×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 26 de outubro de 2021

Especialistas querem moratória global na venda de tecnologia de vigilância

Especialistas querem moratória global na venda de tecnologia de vigilânciaFoto: Acnur/Firas Alkhateeb

Venda de tecnologia de vigilância não respeita direitos humanos, afirmam relatores

Portal Onu News De Noticias - 14/08/2021 - 09:36:59

Relatores defendem regulamentação forte para garantir cumprimento a padrões internacionais de direitos humanos; equipe considera “perigoso e irresponsável” que setor opere em “zona livre”; equipamentos são utilizados para monitorar, intimidar e silenciar jornalistas, opositores políticos e ativistas.

Um grupo de relatores* da ONU para os Direitos Humanos está pedindo uma moratória global na venda e na transferência de tecnologia de vigilância. Os especialistas sugerem a medida até haver garantias de que o setor cumpre com padrões internacionais de direitos humanos.

Segundo os relatores, “é muito perigoso e irresponsável” permitir que este tipo de tecnologia opere numa “zona sem direitos humanos”.

Relatores denunciam intimidações com vigilância online

Banco Mundial/Simone D. McCourtie

Relatores denunciam intimidações com vigilância online

Intimidações

A preocupação do grupo está ligada com o uso de equipamentos altamente sofisticados para “monitorar, intimidar e silenciar defensores de direitos humanos, jornalistas e opositores políticos”.

Num comunicado divulgado esta quinta-feira, 12 de agosto, os relatores explicam que essas práticas violam os “direitos à liberdade de expressão, à privacidade, à liberdade e podem colocar em perigo as vidas de centenas de pessoas, além de minar a democracia, a paz, a segurança e a cooperação internacional”.

Relatores de direitos humanos defendem moratória globbal

ITU/A.Mhadhbi

Relatores de direitos humanos defendem moratória globbal

Pegasus

Em 18 de julho, a Anistia Internacional e a ONG Forbidden Stories ou Histórias Proibidas publicaram um relatório expondo a vigilância a celulares de centenas de jornalistas, líderes políticos e defensores de direitos, usando o software espião Pegasus, desenvolvido pela empresa israelense NSO Group.

Para os relatores da ONU, a empresa precisa divulgar publicamente se conduziu, ou não, as devidas diligências de direitos humanos, de acordo com os Princípios da ONU sobre Negócios e Direitos Humanos.

Os especialistas pedem também a Israel para divulgar se o país avaliou as transações de exportação feitas pelo NSO Group, uma vez que “é obrigação dos

Estados garantir que essas empresas não vendam nem transferam tecnologia a países ou entidades que pretendem usar os dados para violar os direitos humanos”.

*Especialistas de direitos humanos são independentes das Nações Unidas e não recebem salário pelo seu trabalho.

O comunicado foi firmado por: Irene Khan, relatora especial da ONU para a promoção e proteção do direito à Liberdade de expressão; Mary Lawlor , relatora especial para a situação dos defensores de direitos humanos ; Mr. Clement Nyaletsossi Voulé, relator especial para os direitos à manifestação pacífica; além do Grupo de Trabalho da ONU sobre a questão de direitos humanos e corporações transnacionais e empresas de negócios.

Comentários para "Especialistas querem moratória global na venda de tecnologia de vigilância":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Projeto de Lei sobre pobreza menstrual deve voltar a ser debatido no Congresso

Projeto de Lei sobre pobreza menstrual deve voltar a ser debatido no Congresso

Segundo a Unicef, mais de 4 milhões delas não têm acesso a itens mínimos de cuidados menstruais nas instituições escolares

Combate à intolerância religiosa reforça liberdade de crenças

Combate à intolerância religiosa reforça liberdade de crenças

Dia distrital de luta será marcado pela realização do 4º Diálogos com o Comitê Distrital da Diversidade Religiosa, vinculado à Sejus

Campanha

Campanha "Natal Sem Fome" começou em todo o país

Cada R$1 doado para a campanha

Comissão Interamericana de DH se reúne e ouve denúncia de ataque a povos originários no Brasil

Comissão Interamericana de DH se reúne e ouve denúncia de ataque a povos originários no Brasil

Com a pandemia, a reunião da Comissão foi realizada em ambiente virtual

Roçado Solidário do MST une campo e cidade contra a fome na Região Metropolitana do Recife

Roçado Solidário do MST une campo e cidade contra a fome na Região Metropolitana do Recife

Iniciativa convida voluntários para conhecer como é a produção de alimentos em assentamentos da Reforma Agrária

MST vence prêmio internacional por atuação na garantia de condições dignas para a população

MST vence prêmio internacional por atuação na garantia de condições dignas para a população

Cerimônia de premiação, organizada pela OIT, será realizada virtualmente na próxima sexta-feira (22)

Dia Internacional pela Erradicação da Pobreza ressalta que é preciso fazer ajustes

Dia Internacional pela Erradicação da Pobreza ressalta que é preciso fazer ajustes

ONU pede maior inclusão das vozes das pessoas que vivem na pobreza

No grupo de risco, pessoas com HIV têm menos acesso a vacinas contra Covid-19

No grupo de risco, pessoas com HIV têm menos acesso a vacinas contra Covid-19

Iniciativa quer arrecadar até US$ 5 milhões para o período entre 2021 e 2022

Agressões contra crianças e adolescentes no Brasil chegam a quase 120 mil

Agressões contra crianças e adolescentes no Brasil chegam a quase 120 mil

Em 2020, foram registradas mais de 150 mil denúncias

Desigualdade cresce mais no Brasil do que em outros países, aponta FGV

Desigualdade cresce mais no Brasil do que em outros países, aponta FGV

'Meu filho esqueceu as letras'

Acesso ao meio ambiente saudável é declarado um direito humano

Acesso ao meio ambiente saudável é declarado um direito humano

Árvores são plantadas na República Democrática do Congo para ajudar a combater a mudança climática.