×
ContextoExato

Embrapa e Emater-DF começam a estudar pimentas ornamentais

Embrapa e Emater-DF começam a estudar pimentas ornamentaisFoto: Divulgação/Emater-DF

Projeto quer validar manejo cultural em vaso para as espécies biquinho e bode e, assim, atender ao nicho de mercado local ornamental gourmet

Agência Brasília* - 17/03/2020 - 16:44:58

Para identificar os principais problemas no cultivo de pimentas ornamentais e, assim, buscar soluções para alavancar a produção do produto, vem aí um projeto para atender uma antiga demanda: ter técnicas de manejo cultural em vaso adequadas às condições do clima e do solo do DF.

O trabalho será feito pela Emater-DF em parceria com a Embrapa Hortaliças. O programa chama-se Validação das cultivares BRS Moema e BRS Seriema no cultivo em vasos e o primeiro encontro com produtores que serão acompanhados pelo projeto ocorreu no núcleo rural Rio Preto, em Planaltina-DF.

De acordo com a coordenadora de Floricultura da Emater, Loiselene Trindade, essa é uma demanda antiga dos produtores que cultivam pimentas ornamentais. “Agora a Embrapa vai a campo. O envolvimento dela na pesquisa, no atendimento da floricultura, é muito importante para o desenvolvimento de tecnologias”, ressaltou.

De acordo com a pesquisadora da Embrapa Hortaliças Sabrina Carvalho, apesar de a floricultura ser reconhecida como uma atividade econômica local de grande importância social e econômica, especialmente para os pequenos produtores rurais, é dificultada pela escassez de pesquisas específicas e tecnologias alternativas para essa atividade.

Segundo a pesquisadora e coordenadora do projeto, Cláudia Ribeiro, um dos principais gargalos enfrentados pelos produtores de pimentas ornamentais, atualmente, é a carência de informações e técnicas de manejo cultural de pimentas em vaso adequadas às condições do clima e do solo do DF.

“Esta proposta visa validar as cultivares BRS Moema [pimenta biquinho] e BRS Seriema [pimenta bode] em cultivo em vasos, para atender ao nicho de mercado local de pimenta ornamental gourmet”, contou.

O projeto estudará aspectos morfológicos, nutricionais (vitamina C e carotenóides) e de manejo agronômico de pimentas gourmet em vaso, como o uso de fertirrigação, testes com diferentes substratos disponíveis no mercado, tipos de vasos e número de mudas/vaso, que melhorem a qualidade do produto final a ser disponibilizado no mercado local, assim como a renda do produtor familiar.

Além de identificar os produtores e acompanhar todos os aspectos da pesquisa, a Emater-DF acompanhará pesquisadores da Embrapa Hortaliças em visitas técnicas que buscam identificar os principais problemas enfrentados pelos produtores de pimentas de vaso, como doenças e pragas, por exemplo.

E, também, na identificação de produtores que inicialmente avaliarão as cultivares da Embrapa em vaso. A parceria entre a Emater-DF e Embrapa Hortaliças permanecerá durante a execução do projeto, que será de 24 meses (anos de 2020 e 2021).

* Com informações da Emater-DF

Comentários para "Embrapa e Emater-DF começam a estudar pimentas ornamentais":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório