×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 03 de julho de 2022

Em Natal. COB apresenta série de novidades para a edição nacional dos Jogos Escolares da Juventude

Em Natal. COB apresenta série de novidades para a edição nacional dos Jogos Escolares da JuventudeFoto:

A etapa nacional terá 14 modalidades em disputa: basquete, futsal, handebol, vôlei, atletismo, badminton, ciclismo, ginástica rítmica, judô, natação, tênis de mesa, vôlei de praia (apenas na categoria 15 a 17 anos), xadrez e wrestling.

Da Assessoria De Comunicação / Do Ministério Do Esporte, Com Informações Do Cob / Foto: Wander Roberto / Exemplus / Cob - 13/11/2018 - 09:43:16

No ano em que implementa um novo modelo de disputa para os Jogos Escolares da Juventude, reunindo jovens de 12 a 14 anos e de 15 a 17 em uma única edição nacional, o Comitê Olímpico do Brasil (COB) prepara uma série de novidades para a competição. O anúncio foi feito na manhã desta segunda-feira (12.11) durante coletiva de imprensa realizada no Centro de Convenções de Natal (RN). A partir desta terça-feira (13) a capital do Rio Grande do Norte vira também a capital do esporte estudantil brasileiro, com o início das competições e das atividades culturais e educativas.

A etapa nacional terá 14 modalidades em disputa: basquete, futsal, handebol, vôlei, atletismo, badminton, ciclismo, ginástica rítmica, judô, natação, tênis de mesa, vôlei de praia (apenas na categoria 15 a 17 anos), xadrez e wrestling.

“Essa é a maior edição dos Jogos desde o início do projeto, em 2005. São 5.038 atletas dos 26 estados brasileiros e do Distrito Federal, representando 2.153 escolas. Eles vão competir em 14 modalidades esportivas, nas duas faixas etárias”, conta André Mattos, Coordenador Geral dos Jogos Escolares da Juventude.


As competições estão divididas em três blocos, sendo que o primeiro reúne seis modalidades esportivas: ciclismo, ginástica rítmica, natação, vôlei de praia, tênis de mesa e xadrez. As provas têm início na manhã desta terça-feira. Antes disso, nesta segunda, 12, às 18h (19h no horário de Brasília), os atletas estarão no Colégio Henrique Castriciano para a Cerimônia de Abertura dos Jogos.


Na área esportiva, segundo Kenji Saito, gerente Executivo de Desenvolvimento Esportivo do COB, estão previstas clínicas específicas para a luta olímpica e o judô. “Os técnicos de luta poderão aprender um pouco mais sobre o estilo greco-romano, já que os Jogos têm apenas o estilo livre atualmente. Já no judô, os atletas que competem nos primeiros dias, ao invés de ficarem apenas observando o restante da competição, terão a possibilidade de treinar entre si. Vamos organizar um grande treinamento de campo com eles”, disse Kenji.


No Centro de Convivência dos Jogos, os jovens terão espaços exclusivos para praticarem o basquete 3x3 e o curling, modalidade de inverno que faz sucesso entre os brasileiros, cuja estrutura será adaptada às condições locais. E, por fim, além de atletas consagrados, como Daniele Hypolito e Joanna Maranhão, o evento terá a presença de dois professores como Embaixadores. Com forte presença nas redes sociais, Carol Mendonça (língua portuguesa) e Rodrigo Sacramento (matemática) propõem uma abordagem atual para o ensino de suas disciplinas.


“Fazer parte hoje como embaixadora dos Jogos Escolares, um evento que une cultura, educação e esporte, é uma honra para todo atleta brasileiro”, disse Daniele Hypolito. “Nos Jogos Escolares, os jovens atletas já começam a ter uma noção de competição e organização de um evento desse porte. Quando eles chegarem aos Jogos Olímpicos, terão muito mais respeito pelos adversários e a sua própria carreira”, afirmou a ginasta.


Competição - Organizados pelo COB desde 2005, os Jogos Escolares da Juventude são a principal competição estudantil do país. A edição nacional de Natal terá a participação de mais de 5 mil atletas de 2.153 escolas públicas e privadas de todo o Brasil, mais uma delegação do Japão, sede dos próximos Jogos Olímpicos.


Os Jogos Escolares da Juventude já revelaram vários atletas para o alto rendimento, como a campeã olímpica Sarah Menezes e a campeã mundial Mayra Aguiar, ambas do judô. Além delas, nomes como Hugo Calderano, Raulzinho, Ana Claudia Lemos, Etiene Medeiros e Leonardo de Deus, que integraram o Time Brasil nos Jogos Olímpicos Rio 2016, deram seus primeiros passos no esporte nos Jogos Escolares. Já nos Jogos Pan-americanos Toronto 2015, 75 atletas da delegação brasileira tiveram passagem pelos Jogos Escolares. Da delegação brasileira que participou dos Jogos Olímpicos da Juventude Buenos Aires 2018, no mês passado, 33 atletas entre 59 possíveis em 11 modalidades são oriundos da maior competição escolar do país.

Os Jogos Escolares da Juventude são organizados e realizados pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB), correalizados pelo Ministério do Esporte e Grupo Globo, com patrocínio da Coca-Cola e parceria do Governo do Estado do Rio Grande do Norte.

Comentários para "Em Natal. COB apresenta série de novidades para a edição nacional dos Jogos Escolares da Juventude":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Piquet é denunciado ao MP por fala racista sobre Hamilton

Piquet é denunciado ao MP por fala racista sobre Hamilton

Ex-piloto chamou o heptacampeão da Fórmula 1 de "neguinho". A representação de deputados do Psol afirma que o racismo é inaceitável no âmbito do estado democrático de Direito

Velopark volta ao calendário da Stock Car e terá estreia de Felipe Massa

Velopark volta ao calendário da Stock Car e terá estreia de Felipe Massa

Os primeiros treinos da rodada dupla no Velopark acontecem na sexta-feira. No sábado, o treino classificatório é às 9h15 e a largada, às 14h10. No domingo, a classificação começa 9h45 e a largada, às 14h10.

FIA, Fórmula 1 e Mercedes manifestam apoio a Hamilton após Piquet usar termo racista referindo-se ao piloto

FIA, Fórmula 1 e Mercedes manifestam apoio a Hamilton após Piquet usar termo racista referindo-se ao piloto

Ex-automobilista brasileiro chamou Hamilton de

Rafael Matos fatura ATP de Mallorca, seu 3º título de duplas este ano

Rafael Matos fatura ATP de Mallorca, seu 3º título de duplas este ano

Brasileiro e espanhol Vega Hernández estreiam quarta em Wimbledon

No futebol alemão, pessoas trans decidirão se disputam jogos masculinos ou femininos

No futebol alemão, pessoas trans decidirão se disputam jogos masculinos ou femininos

Brasil tem 4 milhões de pessoas trans e não binárias, revela estudo da Unesp, inédito no país

Coletivos esportivos LGBT+ avançam contra o preconceito com acolhimento e orgulho

Coletivos esportivos LGBT+ avançam contra o preconceito com acolhimento e orgulho

São grupos que unem a diversidade sexual e o acesso ao esporte.

Fifa e FIFPro anunciam parceria para combater discurso de ódio nas redes sociais

Fifa e FIFPro anunciam parceria para combater discurso de ódio nas redes sociais

As organizações vão desenvolver um suporte educacional e conselhos de saúde mental para todos os jogadores participantes dos torneios Fifa durante 2022 e 2023.

Medalhas de Rebeca Andrade impulsionam diferentes gerações de ginastas no Brasil

Medalhas de Rebeca Andrade impulsionam diferentes gerações de ginastas no Brasil

A avaliação é da professora Adriana Alves, coordenadora da ginástica artística feminina da Confederação Brasileira de Ginástica

Em Portugal, Brasil faz campanha histórica no Mundial de natação paralímpica

Em Portugal, Brasil faz campanha histórica no Mundial de natação paralímpica

Delegação brasileira ficou na terceira posição geral com 53 medalhas

Miami se torna sede da Copa do Mundo de 2026. Mundial acontecerá nos EUA, no Canadá e no México

Miami se torna sede da Copa do Mundo de 2026. Mundial acontecerá nos EUA, no Canadá e no México

Esta será a segunda vez que uma cidade da Flórida sediará a Copa do Mundo. A primeira foi em 1994, quando Orlando sediou várias partidas da primeira fase e alguns jogos das oitavas de final.

Tetraplégicos trocam dedos pela boca e mostram que também têm espaço nos eSports

Tetraplégicos trocam dedos pela boca e mostram que também têm espaço nos eSports

O professor Li Li Min, titular do Departamento de Neurologia da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), explica que o hábito de jogar provoca ganhos em processos de reabilitação de pessoas com tetraplegia