×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 17 de outubro de 2021

Epicentro da covid há um ano, Wuhan é hoje a cidade “mais segura”, relata brasileiro

Epicentro da covid há um ano, Wuhan é hoje a cidade “mais segura”, relata brasileiroFoto: Arquivo pessoal

Sem registrar infectados desde maio de 2020, cidade chinesa mantém uso de máscaras, medição de temperatura e QR codes

Por Daniel Giovanaz - Brasil De Fato - 05/01/2021 - 15:59:29

Considerada o epicentro global do coronavírus no início do ano passado, Wuhan começa 2021 com uma rotina semelhante ao período pré-pandemia. Comércio, transporte público, parques e restaurantes: exceto pelas máscaras, medições de temperatura e pelo uso de QR code como indicador do status de saúde dos cidadãos, tudo funciona como antes da covid-19.

“Alguém que chegue na cidade hoje, desavisado de onde está, jamais entenderia que essa cidade passou pelo que passou”, relata o advogado brasileiro José Renato Peneluppi Jr., que mora na China há dez anos.

“Wuhan é considerada hoje a cidade mais segura em relação à covid, não só pelo sentimento das pessoas, mas por questões práticas”, acrescenta, lembrando que o último caso de covid-19 foi registrado no início de maio.

Peneluppi deixou Wuhan logo após a confirmação dos primeiros casos de coronavírus, passou a maior parte do ano passado na Bielorrússia e voltou à China há quatro meses. Desde então, viajou por seis cidades e atestou a diferença na gestão da crise sanitária nos dois países.

Na Bielorrússia, o presidente Aleksandr Lukashenko adotou uma postura negacionista, semelhante à de Jair Bolsonaro (sem partido) no Brasil. O resultado da falta de medidas de contenção e da não obrigatoriedade do uso de máscaras foi a superlotação de hospitais e a explosão do número de mortes, que chegou a 1,4 mil.

Para voltar à China, o advogado brasileiro precisou apresentar teste negativo de covid-19 no check-in e no embarque.

Na semana passada, a capital Pequim entrou em estado de alerta após diagnosticar os primeiros casos de coronavírus em 133 dias. Essa medida fez reforçar o controle nos aeroportos e estações de trem em Wuhan, mas não alterou completamente a rotina.

“Desde o começo da pandemia, o Estado chinês declarou guerra popular. Então, o povo chinês está em guerra contra o vírus ”, enfatiza Peneluppi. “Todo mundo tem responsabilidade como indivíduo, como coletivo, de tomar ações e cuidar do país. Enquanto no Brasil ou em qualquer país do mundo houver essa doença, eles acham que tem que manter esse estado de prontidão, que é a única forma de se proteger.”

A virada do ano em Wuhan reuniu mais de 1 milhão de chineses, que se deslocaram de várias partes do país para enaltecer a resiliência e a disciplina dos cidadãos no enfrentamento ao vírus.

“As pessoas soltavam bexigas em formato de coração ou de estrela, e todo mundo exaltava Wuhan como cidade heroína, a cidade que venceu o vírus. Todos muito felizes, tranquilos, mas sempre de máscara”, ressalta.

Peneluppi elogia a consciência coletiva dos chineses e lembra que a vacina não é vista pela população como sinônimo de fim da pandemia.

“O combate à covid-19 na China tem sido tão eficiente que a vacina não é vista pelo povo ou pelo governo como decisiva contra o vírus, mas como mais um instrumento a mais, para somar nessa luta”, explica.

Desde o final de setembro, a vacina tem sido aplicada em trabalhadores de aeroportos e empresas aéreas, militares e corpo diplomático. Na última semana, começaram campanhas de vacinação específicas em Pequim e na região de Shenzhen, para evitar a entrada de infectados na fronteira com Hong Kong.

Leia também: China amplia vacinação e pretende imunizar toda a população até fevereiro

O advogado brasileiro interpreta que a covid-19 serviu como um “processo disruptivo” na China, em que tecnologias usadas para outras finalidades passaram a ser implementadas contra a doença.

“O QR code , que era usado para crédito social, passou a ser usado para gestão de rastreamento da doença. No próprio mapeamento da doença, tratamento, segurança sanitária, EPIs, desenvolvimento da vacina, os avanços e as disrupções tecnológicas ficaram bem claras”, enumera.

“No que tange a tecnologia social, também chamou atenção a forma de fazer o lockdown . A questão não é fechar, mas onde fechar e de que forma abrir, em que condições, e com quais garantias.”

O lockdown em Wuhan durou 76 dias. A covid-19 matou, ao todo, 3.869 pessoas na cidade, o equivalente a 83% de todos os óbitos registrados na China.

Edição: Leandro Melito

Comentários para "Epicentro da covid há um ano, Wuhan é hoje a cidade “mais segura”, relata brasileiro":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Paraguai reforça segurança na fronteira com Brasil

Paraguai reforça segurança na fronteira com Brasil

Congressistas americanos pedem recuo na relação com Brasil

Desenvolvimento é a força motriz da erradicação da pobreza na China

Desenvolvimento é a força motriz da erradicação da pobreza na China

Entre 1990 e 2010, no contexto da arrancada industrial, proporção de população pobre chinesa passou de 66,3% para 11,2%, de acordo com o Banco Mundial

China emite selos comemorativos da COP15

China emite selos comemorativos da COP15

Foto tirada em 11 de outubro de 2021 mostra os detalhes de um selo comemorativo para a 15ª reunião da Conferência das Partes da Convenção das Nações Unidas sobre Diversidade Biológica (COP15) realizada em Kunming, Província de Yunnan, sudoeste da China.

ONG austríaca denuncia Jair Bolsonaro a tribunal internacional por 'crimes contra a humanidade'

ONG austríaca denuncia Jair Bolsonaro a tribunal internacional por 'crimes contra a humanidade'

O tribunal não tem obrigação de julgar todos os casos apresentados.

Veja o que dizem os presidentes latino-americanos flagrados com empresas em paraísos fiscais

Veja o que dizem os presidentes latino-americanos flagrados com empresas em paraísos fiscais

As Ilhas Virgens Britânicas são consideradas um dos principais paraísos fiscais do mundo, possuem apenas 152km² e 400 mil empresas registradas, recebendo cerca de US$ 60 bilhões anualmente

Brasil concede 80 vistos humanitários para cidadãos do Afeganistão

Brasil concede 80 vistos humanitários para cidadãos do Afeganistão

Estão em andamento mais 400 pedidos de vistos

Igreja Católica da França: 216.000 menores foram vítimas de abuso sexual em 70 anos, diz relatório

Igreja Católica da França: 216.000 menores foram vítimas de abuso sexual em 70 anos, diz relatório

Cerca de 3.000 pedófilos atuaram na Igreja Católica da França desde 1950, conforme um relatório da Comissão Independente Francesa sobre Abuso Sexual na Igreja.

Pelo menos 8 países apuram denúncias sobre uso de paraísos fiscais por líderes

Pelo menos 8 países apuram denúncias sobre uso de paraísos fiscais por líderes

Autoridades tributárias de Austrália, México, Espanha e Panamá fizeram comunicados públicos afirmando que estão acompanhando as denúncias reportadas e garantindo que investigarão possíveis crimes e indivíduos mencionados nos Pandora Papers.

BNDES captará US$ 500 milhões com banco dos Brics para projetos sustentáveis

BNDES captará US$ 500 milhões com banco dos Brics para projetos sustentáveis

O financiamento do NDB ao BNDES terá prazo total de 11 anos e seis meses. O banco brasileiro poderá usar os recursos para emprestar ao longo de quatro anos.

Projetos arquitetônicos são atração da Expo 2020, em Dubai

Projetos arquitetônicos são atração da Expo 2020, em Dubai

Quem visita faz uma viagem pela arquitetura internacional

Destaques desta sexta-feira pelo mundo, 1º de outubro

Destaques desta sexta-feira pelo mundo, 1º de outubro

Mudança em sistema de Saúde gera variações acentuadas no número de casos de Covid-19