×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 04 de dezembro de 2021

Dois meses sem receber: Governo não paga bolsa de formação de docentes em universidade do RS

Dois meses sem receber: Governo não paga bolsa de formação de docentes em universidade do RSFoto: Reprodução

Conselho Universitário (Consuni) e Conselho Estratégico (CES) aprovaram duas moções de repúdio ao MEC

Redação* - Brasil De Fato | Porto Alegre - 20/10/2021 - 10:46:50

Comunidade repudia o atraso no pagamento de bolsas de programas essenciais para professores e estudantes

O Conselho Universitário (Consuni) da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), em conjunto com o Conselho Estratégico (CES), aprovou duas moções de repúdio ao Ministério da Educação, referente ao atraso no pagamento das bolsas do Programa Institucional de Bolsas para Iniciação Docente (PIBID), Residência Pedagógica (RP) e Programa de Educação Tutorial (PET).

Nos documentos redigido pelos conselheiros e divulgados na sexta-feira (15), destaca-se a defesa dos projetos essências para formação de professores.

As moções endereçadas ao Ministério da Educação (MEC) foram aprovadas na primeira sessão conjunta do ano entre os dois conselhos, ressaltando o descaso com os programas de iniciação docente que estão com as bolsas atrasadas.

::Como os cortes de bolsas afetam a vida de milhares de cientistas no Brasil::

A primeira moção, referente aos atrasos mais recentes do PIBID e do RP, destaca os atuais cortes de verba e mudanças orçamentárias na educação. A segunda moção, com a pauta específica do PET, relata que os atrasos e o não recebimento das bolsas viraram rotina no programa.

A partir da aprovação das moções, o presidente do Consuni é obrigado a encaminhá-las para o MEC. Os conselheiros da UFFS destacam que o Conselho é presidido pelo reitoria da universidade, atualmente em uma gestão de intervenção do governo federal, que indicou o professor Marcelo Recktenvald, que havia sido o terceiro colocado na lista tríplice.

Destacam também que o Consuni tem, em sua maioria, membros democraticamente eleitos nesse ano. Conforme os conselheiros, o processo eleitoral foi marcado pela divergência entre candidaturas apoiadas pela gestão interventora e candidaturas de uma frente democrática representativa das quatro categorias que compõem a comunidade acadêmica: estudantes, técnicos, professores e comunidade regional.

Ressaltam que o Conselho Estratégico é onde a comunidade regional tem sua voz garantida, sendo as cadeiras ocupadas por movimentos sociais, sindicatos e entidades populares.

A UFFS foi riada pela Lei Nº 12.029, de 15 de setembro de 2009, e abrange mais de 400 municípios da Mesorregião Grande Fronteira do Mercosul – Sudoeste do Paraná, Oeste de Santa Catarina e Noroeste do Rio Grande do Sul.

::Orçamento de universidades federais não repõe perdas, e reitores temem colapso; veja números::

Confira abaixo, a reprodução na íntegra de ambas moções de repúdio:

"Moção de repúdio aos ataques contra o Programa de Educação Tutorial (PET)"

O Programa de Educação Tutorial (PET) está ameaçado. Atuando na UFFS a partir de 5 grupos, quais sejam, PET Práxis (Campus Erechim), PETCiências (Campus Cerro Largo), PET Medicina Veterinária/Agricultura Familiar (Campus Realeza), PET Políticas Públicas e Agroecologia (Campus Laranjeiras do Sul) e PET Assessoria Linguística e Literária (Campus Chapecó), o programa garante hoje espaços formativos a tutores, bolsistas e voluntários com base no princípio da indissociabilidade entre o ensino, a pesquisa e a extensão.

Desse modo, se constitui como uma importante iniciativa em prol da excelência acadêmica na universidade, uma vez que, inclusive, prima pela conexão de saberes, a interdisciplinaridade e a interação com a comunidade regional.

Entretanto, a continuidade das ações do PET está prejudicada pelo descaso do Ministério da Educação, que não garante as condições adequadas para que as atividades do projeto sejam realizadas.

Em função disso, os estudantes bolsistas e os professores tutores ficaram por dois meses sem receber as suas remunerações, devido a um atraso do MEC na homologação do orçamento do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Ademais, a verba de custeio prevista para o ano de 2021 ainda não foi paga.

O quadro é ainda mais grave se considerarmos que os atrasos se tornaram uma prática frequente nos últimos anos.

Nesse sentido, é evidente que a comunidade acadêmica da UFFS está sendo perturbada, tanto pelos entraves à concretização dos planos de trabalho do PET como pelo desprezo com a permanência dos discentes na instituição e a sua sobrevivência.

À vista disso, o Conselho Universitário (CONSUNI) e o Conselho Estratégico Social (CES) da Universidade Federal da Fronteira Sul repudiam os ataques ao Programa de Educação Tutorial cometidos pelo governo federal.

O PET resiste!

Moção de repúdio aos atrasos nas bolsas do PIBID e RP

O Conselho Universitário da UFFS, em defesa dos Programas Institucionais de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID) e Residência Pedagógica (RP), destinados à formação de professores, repudia o atraso no pagamento das bolsas dos programas e os cortes propostos para Ciência e Tecnologia. Na UFFS, temos mais de 700 alunos bolsistas e voluntários em cinco campi da Instituição nos três estados do Sul.

Nosso repúdio deve-se a uma nota da CAPES, a qual informa que o pagamento do mês de setembro “será adiado por alguns dias, em virtude da necessidade de aprovação do Projeto de Lei no 17/2021, para a recomposição orçamentária dos programas”.

Esse encaminhamento implica o descuidado da gestão do Governo Federal com os recursos da Educação e da Ciência. Essa decisão demostra o projeto de nação em (des)construção, que afeta diretamente o futuro da ciência e, principalmente, a área de humanidades no Brasil. Afeta, ainda, as escolhas formativas dos estudantes e, consequentemente, sua permanência nos Cursos. Ressaltamos, também, que os bolsistas e voluntários têm realizado assiduamente suas atividades e necessitam do recurso financeiro para, primeiramente, dar conta da manutenção da vida (aluguel, alimentação, entre outros) bem como de sua vida acadêmica.

O atraso no pagamento das bolsas desqualifica a formação docente, o trabalho formativo em desenvolvimento em cada núcleo/subprojeto e prejudica os discentes que dependem delas, muitas vezes, para a sua subsistência. Trata-se de um agravo direto ao desenvolvimento e à qualidade dos projetos educacionais e demonstra o descompromisso do poder executivo com a Educação, Ciência e Tecnologia.

Por fim, reiteramos que somos contrários aos cortes e aguardamos efetiva resolução!

#CapesPagueAsBolsasPibideRP

*Com informações de Gabriel Tamanchieviz Argenton, representante discente no Conselho Universitário da UFFS


:: Clique aqui para receber notícias do Brasil de Fato RS no seu Whatsapp ::

SEJA UM AMIGO DO BRASIL DE FATO RS

Você já percebeu que o Brasil de Fato RS disponibiliza todas as notícias gratuitamente? Não cobramos nenhum tipo de assinatura de nossos leitores, pois compreendemos que a democratização dos meios de comunicação é fundamental para uma sociedade mais justa.

Precisamos do seu apoio para seguir adiante com o debate de ideias, clique aqui e contribua.

Fonte: BdF Rio Grande do Sul

Edição: Marcelo Ferreira

Comentários para "Dois meses sem receber: Governo não paga bolsa de formação de docentes em universidade do RS":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Pesquisa do IBGE mostra enfraquecimento do mercado de trabalho em 2020

Pesquisa do IBGE mostra enfraquecimento do mercado de trabalho em 2020

Dados são da Síntese de Indicadores Sociais

Após investigação, PF culpa navio grego por derramamento de óleo no litoral brasileiro em 2019

Após investigação, PF culpa navio grego por derramamento de óleo no litoral brasileiro em 2019

A Polícia Federal (PF) concluiu as investigações sobre a origem das manchas de óleo que atingiram o litoral brasileiro entre agosto de 2019 e março de 2020.

População local do Rio Madeira vê o drama por trás da rotina do garimpo

População local do Rio Madeira vê o drama por trás da rotina do garimpo

“Tinha mulher, criança de colo. O povo estava sem ter o que comer nem lugar para dormir. Passaram a noite ali no flutuante. No outro dia, arrumaram umas doações. Depois, deram um jeito de ir embora.”

Como o acesso facilitado a armas de fogo beneficia as milícias no Rio de Janeiro?

Como o acesso facilitado a armas de fogo beneficia as milícias no Rio de Janeiro?

Acesso a armamentos está ocorrendo em contexto que não houve nenhum avanço com relação as regras de controle

Gov.Br envia mensagens para ofertar serviços públicos digitais

Gov.Br envia mensagens para ofertar serviços públicos digitais

Notifica Gov.Br, do Ministério da Economia, entrou em fase de testes

Anvisa defende transparência e cooperação entre agências reguladoras

Anvisa defende transparência e cooperação entre agências reguladoras

Diretor-presidente disse que notícias falsas matam tanto quanto vírus

Capes: Mais pesquisadores deixam cargos e número de renúncias chega a 80

Capes: Mais pesquisadores deixam cargos e número de renúncias chega a 80

Os motivos são parecidos com os apresentados pelos pesquisadores da Matemática e da Física, que já haviam pedido renúncia.

ONG no DF vende farofa para ajudar crianças que vivem com vírus HIV

ONG no DF vende farofa para ajudar crianças que vivem com vírus HIV

Organização foi criada no Dia Mundial de Luta Contra a Aids

Mulheres convocam manifestação nacional “Bolsonaro nunca mais” para 4 de dezembro

Mulheres convocam manifestação nacional “Bolsonaro nunca mais” para 4 de dezembro

A lista de locais e horário das cidades confirmadas será divulgada na página @forabolsonaronacional

Com a crise, já são 12 milhões os beneficiários da Tarifa Social

Com a crise, já são 12 milhões os beneficiários da Tarifa Social

A nota técnica aponta que o aumento está relacionado ao agravamento da crise econômica por conta dos efeitos da pandemia.

MST finca raízes na produção agroecológica e projeta crescimento de vendas para 2022

MST finca raízes na produção agroecológica e projeta crescimento de vendas para 2022

Adenildo Souza colhe morangos em canteiro construído ao lado de outras frutas, verduras e legumes