×
ContextoExato

Educação física com Língua Brasileira de Sinais

Educação física com Língua Brasileira de SinaisFoto: Divulgação

Projeto em Santos promove a inclusão de pessoas surdas em atividades esportivas com acompanhamento de intérpretes da Língua Brasileira de Sinais. Ação da Prefeitura começou em setembro e tem alunos que praticam natação, hidroginástica e vôlei. Iniciativa também ensina Libras para professores da rede municipal.

Estadão Conteúdo - 07/10/2019 - 19:09:21

Danila Oliveira, de 30 anos, é surda e pratica natação em um dos equipamentos poliesportivos da Prefeitura de Santos , no litoral sul de SP, o Centro Esportivo e Recreativo Rebouças, no bairro da Ponta da Praia. Ela frequenta as piscinas desde os 9 anos, mas sempre enfrentou dificuldades de comunicação porque ninguém além dela conhecia Libras (Língua Brasileira de Sinais).

Mais de duas décadas depois, Danila finalmente consegue conversar com seu professor de maneira clara. Desde setembro, funciona na cidade um projeto que leva intérpretes de Libras para acompanhamento de pessoas surdas nas atividades esportivas da rede municipal e também ensina comunicação básica em Libras para os professores sem deficiência.

A educadora física Karol Amparo, que também é intérprete de Libras, é a primeira profissional a trabalhar no projeto com essa dupla especialização. “Primeiro é feito o acolhimento, porque pessoas surdas não costumam encontrar atendimento em Libras. Acompanho matrícula, avaliação de dados físicos (anamnese) e a explicação sobre as modalidades”, diz Karol. “Mantenho esse apoio até haver comunicação independente entre aluno e professor”, explica a especialista.

Thiago Farias, professor de natação do Rebouças, mesmo acostumado a ter alunos com deficiência, considera o projeto positivo porque a convivência com o universo da surdez tem muitas especificações. “São pessoas sem limitações motoras, mas que enfrentam barreiras de comunicação. Com essas dificuldades vencidas, muitos serão motivados e buscar as atividades esportivas”, celebra o educador.



A iniciativa é coordenada pela Seção de Esportes Adaptados (Sespad) da Secretaria Municipal de Esportes, que atende aproximadamente 400 pessoas com deficiência em aulas de natação, basquete, capoeira, musculação, surfe e hidroginástica. Entre os atletas com deficiência, 150 também participam de modalidades sem adaptação.

Interessados podem comparecer diretamente a um das unidades municipais.

Centro Esportivo e Recreativo Rebouças
Praça Engenheiro José Rebouças, s/nº, Ponta da Praia
(13) 3261-1980

Centro Esportivo e Recreativo da Zona Noroeste
Rua Fausto Felício Brusarosco s/nº, Castelo
(13) 3203-4448

Centro Esportivo e Recreativo M. Nascimento
Rua João Fraccaroli, s/nº, Bom Retiro
(13) 3203-3802

Arena Santos
Avenida Rangel Pestana, nº 184, Vila Mathias
(13) 3228-8780


Mande mensagem, crítica ou sugestão para blogVencerLimites@gmail.com

Acompanhe o #blogVencerLimites nas redes sociais

FacebookTwitterInstagramLinkedInYouTube

Comentários para "Educação física com Língua Brasileira de Sinais":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório