×
ContextoExato
Responsive image

Difícil caminho na Câmara para emendas que beneficiam o DF

Difícil caminho na Câmara para emendas que beneficiam o DFFoto: STIU-DF

Quase R$ 200 milhões da cultura para os terceirizados

Ana Maria Campos-correioweb - 30/11/2019 - 09:44:09

Quase R$ 200 milhões da cultura para os terceirizados

O saldo atual no caixa da Fundação de Apoio à Pesquisa (FAP) é de 195.223.032,85. Esse é o montante que poderá ser usado pelo Executivo para pagamento de despesas do dia a dia, como os terceirizados. Projeto de lei aprovado nesta legislatura em primeiro turno autoriza o remanejamento dos recursos.


Difícil caminho na Câmara para emendas que beneficiam o DF

Parlamentares ligados à base do governo Bolsonaro não acreditam que passem na Câmara as mudanças na PEC Paralela da Previdência, aprovadas no Senado, que beneficiam o caixa do DF. Por iniciativa do senador José Antônio Reguffe (Podemos-DF), o relator da matéria, Tasso Jereissati (PSDB-CE), incluiu duas emendas com o propósito de ajudar as contas públicas na capital do país. Uma delas permite que o DF absorva o Imposto de Renda abatido dos salários das forças de segurança pública. Uma conta de R$ 700 milhões por ano. A outra autoriza o pagamento com recursos do Fundo Constitucional do DF das aposentadorias das áreas de saúde e educação. O Tribunal de Contas da União (TCU) questionou ambas. A expectativa entre bolsonaristas é de que o governo federal trabalhe para não perder essas receitas.

 (Arquivo Pessoal)

Sem perseguição

O embate na campanha para a presidência da OAB-DF não interferiu no julgamento das contas da gestão de 2018 e da Caixa de Assistência do Advogado (CAADF). O conselho presidido pelo advogado Délio Lins e Silva Júnior votou de forma unânime pela aprovação das contas da gestão do adversário Juliano Costa Couto. “Trata-se de mais um reconhecimento da seriedade com que tratamos os interesses da advocacia do DF em nosso triênio”, disse Juliano em mensagens aos amigos. Os dois já haviam trocado gentilezas quando o filho de Juliano, Gustavo Costa Couto, recebeu das mãos de Délio a carteira de advogado, em agosto.


 (Arquivo Pessoal)

Festa já começou

O presidente da Câmara Legislativa, Rafael Prudente, encerra o ano só com boas notícias na política. No segundo mandato de distrital, comandou um poder, assumiu a presidência do MDB-DF e conseguiu emplacar a emenda da reeleição. O gabinete de Prudente está em clima de Natal.

 (Ana Rayssa/CB/D.A Press -  2/10/19 )

De partida

A deputada Bia Kicis (DF) aguarda os procedimentos legais de criação do Aliança para o Brasil, novo partido do presidente Jair Bolsonaro, para deixar o PSL. Ela não quer ser acusada de infidelidade partidária e colocar o mandato em risco. Mas está no projeto político de Bolsonaro. Por ora, permanece na legenda que tem como presidente regional, Antônio de Rueda, vice-presidente nacional.


Prêmio Jabuti para tese sobre desigualdade

O pesquisador do Ipea Pedro Herculano de Souza venceu o Prêmio Jabuti 2019, o maior da literatura nacional, nas categorias Melhor Livro do Ano e Humanidades. Ele concorreu com Uma História da Desigualdade: a Concentração de Renda entre os Ricos no Brasil — 1926-2013, baseado na tese de doutorado defendida no Departamento de Sociologia da Universidade de Brasília (UnB). A pesquisa trata dos ricos e da desigualdade, da concentração de renda entre os mais ricos no país, da concentração de renda no mundo, da história política da desigualdade no Brasil e outras questões relacionadas.



Só papos

 (Evaristo Sá/AFP)

“Ô Leonardo,

você está colaborando com a queimada na Amazônia, assim não dá”

Jair Bolsonaro,

referindo-se ao ator Leonardo DiCaprio, que doou US$ 500 mil para a WWF. Segundo o presidente, essas entidades estariam colaborando com a disseminação de fake news sobre queimadas

 (Barbara Cabral/Esp. CB/D.A Press - 20/2/19)

“Enquanto Leonardo DiCaprio incendeia a Amazônia, Bolsonaro congela o salário-mínimo”

Deputado Marcelo Freixo (PSol-RJ),
fazendo piada com a eclaração do presidente que causou polêmica ontem nas redes sociais

Siga o dinheiro

R$ 314.842,99

É o valor do contrato firmado pela Secretaria de Segurança Pública com a Caesb para prestação dos serviços de abastecimento de água, esgotamento sanitário e outros nas dependências da Residência Oficial de Águas Claras, por 60 meses. Representa um custo mensal de R$ 5,2 mil.


A pergunta que não quer calar….

O excludente de ilicitude vale no caso do policial militar que atirou na cabeça do médico na Asa Sul, alegando legítima defesa porque um amigo dele sacou a arma?

Comentários para "Difícil caminho na Câmara para emendas que beneficiam o DF":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório