×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 18 de agosto de 2022

Dia do Orgulho LGBTI+ combina avanços dos últimos anos com luta por mais direitos

Dia do Orgulho LGBTI+ combina avanços dos últimos anos com luta por mais direitos

Foto: Brasil de Fato

Militantes reconhecem conquistas, mas reafirmam necessidade de dar visibilidade à situação de grupos mais vulneráveis

Por Juca Guimarães-brasil De Fato - São Paulo (sp) - 28/06/2019 - 17:10:52

Celebrando os 50 anos da Rebelião de Stonewall, a Parada LGBTI+ em São Paulo teve tom político reforçado, em 2019, por eleição de Bolsonaro / Foto: Paulo Pinto / FotosPublicas

Em todo o mundo, o dia 28 de junho representa a luta por direitos LGBTI+ (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e pessoas Intersex), que une milhões de pessoas, em todos os continentes, confrontando Estados, leis e costumes conservadores nas instituições.

A data é comemorada a partir da revolta de Stonewall Inn, em 1969, na cidade de Nova Iorque. Na época, batidas policiais em locais frequentados pela comunidade LGBTI eram corriqueiras. Quando um desses procedimentos ocorreu no bar Stonewall Inn, uma revolta que durou alguns dias se iniciou, tendo como epicentro o bairro de Greenwich Village. O movimento é considerado um marco político dos direitos civis e teve um impacto internacional.

“Foi um movimento liderado, principalmente, por drag queens, pessoas trans, negras e latinas, pobres, que mais ocupavam o bar, na época, assim como gays afeminados. Hoje se a gente tem uma série de conquistas para o movimento, mas quem ainda tem ficado para trás é a população trans. O Brasil é país onde mais se mata pessoas trans no mundo. Nos EUA, onde estou estudando atualmente, este índice nos últimos meses também tem sido assustador”, comentou Luiza Ferreira Lima, antropóloga, doutoranda do programa de pós-graduação em antropologia social da USP

::Leia mais: Tom político da Parada LGBT de São Paulo é reforçado em 2019

A questão de diversidade sexual, direitos humanos e as pautas LGBTI+ estão dentro do fluxo de tensões e disputas de projetos, ora conservadores e ora progressistas, da política brasileira.

João Filipe Cruz, militante LGBT, mestrando em sociologia (USP) e pesquisador do Núcleo de Sociologia, Gênero e Sexualidade (NÓS/USP), identifica avanços interessantes na forma de organização dos movimentos.

“O que a gente entende hoje por movimento LGBTI+ é composto por uma grande variedade de grupos com diferentes formas de organização, de atuação e segmentos sociais que os compõem. Nesse sentido, tem se fortalecido os chamados coletivos com formato menos hierárquico e menos formal”, explica Cruz.

Entre os avanços, são destaques a união estável e a criminalização da homofobia, consolidada pelo Supremo Tribunal Federal (STF). São avanços que ajudam a mudar um pouco a sociedade, na avaliação de Cruz.

“Por exemplo, ao mesmo tempo em que temos um ativismo religioso conservador, exercido por fundamentalistas religiosos, a gente também tem a existência de grupos religiosos inclusivos”, afirma.

Edição: Rodrigo Chagas

Comentários para "Dia do Orgulho LGBTI+ combina avanços dos últimos anos com luta por mais direitos":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Últimas Notícias
STF decide que mudanças na lei de improbidade não retroagem para condenações definitivas

STF decide que mudanças na lei de improbidade não retroagem para condenações definitivas

Cerco de pistoleiros, tiros e ameaças:

Cerco de pistoleiros, tiros e ameaças: "Não andamos mais livres", dizem Pataxós no Sul da Bahia

DF não tem previsão para retomar vacinação de crianças a partir de 3 anos

DF não tem previsão para retomar vacinação de crianças a partir de 3 anos

Damares terá de remover vídeos em que diz que Lula 'ensinava jovens a usar crack

Damares terá de remover vídeos em que diz que Lula 'ensinava jovens a usar crack

Simulador virtual ajuda eleitor a treinar o voto na urna

Simulador virtual ajuda eleitor a treinar o voto na urna

Jovens são chamados a combater Fake News nas eleições

Jovens são chamados a combater Fake News nas eleições

Inpa abre inscrições para curso sobre tecnologia de bioflocos para criação de peixes amazônicos

Inpa abre inscrições para curso sobre tecnologia de bioflocos para criação de peixes amazônicos

Cinco atividades imperdíveis para fazer com crianças no Alentejo

Cinco atividades imperdíveis para fazer com crianças no Alentejo

Dia do Ciclista: 4 rotas imperdíveis para pedalar em Brasília

Dia do Ciclista: 4 rotas imperdíveis para pedalar em Brasília

Jericoacoara e praias de São Paulo são tendência de viagem entre agosto e setembro

Jericoacoara e praias de São Paulo são tendência de viagem entre agosto e setembro

Marketing local: Como fazer a divulgação e lucrar com a revenda de gás e água

Marketing local: Como fazer a divulgação e lucrar com a revenda de gás e água

Presença de mulheres nas urnas é maior desde pleito de 2014

Presença de mulheres nas urnas é maior desde pleito de 2014

Brasil vende menos para China e eleva volume de exportação para UE, diz Índice de Comércio Exterior

Brasil vende menos para China e eleva volume de exportação para UE, diz Índice de Comércio Exterior

Entidades da sociedade civil no Brasil buscam apoio para vida marinha e oceanos

Entidades da sociedade civil no Brasil buscam apoio para vida marinha e oceanos

Em Pernambuco, Missa do Vaqueiro celebra a fé do povo sertanejo

Em Pernambuco, Missa do Vaqueiro celebra a fé do povo sertanejo

85% das famílias atingidas pela barragem, em Mariana, sofrem com deslocamento compulsório

85% das famílias atingidas pela barragem, em Mariana, sofrem com deslocamento compulsório

Crise no sistema de assistência social do DF segue sem solução

Crise no sistema de assistência social do DF segue sem solução

Distrito Federal e dez estados recebem novas ambulâncias do Samu

Distrito Federal e dez estados recebem novas ambulâncias do Samu

Camex torna definitivo corte de 10% de tarifa comum do Mercosul

Camex torna definitivo corte de 10% de tarifa comum do Mercosul

PF diz ao STF que vê crime de Bolsonaro por associar vacina ao vírus da aids

PF diz ao STF que vê crime de Bolsonaro por associar vacina ao vírus da aids

PGR recorre para arquivar investigação sobre inquérito vazado por Bolsonaro

PGR recorre para arquivar investigação sobre inquérito vazado por Bolsonaro