×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 24 de outubro de 2021

Exercícios na adolescência reduz risco de câncer colorretal no adulto

Exercícios na adolescência reduz risco de câncer colorretal no adultoFoto: Pixabay

Sedentarismo é uma das causas do câncer colorretal

Viva Bem - 10/06/2019 - 09:45:17

Pessoas que se mantiveram ativas durante a adolescência possuem menos chance de desenvolver adenoma colorretal (pólipos que podem evoluir para câncer colorretal) na vida adulta. A redução chega a 10% na comparação com aqueles que praticaram pouca ou nenhuma atividade física nesta faixa etária.

O resultado foi publicado no dia 22 de maio na British Journal of Cancer, um dos periódicos mais importantes da área de oncologia, a partir de dados obtidos na Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, e na Faculdade de Medicina da USP (FMUSP).

Sedentarismo é uma das causas do câncer colorretal

O estudo é pioneiro na demonstração da potencial contribuição da atividade física durante a adolescência para a redução de adenomas colorretais (principalmente os mais avançados) na vida adulta, relata Leandro Rezende, professor visitante do Departamento de Nutrição da Harvard T.H Chan School of Public Health e pesquisador do Departamento de Medicina Preventiva da FMUSP. Todas as pesquisas realizados até o momento focaram na vida adulta, particularmente após os 40 anos.

A pesquisa foi baseada em dados do Nurses' Health Study II, uma coorte (estudo de seguimento em longo prazo) de dezenas de milhares de enfermeiras americanas. Incluiu informações de 28.250 mulheres que responderam a um questionário em 1997 sobre fatores de risco e proteção para doenças crônicas, incluindo atividade física, alimentação e obesidade, quando elas eram adolescentes (entre 12 e 22 anos).

Para participar do estudo, as enfermeiras também tiveram que ter realizado ao menos uma sigmoidoscopia ou colonoscopia, exames usados para detectar pólipos no intestino, que, frequentemente, não apresentam sintomas. As participantes foram acompanhadas até 2011 e a probabilidade de desenvolver adenoma colorretal foi comparada segundo a prática de atividade física durante a adolescência.

Segundo os autores do trabalho, os resultados precisam ser replicados em estudos futuros, mas apresentam evidências de que a atividade física durante a adolescência pode reduzir o risco de câncer colorretal, particularmente em estágios iniciais da carcinogênese, o que pode ter implicações importantes para prevenção da doença. Segundo Rezende, embora haja necessidade de se fazer estudos específicos que confirmem esses resultados para o sexo masculino, há indícios de que eles possam também servir como parâmetros para homens que se mantiveram ativos desde a adolescência.

Resultados

As participantes ativas durante a adolescência apresentaram redução de 10% no risco de desenvolver adenoma colorretal comparadas às que praticaram pouca ou nenhuma atividade física. Segundo Rezende, essa associação se mostrou independente de outros fatores de risco para câncer colorretal, incluindo histórico familiar, alimentação (consumo de carne vermelha e carne processada), tabagismo, uso de álcool, dentre outros.

O estudo apresentou outro resultado bastante animador ao coletar dados de atividade física não apenas durante a adolescência, mas também em toda a fase adulta (dos 23 aos 64 anos de idade), diz o pesquisador.

Foi observado menor risco de adenomas em mulheres ativas apenas durante a adolescência (redução de 7% no risco de adenoma), bem como naquelas ativas apenas durante a fase adulta (redução de 9% no risco de adenoma), em comparação às mulheres com baixo nível de atividade física na adolescência e na fase adulta.

No entanto, mulheres que se mantiveram ativas durante toda a vida (adolescência e fase adulta), apresentam redução de 24% no risco de adenomas. Essa redução foi ainda maior, de 39%, para adenomas avançados (aqueles que apresentam mais de 1 centímetro (cm) ou os do subtipo mais agressivo de adenoma, chamado adenoma viloso).

SIGA O UOL VIVABEM NAS REDES SOCIAIS
Facebook - Instagram - YouTube

Comentários para "Exercícios na adolescência reduz risco de câncer colorretal no adulto":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Projeto destina 10% de vagas no Sine para mulher vítima de violência doméstica

Projeto destina 10% de vagas no Sine para mulher vítima de violência doméstica

Proposta foi aprovada hoje e segue para análise do Senado

Hemocentro do DF promove campanha para doação de sangue

Hemocentro do DF promove campanha para doação de sangue

Doações de sangue tiveram um redução de 13% neste mês e para alguns tipos sanguíneos o estoque está em níveis críticos

Aplicativo vai ajudar crianças e adolescentes a denunciar violências

Aplicativo vai ajudar crianças e adolescentes a denunciar violências

Plataforma será ligada à Ouvidoria Nacional dos Direitos Humanos

Campanha contra insegurança alimentar ilumina Congresso Nacional

Campanha contra insegurança alimentar ilumina Congresso Nacional

Campanha global lembra o Dia Mundial da Alimentação, no próximo sábado

Campanha

Campanha "Tenho Sede" conta com doações para construir 1 milhão de cisternas no Semiárido

Na campanha, mulheres do semiárido contam suas histórias sobre como o acesso à água através das cisternas transformou as suas vidas

Campanha da ASA busca doações para construir 1 milhão de cisternas no Semiárido brasileiro

Campanha da ASA busca doações para construir 1 milhão de cisternas no Semiárido brasileiro

Consideradas tecnologias simples e baratas, cisternas tendem a gerar benefícios para famílias e comunidades do semiárido

Dia Nacional do Idoso: Conheça políticas públicas para essa população

Dia Nacional do Idoso: Conheça políticas públicas para essa população

Pessoas com mais de 60 anos representam quase 18% dos brasileiros

Itamaraty não fará nada sobre deportação de crianças brasileiras dos EUA para Haiti, diz professor

Itamaraty não fará nada sobre deportação de crianças brasileiras dos EUA para Haiti, diz professor

A Sputnik Brasil conversou Thiago Rodrigues, professor do Instituto de Estudos Estratégicos da Universidade Federal Fluminense (UFF), sobre a grave crise de migração que levou milhares de haitianos à cidade texana de Del Rio.

Cerca de 930 milhões de toneladas de comida vão parar no lixo, alerta FAO

Cerca de 930 milhões de toneladas de comida vão parar no lixo, alerta FAO

2,5 milhões de pessoas na República Centro-Africana passam fome.

Balé muda vida de adolescentes em favelas brasileiras

Balé muda vida de adolescentes em favelas brasileiras

Dançar da favela para o mundo na plataforma da nuvem, é um sonho para todos os jovens bailarinos do Balé Paraisópolis em São Paulo no Brasil.

CNJ aprova política para atender pessoas em situação de rua: O que muda na prática?

CNJ aprova política para atender pessoas em situação de rua: O que muda na prática?

De acordo com o IPEA, no início da pandemia já chegava a 222 mil o número de pessoas vivendo em situação de rua no Brasil