021

Valor da cesta básica aumenta em todas as capitais em 2021

Maior alta foi em Curitiba (16,3%) e a menor, em Brasília (5,03%)

Sem chips, venda de carros cresce 3% em 2021, abaixo do previsto

Sem chips, venda de carros cresce 3% em 2021, abaixo do previsto

Variedades

BNDES se afasta da função de único financiador de grandes obras

BNDES se afasta da função de único financiador de grandes obras

Os números marcam a consolidação do primeiro passo na mudança do papel do BNDES na infraestrutura.

Superávit da balança comercial bate recorde em 2021

Superávit da balança comercial bate recorde em 2021

Exportações superam importações em US$ 61,01 bilhões

Inflação de 2021 pressiona alta de preço no início do ano

Inflação de 2021 pressiona alta de preço no início do ano

Apesar de considerar que o impacto da inércia será forte, pondera que os efeitos da alta de 7,25 pontos porcentuais da taxa básica de juros sobre a atividade podem mitigar os reajustes.

Planejamento e organização são fundamentais para sair das dívidas

Planejamento e organização são fundamentais para sair das dívidas

Especialista dá dicas de como deixar as contas no azul