×
ContextoExato
Responsive image

Exposição de bens de consumo será nova janela para abertura da China

Exposição de bens de consumo será nova janela para abertura da ChinaFoto: Xinhua/Pu Xiaoxu

A exposição demonstra que a China sempre adere à sua política nacional de abertura e promove resolutamente a globalização, disse o vice-ministro do Comércio Wang Bingnan

Xinhua News - 30/04/2021 - 17:41:38

A Exposição Internacional de Bens de Consumo da China, que será realizada de 7 a 10 de maio na província insular de Hainan da China, se tornará uma nova janela para a abertura de alto nível do país, anunciou o Ministério do Comércio nesta quarta-feira.

A exposição demonstra que a China sempre adere à sua política nacional de abertura e promove resolutamente a globalização, disse o vice-ministro do Comércio Wang Bingnan, acrescentando que a China acolhe todos os países a embarcarem no "trem expresso" de desenvolvimento da China.

O evento é a primeira exposição a ser realizada em nível nacional com foco em bens de consumo de qualidade, disse Wang em uma coletiva de imprensa.

O evento facilitará a construção do porto de livre comércio de Hainan, expandirá a demanda interna e promoverá o desenvolvimento econômico de alta qualidade. Também ajudará a impulsionar o novo paradigma de desenvolvimento de "dupla circulação" que permite que os mercados interno e externo se reforcem entre si, com o mercado interno como pilar, explicou Wang.

Mais de 1.300 marcas de 69 países e regiões participarão da exposição, que deverá atrair mais de 20 mil compradores e mais de 200 mil visitantes.

A exposição abrangerá 80 mil metros quadrados, incluindo 60 mil metros quadrados de espaço internacional expositivo com relógios, cosméticos, joias, automóveis, iates, eletrônicos de consumo, bebidas alcoólicas e produtos alimentícios e de saúde de marcas líderes.

A partir de julho de 2020, a cota de compras isenta de impostos em Hainan foi elevada para 100 mil yuans por ano em relação aos 30 mil yuans anteriores, enquanto as limitações de compra foram significativamente reduzidas e mais produtos isentos de impostos foram oferecidos.

As compras na exposição não afetarão a cota anual de compras off-shore duty-free, destacou Wang.

A China iniciará uma campanha de um mês promovendo o consumo em maio, em meio aos esforços para reforçar os gastos dos consumidores, já que o país efetivamente colocou a COVID-19 sob controle.

Como parte da campanha, as lojas duty-free em Hainan introduzirão uma variedade de descontos e promoções, acrescentou.

Comentários para "Exposição de bens de consumo será nova janela para abertura da China":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório