×
ContextoExato
Responsive image

Distritais: Renovação de mandato em 2022 sob ameaça no Distrito Federal

Distritais: Renovação de mandato em 2022 sob ameaça no Distrito FederalFoto: Pública

Pode até ser cedo, mas 2022 está logo ali.

Redação - 17/08/2020 - 09:09:02

A análise do cenário que se desenha para as próximas eleições no Distrito Federal, apesar de prematura, haja visto ainda restarem pouco mais de 2 anos para o pleito, aponta para uma renovação dos quadros da CLDF jamais vista.

A Casa, que já foi chamada um dia de “puxadinho do Buriti”, parece que se apequenou ainda mais nessa legislatura. O mordomo-mor da CLDF, tirando proveito da pouca disposição do Governador Ibaneis Rocha em estabelecer uma relação direta com os distritais, centralizou toda interlocução entre legislativo e executivo, priorizando, por certo, os assuntos de seu interesse ou dos poucos parlamentares obedientes no estilo “sim senhor”.

Sob um prisma de visão exclusivamente político, é possível enxergar que há uma tentativa explícita do executivo, alinhado com no máximo 3 parlamentares, em passar um trator no futuro político do demais distritais, ao ponto de inviabilizar suas renovações de mandato, na medida em que suas bases estão sendo tomadas por secretários de governo e administradores regionais que tem feito de suas repartições uma verdadeira colmeia de apadrinhados, que por sua vez fazem mel para poucos e cera para muitos.

Um parlamentar mais astuto, assim definiu muito bem a situação: “Ibaneis e Rafael se juntaram para inaugurar um jeito novo de tratar os deputados: “não fazem nada por ninguém, não atendem nada, mas querem que a gente agradeça o tempo todo.” O mesmo deputado, que prefere não se identificar por agora, ainda disparou: “Na Câmara Legislativa só quem tem vida boa com Ibaneis são Delmasso e Rafael, o resto é resto.”
Pode até ser cedo, mas 2022 está logo ali.

Comentários para "Distritais: Renovação de mandato em 2022 sob ameaça no Distrito Federal":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório