×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 24 de janeiro de 2022

Em nome do interesse do país, é fundamental que Bolsonaro se entenda com Joe Biden

Em nome do interesse do país, é fundamental que Bolsonaro se entenda com Joe BidenFoto: Tribuna da Internet

Joe Biden é o contrário de Trump e conhece bem o Brasil

Deu Em O Globo / Tribuna Da Internet - 07/01/2021 - 09:58:44

A chegada de Joe Biden à Casa Branca, no dia 20, será um desafio e tanto para Jair Bolsonaro. Ele tem a chance de acertar, se ajustar sua política externa ao multilateralismo que Biden decerto restabelecerá no Departamento de Estado. Ou de errar mais uma vez, caso insista na visão estreita e isolacionista do nacional-populismo preconizado por seu inspirador, o derrotado Donald Trump.

A devoção de Bolsonaro a Trump — que nenhuma vantagem trouxe ao Brasil —trará doravante problemas ainda mais sérios, pois aumentará nosso isolamento no mundo.

ATENTOS AO BRASIL – Biden conhece bem o país, sabe exatamente quem é Bolsonaro e o que ele representa. Seu partido, o Democrata, tem parlamentares atentos a temas que desgostam o presidente brasileiro, como direitos humanos e meio ambiente.

No primeiro debate da campanha contra Trump, Biden citou o péssimo exemplo brasileiro na Amazônia e ameaçou o país com sanções caso a devastação continue. Também acenou com uma ajuda bilionária para o país fazer o certo no meio ambiente. Bolsonaro soltou uma de suas bravatas nacionalistas, ameaçando os Estados Unidos com “pólvora”, caso a saliva da diplomacia não fosse suficiente para convencer os americanos a não se meter.

Foi uma declaração digna da comédia “O rato que ruge”, em que o governante de um país irrelevante declara guerra aos Estados Unidos para tentar tirá-lo da bancarrota.

ARMAS E ÁRVORES – Só uma mentalidade ignorante dos caminhos da diplomacia, mais afeita aos delírios de militantes e milicianos, imaginaria usar armas para preservar árvores. Quando nem sequer o Exército brasileiro consegue defender a floresta de madeireiros e garimpeiros ilegais, fica evidente que o país precisa de cooperação internacional para criar na Amazônia atividades econômicas sustentáveis.

A gafe é ainda mais lamentável porque, queira ou não, Bolsonaro terá de se entender com os Estados Unidos. Trata-se do segundo maior parceiro comercial do Brasil, cuja influência como potência hegemônica no planeta deverá voltar a crescer na gestão Biden.

Por isso mesmo, Bolsonaro precisará de novos ministros no Itamaraty e no Meio Ambiente. Ernesto Araújo e Ricardo Salles se tornaram símbolos vivos do extremismo na política externa e na questão ambiental. O primeiro, notável pelo delírio ideológico que tem estraçalhado a tradição profissional da diplomacia brasileira. O segundo, responsável pelos piores índices recentes de destruição na Amazônia, resultantes da “boiada” do desmonte dos sistemas de vigilância ambiental.

CONHECE A HISTÓRIA – Não só o meio ambiente separa Bolsonaro de Biden. Ainda vice de Barack Obama, quando veio ao Brasil em 2014, Biden trouxe na bagagem 43 relatórios produzidos pela inteligência americana entre 1967 e 77, sobre torturas, censura e assassinatos da ditadura militar, contribuição para o trabalho da Comissão Nacional da Verdade.

Manter diálogo com alguém bem mais poderoso, que repudia o regime que Bolsonaro não cansa de reverenciar, será um grande teste de maturidade política. Rugidos de nada adiantarão.


Comentários para "Em nome do interesse do país, é fundamental que Bolsonaro se entenda com Joe Biden":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
2022 será ano determinante para a liberdade

2022 será ano determinante para a liberdade

Students for Liberty Brasil vê 2021 como período em que o liberalismo retrocedeu, apontando grandes desafios para este ano

Garimpo ilegal em alta no PA: Lama escurece águas do

Garimpo ilegal em alta no PA: Lama escurece águas do "Caribe Amazônico" em Alter do Chão

Faixa de areia separa águas barrentas e claras no balneário turístico de Alter do Chão (PA)

Projeto leva atividades esportivas para pessoas com deficiência no DF

Projeto leva atividades esportivas para pessoas com deficiência no DF

Inscrição é gratuita e pode ser feita pela internet

Belém adia volta presencial às aulas na rede pública de ensino

Belém adia volta presencial às aulas na rede pública de ensino

Após contaminação de professores por covid-19, retorno será gradual

Covid-19: Estados começam a enviar informações sobre vacinação ao STF

Covid-19: Estados começam a enviar informações sobre vacinação ao STF

Suprema Corte pediu detalhes sobre vacinação de menores

Mais de 500 coletores de sementes atuam na recuperação da Amazônia e do Cerrado

Mais de 500 coletores de sementes atuam na recuperação da Amazônia e do Cerrado

Rede de Sementes do Xingu já recuperou mais de 6 mil hectares de floresta na bacia do rio Xingu e Araguaia

Desejos de Ano Novo: Fora Bolsonaro, Democracia e Justiça Ambiental para todos

Desejos de Ano Novo: Fora Bolsonaro, Democracia e Justiça Ambiental para todos

Em Minas Gerais, as fortes chuvas elevam o risco do rompimento de barragens com rejeitos da mineração, a exemplo do que aconteceu nas cidades de Mariana, em 2015, e de Brumadinho, em 2019

Primeira vacinada do Brasil deseja um 2022 com 100% vacinados e sem uso de máscara

Primeira vacinada do Brasil deseja um 2022 com 100% vacinados e sem uso de máscara

Mônica Calazans, enfermeira e primeira vacinada no Brasil

Brumadinho: Três anos depois, o que mudou ?

Brumadinho: Três anos depois, o que mudou ?

Fotografia tirada após o rompimento da barragem da Vale, em Brumadinho, que matou 272 pessoas

Servidores federais fazem atos em Brasília por reajuste salarial

Servidores federais fazem atos em Brasília por reajuste salarial

Cerca de 50 categorias pedem reajustes de 20% a 28%

"A luta dos povos indígenas é uma luta válida e importante para todo o povo"

A Festa do Murici e Batiputá acontece entre os dias 12 e 15 de janeiro