×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 17 de outubro de 2021

Doações de leite humano em 2020 no DF superam ano anterior

Doações de leite humano em 2020 no DF superam ano anteriorFoto: Divulgação/SSP

Os militares utilizam Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para coletar o material

Agência Brasília* | Edição: Freddy Charlson - 10/01/2021 - 19:59:46

Foram 17.976 litros recolhidos, o que corresponde a 5,7% a mais que em 2019, quando 17.003 litros foram doados

As doações de leite materno em 2020 superaram o total recolhido em 2019. Mesmo diante da pandemia, a coleta do material continuou a ser feita pelo Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF). Foram 17.976 litros de leite, o que corresponde a 5,7% a mais que em 2019, quando 17.003 foram doados. O serviço, essencial para abastecimento dos dez bancos de leite e dos dois postos de coleta da rede pública de saúde, passou por modificação nas escalas de trabalho e adaptações para atender demandas seguindo as normas de segurança sanitária.

“A permanência do serviço era imprescindível para a continuidade dos cuidados com os recém-nascidos. Adaptamos nossa rotina e reduzimos o recolhimento para dois dias. Nenhuma doadora ficou sem entregar o leite, pois direcionamos toda a demanda da semana para ser recolhida em menor tempo, ou seja, aumentamos o número de visitas diárias. Importante ressaltar que contamos com o apoio dos servidores da Secretaria de Saúde na coleta”, explicou o comandante do Grupamento de Proteção Civil e Projetos Sociais do CBMDF, tenente- coronel Sinfrônio Lopes.

Aos poucos, os militares retomaram a rotina de recolhimento, que atualmente é feita de segunda a quinta-feira, como explica Lopes. “Entregamos todo o material coletado até quinta-feira para que na sexta-feira o leite seja pasteurizado, pois o processamento feito na semana seguinte ao recolhimento pode ocasionar na perda da validade do produto”, conta.

Proteção

Os militares utilizam Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para coletar o material. “Eles utilizam máscara e luvas, além de álcool nas mãos e no material de transporte do leite. Ainda assim, os bombeiros reduziram ao máximo o contato da equipe com as doadoras. Felizmente não houve relato de nenhuma infecção tanto dos militares como das mães devido a coleta”, afirma.

Parceria

Há mais de 30 anos o CBMDF e a Secretaria de Saúde fazem esse trabalho em conjunto. “Já são quase 32 anos de parceria, que é de extrema importância para o Banco de Leite Humano do DF. A confiança e compromisso do Corpo de Bombeiros são fatores importantes e resultam em vidas salvas. Somos muito gratos a cada doadora, funcionário do Banco de Leite Humano, aos bombeiros militares e aos amigos que compartilharam essa corrente do bem. Esperamos que 2021 seja repleto de doações”, comemorou a coordenadora dos Bancos de Leite Humano do DF, Miriam Santos.

Serviço:

O agendamento para que os bombeiros busquem a doação pode ser feito pelo Disque Saúde 160, opção 4, pelo site Amamenta Brasília ou, ainda, por meio do aplicativo disponível em IOS e Play Store. Para saber o protocolo que deve seguir para fazer a doação, acesse o site da Secretaria de Saúde.

*Com informações da Secretaria de Segurança Pública

Comentários para "Doações de leite humano em 2020 no DF superam ano anterior":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Aplicativo vai ajudar crianças e adolescentes a denunciar violências

Aplicativo vai ajudar crianças e adolescentes a denunciar violências

Plataforma será ligada à Ouvidoria Nacional dos Direitos Humanos

Campanha contra insegurança alimentar ilumina Congresso Nacional

Campanha contra insegurança alimentar ilumina Congresso Nacional

Campanha global lembra o Dia Mundial da Alimentação, no próximo sábado

Campanha

Campanha "Tenho Sede" conta com doações para construir 1 milhão de cisternas no Semiárido

Na campanha, mulheres do semiárido contam suas histórias sobre como o acesso à água através das cisternas transformou as suas vidas

Campanha da ASA busca doações para construir 1 milhão de cisternas no Semiárido brasileiro

Campanha da ASA busca doações para construir 1 milhão de cisternas no Semiárido brasileiro

Consideradas tecnologias simples e baratas, cisternas tendem a gerar benefícios para famílias e comunidades do semiárido

Dia Nacional do Idoso: Conheça políticas públicas para essa população

Dia Nacional do Idoso: Conheça políticas públicas para essa população

Pessoas com mais de 60 anos representam quase 18% dos brasileiros

Itamaraty não fará nada sobre deportação de crianças brasileiras dos EUA para Haiti, diz professor

Itamaraty não fará nada sobre deportação de crianças brasileiras dos EUA para Haiti, diz professor

A Sputnik Brasil conversou Thiago Rodrigues, professor do Instituto de Estudos Estratégicos da Universidade Federal Fluminense (UFF), sobre a grave crise de migração que levou milhares de haitianos à cidade texana de Del Rio.

Cerca de 930 milhões de toneladas de comida vão parar no lixo, alerta FAO

Cerca de 930 milhões de toneladas de comida vão parar no lixo, alerta FAO

2,5 milhões de pessoas na República Centro-Africana passam fome.

Balé muda vida de adolescentes em favelas brasileiras

Balé muda vida de adolescentes em favelas brasileiras

Dançar da favela para o mundo na plataforma da nuvem, é um sonho para todos os jovens bailarinos do Balé Paraisópolis em São Paulo no Brasil.

CNJ aprova política para atender pessoas em situação de rua: O que muda na prática?

CNJ aprova política para atender pessoas em situação de rua: O que muda na prática?

De acordo com o IPEA, no início da pandemia já chegava a 222 mil o número de pessoas vivendo em situação de rua no Brasil

Projeto Cultura Doadora realiza Semana da Doação de Órgãos entre os dias 26 e 1º de outubro

Projeto Cultura Doadora realiza Semana da Doação de Órgãos entre os dias 26 e 1º de outubro

O projeto Cultura Doadora preparou uma programação intensa para a Semana da Doação de Órgãos

Quase 9 mil vivem nas ruas de BH:

Quase 9 mil vivem nas ruas de BH: "A única coisa que eu quero é um lar para meus filhos”

Construção civil não para de anunciar novos empreendimentos em BH, mas não há indícios de que imóveis vão resolver problema habitacional