×
ContextoExato

Em Goiás, ou o bandido muda de profissão ou muda de estado

Em Goiás, ou o bandido muda de profissão ou muda de estadoFoto: Divulgação

Para onde?

Alexandre De Paula-correio Braziliense - 07/12/2019 - 08:31:32

Para onde?

O estado de Goiás divulgou campanha nas redes sociais em que comemora resultados na segurança pública e valoriza profissionais na área. A imagem ressalta que, em 2019, 176 quadrilhas foram desarticuladas e 52 toneladas de droga, apreendidas. No centro da peça publicitária, um slogan polêmico: “Em Goiás, ou o bandido muda de profissão ou muda de estado”. A pergunta é que fica para onde se mudariam esses criminosos, para os vizinhos, como o Distrito Federal?

GDF empenhou R$ 14 milhões para diárias e passagens

Para bancar diárias e passagens de servidores em deslocamentos oficiais, o GDF empenhou R$ 14,3 milhões em 2019. Os valores, do Portal da Transparência, referem-se a gastos com viagens nacionais e internacionais. O total efetivamente quitado até agora é de R$ 10,8 milhões. No ano passado, foram empenhados R$ 12,4 milhões e R$ 10,7, milhões.

 (Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)

Câmara aprova 63 projetos em dois dias

Nas duas últimas sessões desta semana, a Câmara Legislativa aprovou em caráter final 63 projetos, que agora seguem para sanção do governador. A maioria das propostas é de autoria de distritais. Entre as matérias, há proposições inusitadas como a que cria o Dia do Jejum, da Oração, do Arrependimento e do Perdão para a Glória de Deus. O grande volume de projetos aprovados é fruto da força-tarefa feita para evitar correria na semana final.


 (Acácio Pinheiro/Agência Brasília)

Em Vicente Pires

O governador em exercício Paco Britto (Avante) esteve novamente em Vicente Pires, ontem. Durante o período chuvoso, a região é um dos locais em que a população enfrenta mais problemas. Paco fez vistoria na Rua 3 e afirmou que as obras, 70% concluídas, estão adiantas e o serviço está a frente do cronograma. Em tempos de redes sociais, os problemas na cidade geram impacto político forte. Também por isso, o governo Ibaneis tem batido na tecla de que a região é prioridade.


CPI do Feminicídio no Congresso

A deputada federal Renata Abreu (Podemos-SP) começou a colher assinaturas para a criação da CPI do Feminicídio na Câmara dos Deputados. Para abertura da comissão, é preciso conseguir apoio de 171 parlamentares. A iniciativa é similar à CPI instaurada na Câmara Legislativa para apurar as causas do problema e propor soluções no âmbito do Distrito Federal. A CPI distrital foi proposta por Fábio Félix (PSol) e Arlete Sampaio (PT).


 (Arthur Menescal/Esp. CB/D.A Press)

A favor das cotas

Na contramão da proposta do Executivo, a deputada federal Érika Kokay (PT) apresentou projeto de lei para assegurar cotas para pessoas com deficiência nas empresas. A iniciativa estabelece que empresas que não cumprirem o percentual definido ficarão inabilitadas para firmar convênio, contratos e licitação com a administração pública.




Só papos

 (Evaristo SA/AFP)

“Em relação ao fundo, a sociedade não vai ficar satisfeita nunca, mas é preciso financiar a democracia.”

Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara dos Deputados

 (Vinicius Cardoso Vieira/Esp. CB/D.A Press)

“É revoltante que nesse contexto de tanta dificuldade para os mais pobres o Congresso aprove um aumento tão grande para o financiamento das campanhas.”

Sâmia Bomfim (PSol-SP), deputada federal

Comentários para "Em Goiás, ou o bandido muda de profissão ou muda de estado":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório