×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 09 de dezembro de 2021

Estados do Nordeste brasileiro anunciam cooperação regional para lidar com o óleo

Estados do Nordeste brasileiro anunciam cooperação regional para lidar com o óleoFoto: Salve Maracaípe

A nota emitida pelo Consórcio Nordeste também afirma estar buscando recursos para mitigar situação do litoral

Vinícius Sobreira - Brasil De Fato - Recife (pe) - 02/11/2019 - 16:00:26

Com a presença de secretários de Meio Ambiente e chefes de órgãos ambientais dos nove estados da região Nordeste, na última terça-feira (29) o Conselho de Administração do Consórcio Nordeste se reuniu no Recife (PE). A pauta central do encontro foi o crime ambiental que tem afetado toda a extensão do litoral nordestino. Ao fim a reunião o Consórcio emitiu nota fazendo cobranças ao Governo Federal e anunciando um grupo de trabalho entre os estados para atuação conjunta no tema.

Segundo o Consórcio Nordeste, a entidade está dedicada à "articulação de todos os esforços" dos estados e que o grupo de trabalho foi criado para um acompanhamento permanente dos episódios relativos à tragédia ambiental, além de trocar informações técnicas, realizar ações conjuntas e buscar investimentos para a mitigação do derramamento de óleo. A ideia é que as entidades estaduais de meio ambiente compartilhem soluções que estão dando certo para conter o óleo no mar. A troca também envolve as pesquisas científicas e tecnológicas, os estudos que estão sendo elaborados por instituições locais para minimizar os impactos negativos.


A nota do consórcio também critica o governo Bolsonaro por não dar importância proporcional ao tamanho do problema. "O Nordeste vem sofrendo, desde o dia 30 de agosto, com um crime ambiental sem precedentes e que não vem (…) sendo combatido e mitigado como deveria pelo Governo Federal e seus órgãos competentes. Trata-se da maior tragédia ambiental dos mares em toda a nossa história, com praias, estuários, manguezais e populações profundamente afetados", diz o documento, que também cobra velocidade nas ações. "É urgente que haja mobilização de recursos financeiros, políticos e científicos para a imediata retirada do óleo de nossas praias e para barrar a chegada de novas manchas ao nosso litoral", pontua.

O derramamento de óleo já atingiu 300 localidades de 100 municípios nos nove estados da região. O material já alcançou 2.500 quilômetros da costa nordestina, incluindo 14 unidades de conservação ambiental, além de diversos berçários de vida marinha. O incidente já afetou quase 150 mil pescadores artesanais, além de pequenos comerciantes e polos turísticos. Segundo o consórcio, já foram retiradas mais de 5 mil toneladas do óleo das praias.

Apesar dos números alarmantes, o Governo Federal ainda não está seguindo as determinações do Plano Nacional de Contingência para incidentes de poluição por óleo, o chamado PNC, em vigor desde 2013. A União tem "escolhido" que regras seguir, enquanto ignora outras medidas, segundo o Ministério Público Federal (MPF). "Para enfrentar tamanha tragédia, o Consórcio Nordeste entende que é preciso colocar em operação o PNC - Plano Nacional de Contingência para incidentes de poluição por óleo", cobra a nota do Consórcio Nordeste, destacando que até o momento o PNC não foi totalmente efetivado.

Os estados da região também pedem envolvimento da sociedade civil e participação dos estados nos debates nacionais sobre o tema. "Papel fundamental (…) deve ser cumprido pelo CONAMA - Conselho Nacional do Meio Ambiente, que até o momento não se reuniu ou fora convocado. Exige-se, portanto, que o CONAMA se reúna em caráter extraordinário (…). A participação de governos e da sociedade civil é fundamental para o conhecimento e enfrentamento de todos os aspectos da situação", diz o documento.

Edição: Monyse Ravena

Comentários para "Estados do Nordeste brasileiro anunciam cooperação regional para lidar com o óleo":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Surto de coceira em Recife foi provocado por mariposas

Surto de coceira em Recife foi provocado por mariposas

Registro é da Sociedade Brasileira de Dermatologia

STF tem que defender o direito constitucional à moradia: Despejo zero já!

STF tem que defender o direito constitucional à moradia: Despejo zero já!

Marcha por Moradia Digna realizada pelo MTST em São Paulo

Apenas 14% dos estudantes da rede pública receberam auxílio-alimentação na pandemia

Apenas 14% dos estudantes da rede pública receberam auxílio-alimentação na pandemia

PNAE não foi pensado apenas para alimentação dos estudantes, mas para o fortalecimento da agricultura familiar

Comissão da Câmara amplia uso sustentável de florestas públicas

Comissão da Câmara amplia uso sustentável de florestas públicas

Texto tramita em caráter conclusivo, sem necessidade de ir a plenário

Polícia Federal investiga superfaturamento em licitação do Inep

Polícia Federal investiga superfaturamento em licitação do Inep

Ação mira contratação de empresa para realizar o Enem

Mais da metade dos maiores de 18 anos consomem bebidas alcoólicas

Mais da metade dos maiores de 18 anos consomem bebidas alcoólicas

Dado é de pesquisa do Instituto Brasileiro do Fígado

Pai é preso em Rondônia após menina de 13 anos pedir socorro em prova

Pai é preso em Rondônia após menina de 13 anos pedir socorro em prova

A menina de 13 anos autora da denúncia de violência doméstica tem mais três irmãos

Após investigação, PF culpa navio grego por derramamento de óleo no litoral brasileiro em 2019

Após investigação, PF culpa navio grego por derramamento de óleo no litoral brasileiro em 2019

A Polícia Federal (PF) concluiu as investigações sobre a origem das manchas de óleo que atingiram o litoral brasileiro entre agosto de 2019 e março de 2020.

População local do Rio Madeira vê o drama por trás da rotina do garimpo

População local do Rio Madeira vê o drama por trás da rotina do garimpo

“Tinha mulher, criança de colo. O povo estava sem ter o que comer nem lugar para dormir. Passaram a noite ali no flutuante. No outro dia, arrumaram umas doações. Depois, deram um jeito de ir embora.”

Como o acesso facilitado a armas de fogo beneficia as milícias no Rio de Janeiro?

Como o acesso facilitado a armas de fogo beneficia as milícias no Rio de Janeiro?

Acesso a armamentos está ocorrendo em contexto que não houve nenhum avanço com relação as regras de controle

Gov.Br envia mensagens para ofertar serviços públicos digitais

Gov.Br envia mensagens para ofertar serviços públicos digitais

Notifica Gov.Br, do Ministério da Economia, entrou em fase de testes